Etiqueta: #SCP #BdC #CS

A REVOLTA DO ENGANADO

Por muitos mimos ou juras de amor que se façam há coisas que acontecem e que são dolorosas.

Bruno Fernandes que o diga. Depois de ter rescindido contrato com o SCP voltou pela mão de Sousa Cintra como um rei.

A época foi algo de fantástico para ele, financeiramente e em estatuto dentro do balneário. Até no próprio Clube em geral. Acentuou-se e foi consolidado na época seguinte. Perfeito.

A jogar bem, num crescimento evidente, os sonhos começaram a fazer mais sentido e a estarem mesmo à porta.

Inglaterra à vista. Eis que entra em cena Jorge Mendes para ajudar toda a gente, a começar pelo próprio jogador, os dirigentes e até o próprio Sporting.

O foi-lhe adiado. A promessas por cumprir. Mas ficou o capitão com a braçadeira personalizada, caso inédito, e a constante promessa de mais dinheiro.

A verdade é que por muito dinheiro que o SCP possa dar-lhe ficará sempre longe do que ia ganhar se tivesse saído.

Bruno Fernandes além de excelente jogador é inteligente. Depressa percebeu que tinha sido vítima do Karma, ou seja, enganado por alguém e que ter ficado em Portugal teria consequências corrosivas muito mais do que financeiras, também seriam de danos colaterais à sua capacidade profissional e de imagem.

Rapidamente percebeu que o circo estava montado para o desvalorizar. Uma mudança de comportamento dos árbitros – queixou-se na outra jornada -, uma expulsão injusta na última jornada e a máquina (paga pelo império) a dizer em uníssono que era refilão com os árbitros e já deveria ter sido expulso mais vezes.

Ironia do destino, o descambar aconteceu no balneário do clube que o formou, aos pontapés nas portas fechadas do seu futuro.

Talvez, imagino eu, tenha-lhe passado pela cabeça um cenário como este: já estou vendido ao empresário que vendeu-me ao Clube XPTO por um valor que pode ser baixado, depois de uma campanha desastrosa, aumentado o lucro para o empresário e baixando os prémios e vencimento para o próprio jogador… num sonho adiado para o pesadelo!

Afinal o SCP precisa de o vender e ainda vai dizer que, apesar de tudo, não foi um mau negócio. Talvez o melhor de sempre da vida do SPORTING CP.

Seria caso para dizer-te BF, que, como no futebol, umas vezes ganha-se e nas outras perde-se. Não sei se me entendes? Claro que sim, foste o primeiro a perceber que tinhas sido enganado e isso revolta.

Mas, infelizmente, não foste o primeiro a ser enganado e a estar revoltado, no Sporting, há muitos a começar por jogadores e a acabar nos Sócios que foram enganados e que continuam revoltados, só não ganham o que tu e outros ganham. Pois é. É o Clube que temos!

E o despertador tocou… A luz do dia tinha chegado.

Acordo banhado em suores frios deste pesadelo, deste clima de terror e de caos, que espero, não me traga consequências psicológicas para este novo dia. Vou recuperar.

Fiquem bem!

JUSTIÇA GENTIL QUE TE PARTISTE

Há momentos em que o silêncio torna-se impossível para deixar a indignação expandir-se!

Infelizmente, ao longo dos últimos anos, essa indignação tem sido uma luta constante ao ponto de uma ruptura generalizada, ou seja, dentro e fora do SCP, que na ânsia de combate contra os podres (ou poderes) instalados no futebol português e no desporto em geral se virou o feitiço contra o feiticeiro. E nem preciso de alongar-me mais porque toda a gente terá uma conscientização dos dias que vivemos.

Ontem ficamos a saber, alegadamente por falhas de investigação criminal (talvez da PJ – parece ironia – e Pinto da Costa reagiu) que a Benfica-SAD não vai a julgamento no caso “e-toupeira”.

Lembrei-me da queda daquele ditado de antigamente que tanto culpava o que ia ao quintal roubar a fruta como o que ficava de vigia. Já não se aplica. Isto é, provavelmente houve crime porque alguém o cometeu (ainda falta o julgamento), como houve lesado ou lesados, mas, ao que parece, não há beneficiado. Talvez seja isto!

E é desta indignação, mais uma, que Bruno de Carvalho reaparece e algumas televisões e comunicação social agradecem porque precisam do homem para as grandes audiências e vendas.

“Justiça gentil que te partiste” a citação com referência a Luís de Camões – o poeta maior da literatura portuguesa (a par com Fernando Pessoa) – que só tinha um olho, é aqui citado e recuperado, numa alusão, também, à Justiça cega, que, parece-me óbvio, o próprio BdC já sofreu na pele e basta recordar aquele domingo que o levou a uma estadia desnecessária e corrosiva como detido.

Criados os ódios de estimação ao Homem BdC, dados os passos políticos e de marketing para a imagem pouco abonatória e o consequente afastamento de tudo e de todos numa tortura lenta e dolorosa para o próprio, eis que a pessoa ainda respira, está atenta e não se inibe de pensar e expressar a sua indignação – através das redes sociais, que, curiosamente e como um Karma, corresponde à maioria dos Sportinguistas – usando muitas vezes a ironia e, neste caso, a Cultura através da Poesia. Soberbo! Sou suspeito, eu sei, porque adoro Poesia.

Solta-se a expressão “Não há bela sem senão”.

BdC será usado para tirar protagonismo ao caso – que os políticos ainda não comentaram – e muitos Sportinguistas ainda carregados de um ódio ingerido nos últimos meses vão reaparecer para o criticar, mas mesmas televisões, imprensa ou redes sociais…

Entretanto o passivo do SCP aumenta, criando saudades (para alguns) dos tempos de lucro e incómodo (para outros) desta comparação.

E o Benfica escapa-se, mais uma vez, à Justiça (agora denominada de gentil).

A grande verdade é que, mais uma vez, BdC acertou na muche! Assim, «acertar na muche» significa: «acertar no centro do alvo e obter a pontuação máxima numa prova de tiro.»

Desta vez na pele de “sniper”.

E por isso, o facto de ser tão incómodo, de não ser indiferente a ninguém.

Ou também esteja a criar (invejável mas conscientemente para si) a decisão de ser definitivamente calado!

É que o Homem não perdoa…

Portanto, Justiça gentil que te partiste, há muito tempo e que continuará, mais ou menos gentil, partida, dividida e muitas vezes ausente.

Reforçam-se os ódios contra o Homem (fáceis de prever), fazem-se operações de estética para um enquadramento não tão negativo da imagem do Benfica e em boa hora solta-se a notícia do julgamento do caso Alcochete a 18 de novembro (só faltam mais de 2 meses) num dia 11 de setembro memorável para o mundo pelas piores razões: terrorismo.

E amanhã recomeça o campeonato nacional, sábado o clube do povo joga em casa, para no domingo vermos a estreia de Leonel. Há Pontes para tudo, malabarismos e criatividade como é tradição portuguesa.

Não podia terminar sem a minha querida Poesia para citar Sophia de Mello Breyner Andresen:

“Aqui nesta praia onde

Não há nenhum vestígio de impureza,

Aqui onde há somente

Ondas tombando ininterruptamente,

Puro espaço e lúcida unidade,

Aqui o tempo apaixonadamente

Encontra a própria liberdade.”

Fiquem bem!

Saudações Leoninas

ORDEM PARA VENDER

Está é uma das frases-chavão que temos visto desde que o mercado de transferências abriu.

“Ordem para vender”

Mas, infelizmente, há outras frases que fazem um ramalhete mais completo e eficaz a juntar a esta frase, cito outras:

“Para baixar as despesas”

“Poupança servirá para reforçar”

“Venda servirá para reforçar”

O que assistimos diariamente é a uma orquestrada comunicação global que desvaloriza os activos do Sporting e está sempre a valorizar os do rival.

A reboque, propositadamente ou não, também vemos uma debandada de cedências de jogadores, uns por empréstimo e outros em definitivo, quase a custo zero numa gestão, no mínimo, questionável.

O Sporting, ainda com a janela de transferências aberta, precisa de reforças-se para atacar o título, precisa de mudar o estilo de contratações – entradas directas para a titularidade – para lutar pela entrada na Liga dos Campeões por causa do dinheiro que ganhará.

Confesso-me preocupado! Não entendo como qualquer Adepto não o esteja neste momento. É que externamente já somos uma ilha com mar alto e prestes a desaparecer se continuarmos a fingir que está tudo bem.

Internamente, ao que parece, não será melhor! Uma comunicação ausente e que é débil quando aparece não tranquiliza qualquer Adepto atento!

Nada está perdido para esta época – excepto a Supertaça – mas é preciso agir, ser célere e assertivo nas decisões. Impor respeito. Cortar de raiz com as novelas diárias sobre o Sporting em vez de tanto silêncio.

E não esperar que os desaires do Porto possa ocupar todas as atenções aliviando as nossas costas.

O Sporting está quase a deixar de ser, na prática, um dos três grandes, não porque tenha substituto, mas porque só há espaço para dois grandes! Porque não é campeão na última década (não que alongar mais) e os grandes são campeões com maior regularidade!

Não temos a comunicação social do nosso lado, não temos influência na FPF ou em qualquer outro Órgão ligado ao desporto em Portugal, etc.

E como isso não bastasse, somos um Clube gravemente fracionado sem mudanças internas à vista ou a médio prazo.

Ordem para vender chegará, mais tarde ou mais cedo, a outras partes e bens do Clube.

E depois, como é usual, culpemos tudo e todos por isso.

Esquecemos que cada um de nós – Sócios e Adeptos – teve a sua contribuição no tempo, por más opções, por más decisões ou até por ignorar toda a realidade. Mas não foi por falta de alertas, de gritos de revolta ou de todas as mensagens espalhadas pelas vias possíveis.

E quando chegar a ordem para vender de nada adiantará ter razão!

Saudações Leoninas

CRÓNICA DO CRIME

A Crónica do Crime era uma série policial que passou no final dos anos 80 início dos anos 90, naquele tempo, era o tempo pré canais privados, pré televisão por cabo.

Todos víamos as mesmas séries, e às terças-feiras, durante muitos anos, esse dia era reservado às séries policiais.

Essas séries de investigação criminal/policial andavam sempre à volta de duas questões fundamentais:

  1. A quem aproveitava o crime cometido, ou seja, quem sairia beneficiado com o ato?
  2. Qual o móbil do crime, ou seja, qual a motivação para o crime ser praticado?

Agora que a TVI dá como certo que Bruno de Carvalho está indiciado por 56 crimes, entre os quais sequestro e ameaça agravada, vou fazer as perguntas a que me habituei a ver serem colocadas às terças-feiras à noite nos anos 80/90 pelos detetives, heróis dessas séries.

Partindo do pressuposto de que é verdade que Bruno de Carvalho, é “o autor moral”, o “instigador”, o “mandante do apertão”, o que beneficiaria, Bruno de Carvalho, com o ataque à Academia?

Se alguém me conseguir responder a esta pergunta agradeço-lhe muito, pois eu por mais voltas que dê, não consigo. Terá Bruno de Carvalho feito um erro de cálculo e viu um benefício que mais ninguém conseguiu ver? Não me parece, pois como sempre vimos nos filmes ou nas séries, o público simpatiza sempre com a vítima e não com o criminoso, mas posso estar errado.

Quanto à segunda pergunta, partindo do pressuposto de que é verdade que Bruno de Carvalho, é “o autor moral”, o “instigador”, o “mandante do apertão”, que motivação teria, Bruno de Carvalho, para ordenar o ataque à Academia?

Aqui, algumas pessoas serão tentadas a dizer que a motivação era forçar os jogadores a reagirem, a serem de tal forma espicaçados, que em campo dessem uma grande resposta e trouxessem a Taça de Portugal para o Museu do Sporting, e assim compensassem os Sócios e Adeptos, após o falhanço inqualificável do acesso à Liga dos Campeões.

Mas este argumento tem uma falha, pois há bem poucos dias, foram revelados SMS em que Bruno de Carvalho revelava a André Geraldes que, após o falhanço do acesso à Liga dos Campeões a vitória na final da Taça de Portugal não o compensaria em nada.

Assim sendo, espero que rapidamente se saibam as respostas a estas perguntas, sob pena de ficar a sensação que alguma peça fica a faltar neste puzzle, e que afinal os argumentistas que fazem os filmes e séries policiais insistem num erro grave, que é tentarem durante os episódios responder a estas duas questões, mas pelos vistos, estas perguntas não precisarem de ser respondidas para alguém ser acusado, e por isso esta é a Crónica do Crime.

P.S. – Será que ao longo da história sempre que um casal, ou um par de namorados, ou amantes, tenham cometido suicídio, poderemos argumentar que Shakespeare por causa de Romeo e Julieta foi o “autor moral” desse ato?

Um abraço de Leão

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde agosto de 1981

O Buda e a Peste

Hoje é o dia em que tenho de voltar ao tema daquele que eu chamo de «Quarto poder». E porquê? Porque ontem sou surpreendida com mais uma notícia fantástica pela ginástica de efabulação e criatividade levada a cabo, mais uma vez, por esse gigante da mentira que é o Correio da Manhã.

O que domina a actualidade futebolística neste momento? O caso do hacker português que, alegadamente, divulgou os e-mails do SLB. O que é preciso fazer? Desviar as atenções de tudo o que se está a passar, colocando o foco no meio e não no conteúdo. Como se concretiza o objectivo? Ligando Bruno de Carvalho ao assunto. E de que forma? Criando novas notícias (mesmo que inventadas) para fazer desaparecer as velhas. E assim temos a velha cartilha a funcionar em pleno.

Vejamos a notícia:

Portanto: BdC esteve em Budapeste em 2016. BdC foi a uma discoteca divertir-se. Rui Pinto, o alegado hacker, vivia em Budapeste. Logo, qual Ponte das Correntes, liga-se o Buda à Peste e está feito o argumento para o Correio da Manhã!

O ridículo é tal, que pelas redes sociais espalham-se piadas a um ritmo estonteante. Deixo aqui uma pequena selecção:

Tem de se ridicularizar para denunciar o ridículo. É neste tipo de notícias que grande parte das pessoas preferem acreditar?…

CRÓNICA SOBRE O DISCURSO DO ESTADO DA (DES)UNIÃO

Todos os anos o Presidente dos EUA desloca-se ao Congresso e faz o “discurso do estado da União”. Aí faz uma síntese, do que, em sua opinião, se passou durante o ano, como está o país no presente, e aponta os objetivos para o futuro.

160112211823-state-of-the-union-address-president-obama-arrives-opening-statement-02-00005921-exlarge-169

Tipicamente, durante este discurso, apoiantes e oposição agregam-se num só, em volta da figura do Presidente, principalmente em tempos em que tenham sofrido algum ataque, dando assim a imagem da força da União ao mundo através da união das duas forças.

Isto a propósito de no Sporting termos assistido a vários “discursos do estado da União”. Esses discursos são proferidos por vários “presidentes”. Temos o “presidente” Marta Soares, o “presidente“ Torres Pereira, o “presidente” Sousa Cintra, e por último o “presidente” Varandas.

O discurso de todos, os 4, era e é errático, mas todos estavam e estão alinhados, senão vejamos. Em Junho os discursos eram assim:

  • Os jogadores têm razão para rescindirem.
  • O Sporting vai pagar milhões de indemnização aos jogadores.
  • O Sporting não tem dinheiro.
  • O Sporting deve aos fornecedores.
  • O Sporting está em falência técnica.
  • Bruno de Carvalho desvalorizou os ativos, nós vamos trabalhar com os empresários e com os jogadores.
  • Connosco os jogadores vão todos voltar.

Em Setembro os discursos já são assim:

  • Os jogadores NÃO tinham razões para rescindir, nenhum.torrespereira_jogadores
  • O Sporting tem muito dinheiro a receber de indemnizações e não vai demorar muito a receber.
  • O Sporting tem pago com o seu dinheiro.
  • O Sporting deve menos que o Benfica e que o FCPorto.
  • A casa está arrumada.
  • Alguns jogadores pensam que são craques e os empresários só atrapalham.
  • O Gelson não pensou no Sporting.

Ou seja, como podem ver discursos com “cabeça, pernas e membros”

Já que se fala de união, vamos aos constantes pedidos de “união de todos os Sportinguistas” que agora são feitos. Vamos? Vamos lá então.

Onde têm estado todos estes requerentes da “união”, desde o dia 15 de maio, dia do ataque à Academia? Onde têm estado eles? Onde esteve essa união que agora tanto apregoam? Digam-me que eu não a vi! Só vi, isso sim, usarem o ataque à Academia, como arma de arremesso a Bruno de Carvalho.

Dizem os defensores da “união”, como é o caso do Artista do Dia, neste post que agora há fake news e outros acrescentam que “não deixam o Varandas trabalhar em paz”.

A esses só posso dizer: bem-vindos ao maravilhoso mundo real. Acordaram, agora, de um coma profundo onde estiveram mergulhados nos últimos 4 meses? Isto para não dizer anos? Ou será que tal como no filme de culto Matrix, tomaram o comprimido vermelho e agora já conseguem ver a brutal verdade?

Como podem pedir agora aquilo que não deram?

É por isso, e pelo estado a que as coisas chegaram, que em minha opinião, esta é uma CRÓNICA SOBRE O DISCURSO DO ESTADO DA (DES)UNIÃO.

Um abraço de Leão.

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde Agosto de 1981

P.S. – Marta Soares saiu. Teve 30 dias para dignar-se a responder à petição para marcar uma AG, entregue por mim no dia 10 de Agosto. Essa petição era representativa de mais de 1.500 votos no total. Não respondeu, como seria de esperar, de alguém que despreza profundamente os Sócios.

O VERDADEIRO PODER

Desenganem-se aqueles que sempre pensaram que a Comunicação Social é o quarto poder. Com tudo o que temos observado, nos últimos três meses, só não é o primeiro, porque ainda acredito na Justiça. Mas a forma como este suposto quarto poder consegue pressionar, manipular e influenciar as massas é verdadeiramente assustador.

Na passada Segunda-feira, todos os órgãos de comunicação social replicaram, até à exaustão, a notícia que, Bruno de Carvalho ordenou aos bancos – através do envio de correio eletrónico e fax – que congelassem as contas do Sporting. A notícia do CM é confirmada mais tarde pela CG que responde com um comunicado onde afirma que irá proceder a uma queixa crime por fraude. Mas a esse assunto, regresso mais tarde.

Uma leitura atenta dos Órgãos de Comunicação Social (OCS) online deixa observar que todos, sem excepção, “copiam” a notícia do CM. Não há um dado novo, uma declaração nova, um documento, uma fotografia. Não há, portanto, investigação. Há um suposto exclusivo de um jornal/TV, copia-se e não mexe mais.

Todos referem ora um email, ora um fax ou até uma carta que é enviada aos bancos. Mas, até hoje, ainda não vi aparecer um único vestígio das chamadas “provas” que sustentam a notícia. Temos então a palavra do CM e da CG. Dos bancos? Nada. A TV dos exclusivos não tem um único documento que sustente o que noticia?… É, no mínimo, estranho!

Mais tarde é divulgado um comunicado de Bruno de Carvalho que desmente categoricamente essa “ordem”, mas a notícia continua em loop. Ou seja, o que é repetido até à exaustão, na tal pressão e manipulação das massas, é que houve uma ordem para congelar as contas do SCP (Confesso que desconhecia tal poder de BdC. Deve ser o quinto…).

Quanto ao comunicado da CG, que foi publicado no website do Sporting Clube de Portugal às 22:33h, onde se informa que vão participar criminalmente de Bruno de Carvalho, junto do MP, por fraude… desapareceu como por magia e já não está online. Será que tal aconteceu porque não existe crime de fraude no Código Penal? Será que afinal, as coisas não são bem como nos quiseram fazer “acreditar”?

Termino com mais um exemplo da tal “manipulação”. Estava prevista, para hoje, uma entrevista de Bruno de Carvalho ao podcast #Sporting160. Em comunicado, os autores anunciaram o cancelamento da entrevista. O motivo: um dos seus apresentadores e respectivos familiares terem sido alvo de ameaças, devido à participação de BdC, mas continuado com as entrevistas agendadas aos outros candidatos.

O que notícia o CM: “Bruno cancela entrevista após ameaças (…)”. Quem fica mal na “fotografia”?

Parece um pormenor? Mas não é. Este poder, seja ele 4° ou 2°, forma opiniões, controla atitudes, elimina a hipótese de sentido crítico que permite distinguir o que é de facto a realidade.

Precisamos de uma CS isenta. Precisamos de sentido crítico. Já o tinha frisado também no Twitter: os que hoje, até lhes dá jeito defender este “jornalismo”, podem muito bem ser os visados de amanhã. Tomem nota.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén