Etiqueta: #LFV

JUSTIÇA GENTIL QUE TE PARTISTE

Há momentos em que o silêncio torna-se impossível para deixar a indignação expandir-se!

Infelizmente, ao longo dos últimos anos, essa indignação tem sido uma luta constante ao ponto de uma ruptura generalizada, ou seja, dentro e fora do SCP, que na ânsia de combate contra os podres (ou poderes) instalados no futebol português e no desporto em geral se virou o feitiço contra o feiticeiro. E nem preciso de alongar-me mais porque toda a gente terá uma conscientização dos dias que vivemos.

Ontem ficamos a saber, alegadamente por falhas de investigação criminal (talvez da PJ – parece ironia – e Pinto da Costa reagiu) que a Benfica-SAD não vai a julgamento no caso “e-toupeira”.

Lembrei-me da queda daquele ditado de antigamente que tanto culpava o que ia ao quintal roubar a fruta como o que ficava de vigia. Já não se aplica. Isto é, provavelmente houve crime porque alguém o cometeu (ainda falta o julgamento), como houve lesado ou lesados, mas, ao que parece, não há beneficiado. Talvez seja isto!

E é desta indignação, mais uma, que Bruno de Carvalho reaparece e algumas televisões e comunicação social agradecem porque precisam do homem para as grandes audiências e vendas.

“Justiça gentil que te partiste” a citação com referência a Luís de Camões – o poeta maior da literatura portuguesa (a par com Fernando Pessoa) – que só tinha um olho, é aqui citado e recuperado, numa alusão, também, à Justiça cega, que, parece-me óbvio, o próprio BdC já sofreu na pele e basta recordar aquele domingo que o levou a uma estadia desnecessária e corrosiva como detido.

Criados os ódios de estimação ao Homem BdC, dados os passos políticos e de marketing para a imagem pouco abonatória e o consequente afastamento de tudo e de todos numa tortura lenta e dolorosa para o próprio, eis que a pessoa ainda respira, está atenta e não se inibe de pensar e expressar a sua indignação – através das redes sociais, que, curiosamente e como um Karma, corresponde à maioria dos Sportinguistas – usando muitas vezes a ironia e, neste caso, a Cultura através da Poesia. Soberbo! Sou suspeito, eu sei, porque adoro Poesia.

Solta-se a expressão “Não há bela sem senão”.

BdC será usado para tirar protagonismo ao caso – que os políticos ainda não comentaram – e muitos Sportinguistas ainda carregados de um ódio ingerido nos últimos meses vão reaparecer para o criticar, mas mesmas televisões, imprensa ou redes sociais…

Entretanto o passivo do SCP aumenta, criando saudades (para alguns) dos tempos de lucro e incómodo (para outros) desta comparação.

E o Benfica escapa-se, mais uma vez, à Justiça (agora denominada de gentil).

A grande verdade é que, mais uma vez, BdC acertou na muche! Assim, «acertar na muche» significa: «acertar no centro do alvo e obter a pontuação máxima numa prova de tiro.»

Desta vez na pele de “sniper”.

E por isso, o facto de ser tão incómodo, de não ser indiferente a ninguém.

Ou também esteja a criar (invejável mas conscientemente para si) a decisão de ser definitivamente calado!

É que o Homem não perdoa…

Portanto, Justiça gentil que te partiste, há muito tempo e que continuará, mais ou menos gentil, partida, dividida e muitas vezes ausente.

Reforçam-se os ódios contra o Homem (fáceis de prever), fazem-se operações de estética para um enquadramento não tão negativo da imagem do Benfica e em boa hora solta-se a notícia do julgamento do caso Alcochete a 18 de novembro (só faltam mais de 2 meses) num dia 11 de setembro memorável para o mundo pelas piores razões: terrorismo.

E amanhã recomeça o campeonato nacional, sábado o clube do povo joga em casa, para no domingo vermos a estreia de Leonel. Há Pontes para tudo, malabarismos e criatividade como é tradição portuguesa.

Não podia terminar sem a minha querida Poesia para citar Sophia de Mello Breyner Andresen:

“Aqui nesta praia onde

Não há nenhum vestígio de impureza,

Aqui onde há somente

Ondas tombando ininterruptamente,

Puro espaço e lúcida unidade,

Aqui o tempo apaixonadamente

Encontra a própria liberdade.”

Fiquem bem!

Saudações Leoninas

CRÓNICA SOBRE VARANDAS E O SEU MOMENTO À LUIS FILIPE VIEIRA

“O que estavam adeptos do Sporting a fazer ao pé da Luz às três da manhã?” Vieira, Luís Filipe 22-04-2017

LFVMarco

Se bem se recordam, da frase acima, esta foi proferida após um adepto do clube rival ter atropelado mortalmente Marco Ficcini, atropelamento esse, que segundo a acusação, foi feito de forma culposa.

Luís Filipe Vieira, na senda do taxista do seu clube que disse “que as leis são para violar como as meninas virgens”, com aquela frase culpou Marco Ficcini de ter sido atropelado, por estar na rua às 3 da manhã, em frente ao estádio em frente ao Colombo.

Ninguém melhor que Luís Filipe sabe que aquele local não é bem frequentado, muito menos às 3h da manhã. Só mesmo a PJ, é que sabe tão bem como o Luís Filipe, o quão mal frequentado é aquele local.

Pela mesma ordem de ideias de cima, Rui Mendes, no Jamor, só foi assassinado, porque saiu de casa naquele domingo para ir com o filho ao futebol. Tivesse Rui Mendes ficado em casa, que nada daquilo lhe teria acontecido, pensará Luís Filipe Vieira para os seus botões. Pensa, mas, logo a seguir dá-lhe um ataque de amnésia e já não sabe o que pensou.

Também podemos culpar as Torres Gémeas em Nova Iorque de existirem, pois se não existissem, não teriam embatido lá os aviões. Soubesse disso George W. Bush e de certeza que teria proativamente derrubado as torres, para evitar que os aviões fossem de encontro às mesmas.

Neste momento devem estar a perguntar-se: “mas porque raio está o Nuno agora com esta conversa?”

Passo a explicar. Lembrei-me disto estava eu no Pavilhão João Rocha a ver o Sporting em Andebol, onde derrotamos o clube do qual Luís Filipe Vieira é ainda presidente, quando me chega, via whatsapp (sim o whatsapp serve para isto, mas não devia de servir para fazer convocatórias) uma mensagem com o seguinte print screen:

comunicadoportimonense

Foi como se visse, imediatamente, estas linhas escritas na minha cabeça.

Eu sei, todos nós sabemos, que não foi o Frederico Varandas que escreveu o comunicado, pois ele tem o Luís Paixão Martins para lhe fazer essas coisas, assim como o Luís Filipe Vieira tem o Galamba.

Também todos achamos que, Frederico Varandas não tem capacidade para escrever um comunicado, pois se nem a anatomia básica do corpo humano, que se aprende no 1º ciclo do ensino básico, sabe dizer, sabe lá agora escrever um comunicado. Repita lá Frederico: “Cabeça, Tronco e Membros”. Vá umas 100 vezes para não se esquecer, ok?

Mas, pelo menos as guidelines, um presidente tem de saber dar, para que o seu diretor de comunicação saiba o que escrever, ou não? Frederico, se nem as guidelines souber dar peça ao seu mentor. Esse mesmo, o outro Luis. O Godinho Lopes. Esse de guidelines diz que deixou lá muitas.

Ora partindo do princípio que Frederico Varandas deu as guidelines para este comunicado, então tenho que dizer que, está lá tudo, desde chamar diferendo a uma agressão, até ser um comunicado conjunto, mas não está o essencial, que era um lamento à situação criada ao jogador, um pedido de desculpa ao jogador e ao Sporting Clube de Portugal.

Num comunicado destes, só se pedia duas coisas, 1) defender um dos nossos, 2) o agressor pedir desculpa: Mas não é nada disso que se lê. Frederico Varandas, a sua atitude expressa neste comunicado, lá na minha terra, o Porto, tem um nome: Morcão

Neste comunicado só falta mesmo é pedir desculpa ao Portimonense pelo facto do Rafael Barbosa não se ter desviado quando o presidente da SAD o agrediu, e culpar o Rafael Barbosa por ter ido para o Portimonense. Por isto, é que em minha opinião esta é uma crónica sobre Varandas e o seu momento à Luís Filipe Vieira.

Um abraço de Leão

Nuno Sousa – Sócio 9575-0 desde agosto de 1981

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén