Categoria: Poesia

A GENIALIDADE DA INCOMPREENSÃO E ACEITAÇÃO

INTRODUÇÃO

Aplica-se o “efeito Escher” ao mundo actual que vivemos no Sporting onde o fenómeno mais vigente é, comparativamente à cultura desbravada na pintura de Escher, a da ilusão óptica. Há genialidade, muita incompreensão – ainda nos dias que correm – e pior, com alguma aceitação.

O EFEITO ESCHER NO MEU OLHAR LEONINO OU A GENIALIDADE DA INCOMPREENSÃO E ACEITAÇÃO

Escadaria Escheriana – é a melhor definição que encontro para o actual Sporting, sé é que me entendem… Mostro-vos o vídeo para quem desconhece esta realidade.

Traduzindo emocionalmente a minha visão da escadaria Escheriana, em mim e aplicada ao mundo Sporting, daria qualquer coisa próxima deste sentimento:

Tenho saudades do meu Sporting. Visito, a espaços, o Pavilhão João Rocha, – vi o Voleibol e o Futsal, e foi ali, naquele pavilhão especial, que aprendi a amar mais o Hóquei em Patins e a redescobrir uma acentuada paixão pelo Andebol – e, também, sem a frequência que estava habituado, vou indo ao Estádio ver, cada vez menos, a equipa principal de futebol. Deixei de acompanhar a formação e, infelizmente, o futebol feminino que tanto gostava. As saudades são imensas. A desmotivação também.

Perdi, a permeio, a emoção de outrora. Perdi, também, aquela ânsia que crescia desmesuradamente com o aproximar dos jogos. E, confesso-vos, que sinto um estranho medo misturado na saudade de perder o apetite emocional que sempre nutri pelo Clube do meu coração. Estou apático. Esta apatia talvez seja uma defesa ou uma consequência por ter vivido intensamente o Sporting, por tê-lo feito de peito aberto defendendo as minhas convicções, por vezes, mais fortes do que eu.

Sinto uma estranha genialidade pela incompreensão que se agarra, tristemente, à aceitação, e ambas, de braço dado, ancoram-se no mais profundo de mim, como um contra-senso ou algo que não consigo traduzir em palavras por ser mais que uma  inadequada e cena incompreensível, por tornar-se numa aceitação resignada.

A genialidade não abunda, em paralelo, a incompreensão é prematura e estéril. Já a aceitação vai sendo diluída pelo tempo e, lentamente, morro em cada dia que se despede dos meus olhos. Mais que uma morte poética, que existe, há uma morte real devoradora que assalta – o termo é o mais apropriado – a minha memória e resvala na saudade. Mas, estamos vivos!

Todas a lutas morreram. Estão sepultadas, também elas, na mesma memória estéril que nem para museu serve.

Todas as conquistam perderam-se no tempo e talvez algumas sejam salvas para um dos museus do Sporting. Talvez enquanto existirem pessoas que amem o Clube com a mesma intensidade de sempre, com ou sem mágoa, mas com o mesmo verdadeiro amor.

Até esta profunda tristeza em mim tem a genialidade da incompreensão e aceitação. Paradoxos à parte. A vida é mesmo assim. Feita de ciclos até que a morte determine um fim. Mas morrer e continuar vivo – desportivamente falando – é uma inércia tortuosa que machuca e agita emoções. Dói e corrói. Tortura quem sobrevive as intempéries da vida.

Não há Cultura que nos salve. Borram a pintura e a música tem uma mensagem em busca de um inusitado salvamento. A tristeza abunda. O perigo é real. Morreremos todos num ápice cultural, mas, antes, a minha mensagem fica para a posterioridade.

E num quase grito de desespero digo:

“Diga algo, estou desistindo… Diga alguma coisa.”

Say Something

UM TRISTE DESABAFO

UM TRISTE DESABAFO

Em forma de poema sem ser poema

lamento

que Bruno de Carvalho

tenha desistido.

lamento

que tenha abandonado

o sonho de criança de ser presidente

do Sporting Clube de Portugal.

lamento

que não se tenha rodeado

das pessoas certas

para combater as ilegalidades

e foram muitas e evidentes

até para um leigo em matéria de direito.

lamento

que tenha aceite a derrota

e abandonado quem acredita na sua capacidade

de levar o Sporting a ser de novo um grande clube.

sim eu sei

que os golpistas têm muito poder.

sim eu sei

que o poder político e judicial,

a Comunicação Social

e os orgãos de decisão desportiva

fizeram uma brutal campanha

contra Bruno de Carvalho.

sim eu sei

que martas, ricciardis, sobrinhos,

mendes & companhia,

constituem uma associação de malfeitores mafiosos

que se sentiram atingidos

pela reestruturação financeira

e por isso organizaram toda a estratégia

para acabar com o rumo

que o Sporting estava a tomar.

sim eu sei

que tem de se ter uma resistência

sobre humana

para fazer frente a tudo isso.

sim eu sei

isso tudo.

mas…

com todo o respeito,

não aceito

que Bruno de Carvalho tenha desistido.

não aceito

que Bruno de Carvalho

tenha abandonado o Sporting.

volto a dizer o que já disse muitas vezes

aqui e noutros sítios:

fui atleta do Sporting,

sou sócio desde 1966,

não comprei a Game Box,

não pago quotas,

não vejo os jogos.

sou do Sporting e serei até morrer

mas não sou deste clube

a que abusivamente continuam a chamar Sporting.

está em curso a destruição do Sporting

e eu não colaboro com isso.

e não me venham dizer

que devemos apoiar o varandas

para evitar que venha o godinho…

não! está errado!

nem varandas,

nem godinho,

nem qualquer um

dos que apoiam estes golpistas corruptos.

O que eu defendo e sempre defendi é:

cada sócio UM voto,

vamos a eleições antecipadas

com todos os candidatos

que tenham vontade de o ser

e incluo Bruno de Carvalho

que tem a obrigação moral de se candidatar,

que o sistema eleitoral garanta

que não haja manipulação dos resultados,

dar de uma vez por todas dar a voz aos sócios,

os verdadeiros donos do clube.

aí aceito pacificamente o vencedor,

mas como tudo isto não passa de ficção científica…

não sou nem nunca serei deste clube.

fico a aguardar o regresso

do MEU SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.

nota:

que estes senhores

que usurparam o Sporting para se servirem dele

parem de me enviar mensagens

para eu pagar as quotas e ir ao estádio.

ISSO NÃO IRÁ ACONTECER!

©ArthurSantos2019

ODE À TÉNIA LARANJA

Meus caros
Na minha humildíssima opinião, tudo o que tinha que ser dito sobre todo o processo de afastamento de Bruno de Carvalho já foi dito. O processo, continuo a dizer, na minha opinião, é irreversível.

Nada há a fazer e se houvesse já tinha sido feito. Infelizmente Bruno de Carvalho nunca mais voltará a ser Presidente do Sporting Clube de Portugal. Foi tudo demasiadamente bem feito, com uma surreal coordenação de todos os poderes (Político, Económico, Desportivo, Judicial e porque não dizê-lo, MAFIOSO).

Chorar sobre leite derramado nunca foi nem nunca será do meu feitio.
Portanto ficam por aqui as minhas dissertações sobre tão ASQUEROSO processo, que afastou do clube a única pessoa que poderia fazer do Sporting de novo um grande clube. LAMENTO!

Só me resta desejar as maiores felicidades ao Bruno e agradecer-lhe tudo quanto fez pelo Sporting Clube de Portugal.

Já agora deixem-me dizer (sem que isso constitua uma critica), não gostei da presença de Bruno de Carvalho naquele estúpido programa de TV. Para além de não servir para nada é mau demais para ser verdade.

Bruno de Carvalho que me desculpe, tem todo o direitro de fazer da sua vida o que muito bem entende. Apenas penso que devia gastar as energias que ainda lhe restam para tentar voltar a ser Presidente do Sporting e não alinhar em palhaçadas sem sentido. O que escrevi não é um conselho. Sei bem que conselhos só dos pais. Não quero dar conselhos, nunca me atreveria a isso.

Grande abraço Bruno de Carvalho (muito embora tenha a certeza de que não vai ler esta pseudo crónica de um Sportinguista amargurado que não se considera deste Sporting).

Posto isto e a partir deste Domingo, limitar-me-ei a publicar uns poemetos sobre algumas figuras que destruiram o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL (claro se os coordenadores do “BANCO DE SUPLENTES” assim
mo permitirem).

ODE À TÉNIA LARANJA
a ténia laranja,
ou mais popularmente a bicha solitária,
é uma inútil e descartável alimária.
não se alimenta de canja,
parece uma toranja sem franja
mas é na realidade uma pura briolanja.

acreditem que nisto nunca minto,
é um verme platelminto,
duma classe de vermes parasitas
que vive escondido na merda,
tendo o intestino como sala de visitas.

a ténia laranja,
tem a cor verde como inimiga,
a difamação é a sua melhor amiga
e vive com o insulto na barriga.

a ténia laranja é um verme.
a ténia laranja é um nojento paquiderme
que um dia um feroz leão verdinho,
lhe esborrachará o focinho!

Do vosso
©ArthurSantos

PONTO DE SITUAÇÃO

No início desta “crise” no nosso clube, comecei a escrever um livro de poesia, uma espécie de crónica dos acontecimentos. Seriam 50 poemas. Escrevi sobre factos e sobre pessoas.  A ideia era publicar esse livro. Por enquanto esse projecto está parado. Apresento-vos aqui o último poema. Em próximas crónicas partilharei outros poemas. Espero que vos agrade.

PONTO DE SITUAÇÃO (2)

enquanto um grupo de terroristas
assaltava uma academia,
a polícia assobiava
e nada fazia.

já lá estavam jornalistas
à espera dos assaltantes encapuçados,
parecendo terem sido
informados.

dirigiram-se cirurgicamente ao balneário dos artistas,
incentivados pelo sorriso indecente
dum médico que lhes sorria
complacente.

todas as acções foram minuciosamente previstas,
nada nem ninguém lhes fez oposição,
este assalto não foi feito
à traição.

como excelentes e bem treinados estrategistas,
abandonaram a Academia sem maior dano
e alguns até foram presos
por engano,
até porque dava muito nas vistas
a tal policia não prender ninguém
desses monstros a mandado
de alguém.

desses pseudo interrogatórios e entrevistas
nunca se soube nada nem se irá saber,
prender foi apenas
“para inglês ver”.

os mandantes até deram bem nas vistas,
o único objectivo foi bem evidente,
o poder sentia-se ameaçado
pelo presidente.

o presidente ameaçava fortes conquistas,
os donos do dinheiro tinham que meter um travão,
tinham que inverter
a situação.

nem precisaram de dar muito nas vistas,
bastou apelar à falta de memória,
à ignorância e à estupidez
e lá tiveram os apoios da carneirada
sem honradez.

de tudo fazem os corruptos malabaristas,
delapidam o capital, vendem ao desbarato,
gratificam empresários e o zé povinho
fica muito grato.

vou dar algumas inocentes pistas,
façam voltar o deposto presidente
se não querem ter um clube
para sempre
doente!

©ArthurSantos

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén