Categoria: Jaime Marta Soares Page 1 of 2

EIS O NOVO SCP DO MITO

Criámos a ilusão de uma possível reversão no actual estado do SCP e nunca percebemos que a caminhada estava a chegar ao fim…

Os mitos foram chegando e de braço dado com os chavões foram adornando as mentes e criando novas realidades paralelas. Nunca em vão!

E eis que chegamos ao ponto de ver um SCP que tem um PMAG que não cumpre os Estatutos, o Regulamento das AG´s porque a sua interpretação é contrária ao que é aplicável e assume-o, primeiro na última AG e depois na televisão. Brilhante!

Voltemos aos mitos. Criou-se, depois da famosa campanha televisiva e “jornaleira” o mito do “velhotes” que dominavam as AG´s e que era preciso 1 Sócio/ 1 Voto. A alicerçar essa teoria foi fundamental a divulgação da últimas eleições com João Benedito a ganhar nos Sócios mas a perder nos votos. Repito: Não foi em vão! Nunca nada é em vão!

Na mais recente AG fiquei com a ideia que a votação chumbaria o Orçamento, mas, mais uma vez, depois de uma cena de diversão (grave) e com a AG suspensa há uma contagem e um resultado inequívoco!

O novo mito implementado é ainda mais surreal. Querem passar a ideia que são os Sócios que vão decidir a expulsão de BdC e Alexandre Godinho, quando, alegadamente, tudo já está arrumado e resolvido. Mas, para que não existam percalços, ainda usam estratagemas para reforçar o destino final e falo-vos do Jornal Sporting e da abertura das urnas de voto sem que os visados sejam ouvidos, coisa já testada e com sucesso num passado recente.

A verdade é que os Sócios não têm a palavra, servem apenas para pagar as quotas e vão caindo um a um com expulsões e até já há quem defenda que uns tais Leais devem de ser expulsos do Clube, cumprindo assim, o ADN de elite que muitos sonharam para o SCP. Pode ser tudo menos um Clube do povo!

Estamos a caminhar para o fim. Obviamente que os expulsos vão ver a sua sentença confirmada pelos Sócios e a paz nunca mais existirá nem com a bandeira de #UnirOSporting. Mitos urbanos. Falácia rural, perdão, plural.

Sábado, se não for barrado sem motivo aparente, lá estarei na AG para ver com os meus próprios olhos a teatralidade, a ousadia e a arrogância do poder instalado no SCP que continuo a achar que é mais um mito ao dizer-se que foi eleito democraticamente pelos Sócios. Eu, por tudo o que já vi, tenho muitíssimas dúvidas.

Um Clube que não respeita quem o defendeu, quem o destacou e que deu resultados positivos só pode estar subvertido, refém ou sem saúde mental. Vale o que vale e até pode ser por outra razão, no caso, financeira, mas, então, não falem ao coração dos Adeptos e dos Sócios com esse paralelo, constante e cerrado ataque ao seu passado!

Tudo vai morrendo lentamente até que a verdadeira história seja um dia contada ou, talvez, nunca chegue ao conhecimento público. E como dizem no desporto-rei, o futebol é momento… Sabemos que a memória se vai apagando em cada um de nós e essa é uma preciosa ajuda.

Até sábado e para terminar digo-vos o seguinte: Até prova em contrário, ainda estou para perceber porque chegamos aqui, como deixamos e quem tem interesse nisto tudo. O SCP não será e eu também não!

Temos um novo SCP do mito!

Saudações Leoninas

SOU DO TEMPO EM QUE VÁRIOS TEMPOS ATRAVESSARAM O MEU TEMPO!

Eu sou do tempo, recente, em que éramos feitos de silêncios nos cafés, do tempo em que não víamos as crianças equipadas à Sporting irem para a escola. Em que poucos adeptos viam as modalidades porque se dispersavam por pavilhões, muitas vezes, com poucas condições e distantes de Alvalade.

As coisas foram mudando…

Vi, nos últimos anos, nos cafés, mais Sportinguistas do que nunca com orgulho de serem do Clube, vi, também, com regularidade, muitas crianças vestirem as camisolas do Sporting. Vi muitas vezes o estádio cheio e uma vibração que não consigo traduzir por palavras.

Uma vez, pelo menos uma, lembro-me bem, no programa Juízo Final, que já não existe, dei um cartão verde aos Sócios e Adeptos do meu Clube com um reparo: para seremos campeões, primeiro, é preciso os adeptos terem mentalidade de campeão!

Expliquei a minha teoria que consistia por defendermos o nosso Clube e quem o representava, em todas as circunstâncias e em todos os lugares, cafés inclusive. Teríamos que, primeiro, ser campeões na exigência e no compromisso com o Sporting defendendo-o como se defende um filho. Ajudá-lo a crescer. Para depois sim, estarmos preparados para essa condição que há tantos anos almejamos sem sucesso.

Senti-me perto, muito perto, de ver o Sporting campeão, mas, estranhamente e por explicar, acabou por perder o campeonato para o Benfica.

Senti que, talvez fruto do entusiasmo de algo nunca vivido, estávamos no rumo certo e que chegaríamos lá. Fiquei na expectativa que também a justiça desportiva explicasse e corrigisse, se fosse caso disso, o que errado e ilegal tivesse acontecido nesse campeonato.

Hoje tenho a consciência ou a convicção que nessa época foi traçado um longo futuro que agora se cumpre em pleno. Agarrados ao ego e aos bons costumes voltamos ao progressivamente aos velhos tempos dos silêncios e da chacota em que os Sportinguistas vão desaparecendo porque não acreditam na Justiça, seja desportiva ou civil, vão perdendo a força e deixam morrer devagar a chama que outrora tiveram.

Há, agora, um Hitlerismo no Sporting, que quer aprimorar a raça de Leão, que quer criar um elitismo e um hábito de festa como se o futebol não fosse um desporto do e para o povo.

Filtram, pelo aumento do custo para os Sócios, que querem apoiar o Clube abrindo um fosso entre quem quer e quem pode.

Chamaram a isto #UnirOSporting!

Preferem os Adeptos com poder para assistirem ao espectáculo, os bem comportados, os chamados de bem, os que sem criticar pagam a sua ajuda, mas, em momento algum, fazem ruído ou manifestam sem medos o que pensam. O momento é de paz, usam a frase como uma senha e um slogan como se fossem regressados de uma guerra sem igual.

Não que a guerra não tenha acontecido. Aconteceu. Mas foi uma guerra de mentes perversas, já o disse, apenas afectou o Sporting. Beneficiando outros clubes e alguns personagens da nossa praça e não só…

Eu sou do tempo do nada, do quase e do agora.

Agora, com a bandeira de uma Taça que nada valia e de outra que deveria ter sido ganha no ano anterior, vemos jogadores dados, vemos negócios prejudiciais e outras coisas que ninguém ousa falar porque há um único alvo a abater.   

E estamos perto de duas AG´s para UNIR O SPORTING.

Ninguém explica as saídas gratuitas dos atletas, os gastos abusivos, a nova comunicação do Clube e os silêncios que se parecem com aqueles dos tempos dos cafés…

Como ninguém explicará, quando voltarmos ao passado, como ali chegamos!

Eu sou do tempo em que vários tempos atravessaram o meu tempo…

TIBÉRIO O GENERAL DE ROMA

Não vou aqui contar a história do Imperador Tibério, um dos maiores generais do Roma. Vou antes recuperar pequenos episódios desta semana do reino do desporto português e em especial do SCP para pensarmos se realmente “isto anda tudo ligado”?

 SETÚBAL E AS ENCOMENDAS

O Vitória de Setúbal perdeu com o Boavista e o árbitro Fábio Veríssimo foi o centro das atenções por expulsar 3 jogadores da equipa da casa. Confesso que, para mim, foram bem expulsos e neste caso o árbitro será o menos culpado. Mas vamos por partes:

  • Tentativa de invasão com um adepto a entrar no relvado[veja aqui]
  • Declarações inusitadas do Treinador Sandro em resposta à jornalista sobre o que se passou no relvado.
  • Declarações graves do Presidente do Clube Sadino Vítor Hugo Valente

A pergunta é: O que mudou no futebol português após o afastamento do grande prevaricador?

NO DRAGÃO HOUVE FOGO CUSPIDO PELAS CLAQUES

Um jogador agrediu um adepto. Os ânimos estiveram quentes. Mosquitos por cordas. E o futebol português continua sob a alçada da violência. Que impacto teve este episódio? E já agora porque voltaram a associar o Caso-Alcochete a este?

BRUNO FERNANDES PERDE PARA JOÃO FÉLIX 

Capa Record 8maio19

Parece não ser suficiente para alguma Comunicação Social (sempre o grupinho habitual) a toda a campanha que BF está a fazer nos relvados.

  • Melhor jogador da Liga Portuguesa (outra vez)
  • Homem do jogo por 10 vezes
  • Recorde mundial de um médio com 31 golos (para já)

E o que os jornais destacam?

JF no record.jpeg

Dir-me-ão que são opcções editoriais…

ABEL DE SAÍDA DO BRAGA

Não vou aqui recordar o rol de episódios deste treinador e a dualidade de critério, abordagem e reacções nos jogos que a sua equipa fez contra o Sporting e contra o Benfica.

Abel de saída do braga

A questão que lhe deixo, ao próprio, é se valeu a pena?

O futuro dirá que sim ou não, veremos onde se irá encaixar na próxima época…

O FUTEBOL FEMININO DO SPORTING CP

Acaba de perder, pela 1.ª vez, o campeonato nacional e para o S. C. Braga. E é com saudade da Raquel Sampaio e do seu grandioso trabalho no SCP – Futebol Feminino que trago as suas palavras:

Raquel Sampaio

A pergunta é: Vão desinvestir no futebol feminino do Sporting CP?

MODALIDADES LEONINAS PERDEM REFERÊNCIAS

Esta semana tem sido bombástica na perda de algumas referências do Sporting CP.

Espero que o actual presidente do Clube tenha mão nisto tudo. Trago-vos, como imagem de marca, as luvas do Patrício (ainda não está tudo resolvido com os jogadores que rescindiram com o Clube) para que possa agarrar melhor a barra!

Nomes como: Hugo Silva – treinador de Voleibol que fez do Sporting campeão nacional no ano do regresso da modalidade.

HUGO SILVA

João Simões (Voleibol) e fala-se já em Miguel Maia.

Nuno Paiva – Treinador de Karaté

NUNO PAIVA.jpg

João Pinto – Hóquei em Patins

Retive as palavras de Hugo Silva: “Quem sabe um dia cruze novamente com o Sporting forte e ambicioso que conheci“.

Dá que pensar…

Se juntarmos alguns dados adicionais, como por exemplo, o caso ainda por julgar de Alcochete e o seu empolamento para o terrorismo, as claques não organizadas que podem tudo sem consequências, os comentadores nas TV´s adidos aos clube rival que marcam a agenda dos jornais (tem paciência MA) ou mais uma lição de como se ganha um campeonato em Portugal leva-me a deixar algumas questões:

  1. Quem beneficia disto tudo?
  2. Quem paga?
  3. E a pergunta de 1 MILHÃO: QUEM É O TIBÉRIO PORTUGUÊS?

Dá que pensar… Outra vez a pensar?

E o que isto tudo, esta salada de episódios e de clubes, têm em comum?

Essa resposta fica para o tempo dar…

Boa sorte para o Hóquei em Patins do Sporting CP e contem com o meu apoio!

Saudações Leoninas

AG15D18 POR MENSAGEM INDIVIDUAL

JOSÉ GIL

Na AG deste sábado os sócios serão essencialmente chamados a corrigir uma grande injustiça que foi cometida por quem tinha a obrigação de ser isento, justo e democrático. Falo da Comissão Fiscalizadora nomeada por JMS.
A participação de todos é uma Exigência para aqueles que amam o Sporting, independentemente do lado em que se coloquem nesta questão. Estou confiante que este sábado, todos saberemos dar uma lição de civismo e democracia possibilitando assim o início de um processo cauterização das feridas abertas desde 23 de Junho.

KUKA GR

A AGE de sábado, será determinante para a trazer alguma paz ao Sporting Clube de Portugal.

Devemos recordar que o anterior CD, em cinco anos, foi capaz de transformar o Clube de uma forma que muitos pensavam ser impossível. Não esqueço como estava o SCP em 2013: salários em atraso, à beira do colapso e a chacota de tudo e todos.
O SCP tornou-se então mais forte, alvo de uma recuperação económica reconhecida por todos. Foi devolvido, a nós Sportinguistas, o orgulho de pertencermos a este Clube. Começámos a ver um Sporting ganhador e a lutar pela verdade desportiva.
No sábado, devemos todos reflectir em tudo o que de bom foi feito e repor alguma da justiça que foi retirada nos últimos meses.
É por estes motivos que irei votar a favor da revogação de todas a sanções aplicadas.

NUNO SOUSA

A Justiça faz-se não só pelo resultado que se obtém no fim, mas também pelo processo que é percorrido. Ao permitir-se que mal a AG se inicie se possa votar começa-se mal um ato que se pretende ser sem falhas e sem possibilidade de causar ruído.
Imaginemos a situação em que o Dr Rogério Alves, ilustre advogado, num tribunal com juri, a defender um seu cliente, via o Juiz a dizer aos jurados que podiam sair da sala para deliberarem, antes de o ouvirem a apresentar os argumentos da defesa. O que ele não diria! E com razão que não se estava a respeitar os direitos do seu cliente.
Dr Rogério Alves como foi dito pela sua lista na campanha eleitoral “à mulher de César não basta ser, é preciso parecer” pois então pareça sério. A forma como se procede e se faz a justiça interessa e muito.

PAULO AFONSO RAMOS

15 de Dezembro de 2018 será um dos dias mais importantes da história do SCP. Um Clube com 30 títulos europeus e um vasto historial nacional, quer no plano desportivo, social ou empresarial.

Um dia que marcará de forma definitiva a ruptura ou de paz entre a família Leonina. Um dia em que é preciso transparência, serenidade e respeito. Sem esquecer uma forte e consolidada mobilização.

Eu defenderei, através do voto, a despenalização dos oito Sócios do SCP! As razões explicarei mais tarde. É que são tantas que não cabem neste pequeno texto.

Uma última palavra de gratidão para dois pólos:

a) os meus convidados do Banco de Suplentes, cada um com a sua opinião, vão escrevendo aqui por amor ao Sporting CP sem inibirem-se de dar a cara e de dizer com frontalidade o que pensam, goste ou não se goste, são eles próprios e isso é de salutar!

b) aos Leitores deste blogue que o seguem e estão sempre atentos, que comentam, quer no blogue, no Twitter ou na página do Facebook. Até quando discordam aqui estão sem medos e com esse direito à liberdade de opinião.

Obrigado a todos!

Até amanhã na nossa grande casa.

Saudações Leoninas

A SELECÇÃO, O DISCURSO E A AUSÊNCIA

A SELECÇÃO DE FUTEBOL

Portugal venceu a Polónia por 2-3, em Chorzow, a grande a segunda vitória – em dois jogos – no Grupo 3 da Liga A das Nações.

Uma breve nota para o grande jogo da nossa Selecção. A perder por 1-0 não abdicou do seu jogo – recheado de juventude e criatividade – e com aquela identidade própria de quem sabe o que quer continuou a trocar a bola, pacientemente, e a criar oportunidades de golo. Muitas oportunidades. Dá gosto ver esta nova selecção.

E também numa nova prova – Liga das Nações – uma prova de uma nova grande equipa!

O DISCURSO DO DR. FREDERICO VARANDAS

Faço-lhe aqui – directamente – uma crítica construtiva!

Na base do seu slogan de campanha “Unir o Sporting” não fica bem, como fez no discurso de quarta-feira passada, usar algumas frases como:

“Será uma tristeza para alguns…”

“Também será uma tristeza para vários…”

“E para tristeza de alguns…”

É que é muita tristeza junta e soa a provocação, sendo ambas, para só ficar por aqui, a antítese da comunicação da união. Reveja, por favor, esta questão que pode melhorar e muito! Unir o Sporting não é por aí nem é, seguramente, assim!

A AUSÊNCIA DE RESPOSTA

Também na quarta-feira aqui escrevi um artigo sobre o nosso Sporting com o título: OS SÓCIOS PRECISAM DE EXPLICAÇÕES! que pode ler aqui e cuja a resposta ainda não surgiu nem teve eco na Comunicação Social apesar de lá ter chegado!

O pior é que nem os próprios Sócios manifestaram o interesse adequado que este episódio merece e que deve ter uma inequívoca explicação e, naturalmente, uma solução com enquadramento legal. Aguardemos…

O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL está acima de tudo e de todos!

Saudações Leoninas

 

OS SÓCIOS PRECISAM DE EXPLICAÇÕES!

O ORÇAMENTO

Sempre pareceu muito “curiosa” a forma como a MAG, o CF e a CG resolveram anular a Assembleia Geral de 30 de Junho, que pelos estatutos era obrigatória, como podem verificar na imagem abaixo:

art32.png

Ou seja, pelo que está neste artigo, o Orçamento teria de ser mesmo apresentado até 15 de Junho à MAG, que teria de o levar a uma AG, marcada para o efeito para o aprovar.

A desculpa foi que como seriam feitas eleições a 8 de Setembro, quem quer que fosse eleito teria de apresentar o seu Orçamento, em vez de viver com um que não era seu. Até lá, garantiram-nos que o Clube seria gerido por duodécimos.

O RELATÓRIO E CONTAS

Fazendo um fast forward chegamos a 8 de Setembro e o Dr. Frederico Varandas é eleito. Hoje são 10 de Outubro e ainda não foi apresentado e votado o Relatório e Contas como mandam os estatutos no seu artigo 33º:

art33.png

Este artigo diz que o Relatório de Gestão e Contas dos Exercício tem de ser apresentado até 30 de Setembro à MAG. Este prazo é dilatado em 15 dias no ponto 4 deste artigo, ou seja até 15 de Outubro.

O mesmo ponto 4 estipula que o incumprimento do prazo de apresentação do Relatório e Contas e da Apresentação do Orçamento determina a cessação imediata de todos os mandatos dos seus membros, ficando estes impossibilitados de se candidatarem.

art33-2.png

Podem agora perguntar: Então mas isso significa que A Direcção eleita e presidida pelo Dr. Varandas, como não apresentou o Relatório e Contas no prazo estipulado será destituída?

A DÚVIDA

Claro que não! Se recorrermos aos estatutos encontramos o artigo 65 que estipula o seguinte:

art65.png

Sempre que hajam eleições nos 3 meses anteriores aos prazos mencionados nos artigos 32 e 33, esses prazos consideram-se prorrogados para 3 meses após a tomada de posse dos órgãos!

É lícito questionar: Então o CD presidido pelo Dr. Varandas está salvo correcto? Resposta: à primeira vista parece que sim. Mas, há a dúvida. Verifiquemos o historial deste artigo:

Em 17 de Fevereiro tivemos uma AG para alterar os estatutos. Deixo-vos o link da convocatória do site do Sporting para que possam confirmar o que se segue.

Quem assinar o jornal do Sporting também pode verificar na edição de 8 de fevereiro, anterior à AG, onde saiu a convocatória da mesma, o anexo à mesma onde constam todas as propostas de alteração.

Relembro aos mais esquecidos que essa peculiar AG viu serem votados os estatutos por voto secreto na globalidade e sem direito a apresentar qualquer proposta de alteração por parte dos associados, uma vez que o debate deste ponto foi feito em simultâneo com a votação, impedindo assim, que se pudesse propor quaisquer alterações fossem elas novas ou mesmo às já apresentadas e constantes no anexo à convocatória!

Nessa AG, foram aprovadas as alterações propostas aos estatutos! Vejamos o que foi proposto para o artigo 65, que na altura era o 67 (a renumeração ficou a dever-se à eliminação dos artigos 61 e 62 que eram sobre o Conselho Leonino)?

art67.png

No Portal Justiça também é possível ver as alterações propostas na convocatória e sem surpresa, reparem que o artigo 65 (prorrogação de prazos) está sem alteração, a não ser que mudou de 67 para 65:

mj3.png

portMJ.png

Curiosamente a redacção deste artigo menciona os artigos 32 e 35. Então como é possível que não havendo proposta de alteração aprovada em AG, meses mais tarde a redacção do mesmo apareça alterada e ainda por cima de forma muito conveniente?

Como é possível que no dia 4 de Julho no Cartório notarial de Lisboa, perante o notário Rui Manuel Justino Januário, tenha sido lavrada a escritura da alteração dos estatutos com o seguinte registo:

Cart_not.png

Reparem que sobre o artigo 65º somente refere que era o antigo 67º.

O que é que isto quer dizer? Os Sócios gostariam de ouvir as pessoas envolvidas neste assunto explicarem como é que um artigo que não teve nenhuma proposta de alteração aparece alterado nos novos estatutos! Como é que passámos da referência ao 35 para o 33?

Todos os documentos utilizados são públicos e podem ser consultados. O registo notarial dos estatutos novos pode ser encontrado aqui  pesquisem por Sporting Clube de Portugal e vejam esta entrada:

mj2.png

Creio que está na hora dos Sócios terem explicações!

Os Sócios precisam de explicações!

 

CRÓNICA SOBRE OS DIAS MAIS NEGROS

“Todas as generalizações são falsas, incluindo esta”, Mark Twain

Quantas vezes não exageramos, generalizamos, hiperbolizamos, no fundo tomamos a parte pelo todo?

Há cerca de 4 meses, foi usado e levado ao exagero, um chavão – mais um – pelos órgãos de comunicação social, acerca do que aconteceu em Alcochete.

abolaodiamaisnegro

O que foi dito quando Ayrton Senna da Silva teve o acidente fatal? – estava a ver em direto e lembro-me como se fosse hoje, e nunca mais vi um grande prémio de F1.

senna

Outros lembrar-se-ao, mas a comunicação social não se lembra, do dia em que Rui Mendes foi assassinado, com um very-light, pelas claques do clube rival, em pleno Estádio Nacional na Final da Taça de Portugal – Eu estava lá, uns 20 metros acima, e sim foi um dia muito negro.

verylightruimendes

Mas houve mais “dias mais negros” na vida do Sporting Clube de Portugal, e é bom relembrá-los, pois a comunicação social prefere “esquece-los”:

  • A queda de adeptos do varandim no Sporting-Porto da década de 90 com vários feridos e mortes.
  • A pré-falência em 2012 e 2013 com a equipa a 2 pontos da linha de água em março tendo acabado em 7º e fora das competições europeias com cerca de 20.000 adeptos nas bancadas do Estádio José Alvalade, e as modalidades a arrastarem-se pelos pavilhões, à exceção do Futsal.
  • A morte de Marco Ficcini, em 2017, às mãos de adeptos do clube rival.

Agora vou acrescentar mais uns “dias mais negros” a este rol:

  • os dias passados, desde o processo que levou à AG de dia 23 de junho,
  • os dias das Comissões nomeadas,
  • os dias com Jaime Marta Soares a fazer os números televisivos do “demiti-me, mas não entreguei”

No entanto, o principal, o “dia mais negro” destes últimos meses, foi em minha opinião, o dia do último derby. A presença de 3 sorridentes “dirigentes” do Sporting Clube de Portugal na tribuna do rival. Eram mais que os próprios dirigentes do clube visitado! Presidente do clube rival? Nem vê-lo! Presidente da MAG do rival? Nem vê-lo.

 

Foi um soco no orgulho Sportinguista, tão dificilmente recuperado nestes últimos anos. Pareceu-me mesmo um desafiar dos Sócios e Adeptos Sportinguistas, um espezinhar, um afirmar de que “nós fazemos o que queremos e vocês não têm hipótese nenhuma”.

Isto num tempo em que as evidências se vão acumulando, que muito provavelmente, o rival, tem “mexido os cordelinhos” para que não tenhamos ido nos últimos anos festejar ao Marquês de Pombal, ou à Rotunda da Boavista. Já para não falar das mortes, às mãos de adeptos rivais, sem uma palavra de condenação por parte dos dirigentes do clube rival.cintrabtv

Com essa alegada conduta de “mexer os cordelinhos” fora do terreno de jogo, além dos prejuízos financeiros provocados, terão impedido que tantas, e tantas, famílias tenham tido o prazer de festejar vitórias em Campeonatos. Tantos pais e filhos ainda não tiveram essa possibilidade. Eu ainda não festejei com o meu filho, a Sara ainda não festejou com a Mariana, o Pedro ainda não festejou com a Francisca… e quantos avós partiram sem tirar “aquela foto” com os seus netos ao colo e o cachecol de campeão, que um dia mais tarde, já crescidos farão os netos recordar com saudade aqueles que já partiram?

Mas os “nossos dirigentes” por lá andavam na tribuna – seu habitat natural – felizes, a desprezarem anos de história. Como se não bastasse ainda deram entrevistas ao canal de TV do rival, isto enquanto recebiam “salvas de prata” e é por isto que digo que esta é uma crónica sobre os dias mais negros.

Abraço de Leão

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0, desde agosto de 1981

 

 

 

 

CRÓNICA SOBRE O DISCURSO DO ESTADO DA (DES)UNIÃO

Todos os anos o Presidente dos EUA desloca-se ao Congresso e faz o “discurso do estado da União”. Aí faz uma síntese, do que, em sua opinião, se passou durante o ano, como está o país no presente, e aponta os objetivos para o futuro.

160112211823-state-of-the-union-address-president-obama-arrives-opening-statement-02-00005921-exlarge-169

Tipicamente, durante este discurso, apoiantes e oposição agregam-se num só, em volta da figura do Presidente, principalmente em tempos em que tenham sofrido algum ataque, dando assim a imagem da força da União ao mundo através da união das duas forças.

Isto a propósito de no Sporting termos assistido a vários “discursos do estado da União”. Esses discursos são proferidos por vários “presidentes”. Temos o “presidente” Marta Soares, o “presidente“ Torres Pereira, o “presidente” Sousa Cintra, e por último o “presidente” Varandas.

O discurso de todos, os 4, era e é errático, mas todos estavam e estão alinhados, senão vejamos. Em Junho os discursos eram assim:

  • Os jogadores têm razão para rescindirem.
  • O Sporting vai pagar milhões de indemnização aos jogadores.
  • O Sporting não tem dinheiro.
  • O Sporting deve aos fornecedores.
  • O Sporting está em falência técnica.
  • Bruno de Carvalho desvalorizou os ativos, nós vamos trabalhar com os empresários e com os jogadores.
  • Connosco os jogadores vão todos voltar.

Em Setembro os discursos já são assim:

  • Os jogadores NÃO tinham razões para rescindir, nenhum.torrespereira_jogadores
  • O Sporting tem muito dinheiro a receber de indemnizações e não vai demorar muito a receber.
  • O Sporting tem pago com o seu dinheiro.
  • O Sporting deve menos que o Benfica e que o FCPorto.
  • A casa está arrumada.
  • Alguns jogadores pensam que são craques e os empresários só atrapalham.
  • O Gelson não pensou no Sporting.

Ou seja, como podem ver discursos com “cabeça, pernas e membros”

Já que se fala de união, vamos aos constantes pedidos de “união de todos os Sportinguistas” que agora são feitos. Vamos? Vamos lá então.

Onde têm estado todos estes requerentes da “união”, desde o dia 15 de maio, dia do ataque à Academia? Onde têm estado eles? Onde esteve essa união que agora tanto apregoam? Digam-me que eu não a vi! Só vi, isso sim, usarem o ataque à Academia, como arma de arremesso a Bruno de Carvalho.

Dizem os defensores da “união”, como é o caso do Artista do Dia, neste post que agora há fake news e outros acrescentam que “não deixam o Varandas trabalhar em paz”.

A esses só posso dizer: bem-vindos ao maravilhoso mundo real. Acordaram, agora, de um coma profundo onde estiveram mergulhados nos últimos 4 meses? Isto para não dizer anos? Ou será que tal como no filme de culto Matrix, tomaram o comprimido vermelho e agora já conseguem ver a brutal verdade?

Como podem pedir agora aquilo que não deram?

É por isso, e pelo estado a que as coisas chegaram, que em minha opinião, esta é uma CRÓNICA SOBRE O DISCURSO DO ESTADO DA (DES)UNIÃO.

Um abraço de Leão.

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde Agosto de 1981

P.S. – Marta Soares saiu. Teve 30 dias para dignar-se a responder à petição para marcar uma AG, entregue por mim no dia 10 de Agosto. Essa petição era representativa de mais de 1.500 votos no total. Não respondeu, como seria de esperar, de alguém que despreza profundamente os Sócios.

CRÓNICA DE UMA “GRANDE MENTIRA”

A “Grande Mentira” é uma técnica de propaganda que se baseia em que se uma mentira for tão, mas tão grande, ninguém achará que alguém é capaz de distorcer a verdade de forma tão infame.

Propaganda é informação que não é objetiva e é usada primeiramente para influenciar uma audiência, e ainda mais uma agenda mediática, apresentado factos de uma forma seletiva e truncada para criar uma perceção, ou usando um tipo de linguagem carregada de emoção. A propaganda é utilizada por vários tipos de organizações desde Governos a Empresas e algumas vezes pelos Media, que não só a difundem como a produzem.CM

Esta introdução é feita por causa de tudo o que temos vivido. E o que temos vivido?

Está tudo filmado e escrito, de uma forma que influencia a opinião pública, passando imagens até à exaustão com as palavras emocionadas de Governantes, choros de ex-atletas, palavras inflamadas de Sócios escolhidos a dedo.

Começa-se na Madeira com uma pequena altercação no Aeroporto, filmada. Passa-se para uma notícia escrita, pela manhã, de uma suposta corrupção da qual mais nada se ouviu desde então, e nessa mesma tarde por “coincidência” o ataque à Academia, e ainda maior “coincidência” havia, lá está, uma câmera de um canal a fazer zoom para uma estrada.

De imediato foi feita a ligação de um post de Facebook escrito em abril, à situação da Academia a meio de maio. Sem mais, sem provas, julgamento imediato, com tolerância zero. Compare-se com o que agora se diz em relação ao rival: que é preciso dar a “presunção de inocência”, que é “preciso uma fatura que comprove” a causa efeito. Palavras de Governantes? Zero. Palavras inflamadas de Sócios do rival nas TVs? Zero. Choros de ex-atletas do rival nas TVs? Zero.ferromarcelo

Acabe-se com uns apoteóticos e grandiosos 71% anunciados nas TVs mesmo antes da abertura das urnas de 1 a 7 votos, e esse mesmo anúncio feito quando as urnas de 8 a 20 votos estavam ainda a meio da contagem. Ninguém me contou, estava lá e vi.

A propaganda é tão grande que muitos Sportinguistas foram e vão atrás disto, e é por isso que em minha opinião tudo não passa de uma “Grande Mentira”.

Um abraço de Leão

Nuno Sousa – sócio 9.575-0 desde 1981

PS – dia 10 de agosto foi o dia em que entreguei as assinaturas de pedido da AG. Ao dia de hoje continuo sem ser notificado por Jaime Marta Soares, que mais uma vez teve tempo para estar numa TV a dar uma entrevista, mas não teve para me responder.

O MUNDO SPORTING DE HOJE

Eis o momento actual do Sporting Clube de Portugal demonstrado por este exemplo de hoje [05-09-2018]:

O membro da Comissão de Fiscalização (CF) – não eleita -, António Paulo Santos, fez hoje declarações sobre o Clube, amplamente difundidas pela Comunicação Social.

A notícia iniciou-se assim:

A Comissão de Fiscalização do Sporting promoveu um encontro com jornalistas para dar conta de vários assuntos do dia-a-dia do Clube de Alvalade.

Destaca-se a situação financeira: «Não é um bicho papão, mas exige um exercício de gestão rigoroso, aliado ao sucesso desportivo. Será um desafio para a nova Direcção.»

Com especial destaque para: «o Grupo Sporting tem défice de tesouraria de 120 milhões». Veja aqui: Declarações de António Paulo Santos

De tarde surge um Comunicado da Comissão de Fiscalização a demarca-se da posição que o seu membro tomou esta manhã. Veja aqui: Comunicado da Comissão de Fiscalização

Henrique Monteiro, João Duque, António Paulo Santos, Luís Pinto de Sousa e Rita Garcia Pereira. Foram os nomes escolhidos pela Mesa da Assembleia Geral do Sporting para a Comissão de Fiscalização do Clube.

Depois a própria SAD também fez um Comunicado contra aquele membro da Comissão de Fiscalização, que pode consultar aqui: Comunicado da SAD do Sporting Clube de Portugal

Estamos perante uma realidade do actual mundo do Sporting Clube de Portugal traduzido por este exemplo demonstrativo.

Um Sporting gerido por Comissões – Gestão e Fiscalização – e por uma SAD, com pessoas não eleitas, e que foram lá colocadas por um Presidente da MAG – Jaime Marta Soares – demissionário.

24404292-750x501-lt

PMAG do Sporting Clube de Portugal

É curioso que, numa altura em que o nosso rival, o Benfica, passa por dificuldades de ordem judicial, os Órgãos Sociais – não eleitos – do nosso Clube venham desviar o foco dessas dificuldades!

Será que por não o fazerem no facebook não são passíveis de critica?

Eis o nosso actual SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.

Page 1 of 2

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén