Categoria: Comentário Page 1 of 4

COMO SE CONSTROI UM PRESIDENTE!

Perdemos em nossa casa com o Rio Ave! Jogámos mal que doi e em cima disso o árbitro assinalou 3 PENALTIES a favor do Rio Ave! Parece que as nossas cores só assustam mesmo jogadores do próprio clube (Para bom entendedor…)!

Claro que com mais esta derrota veio o CORO do “É PRECISO CORRER COM O VARANDAS!”. Esta malta acha que a melhor solução é uma que aparecerá numa noite de nevoeiro e salvará o Sporting Clube de Portugal das garras do Mandarim (olha mais um nome fofinho para o RA se quiserem) ou Mandarins!

Creio que encontrar um bom Presidente para o Sporting é como encontrar um Unicórnio ou o Abominável (para muitos seria) Homem das Neves ou … Vocês já entenderam. Seria como encontrar um qualquer ser mitológio / imaginário. Simplesmente não existe.

Passo a explicar:

  1. O Presidencialismo, no Sporting, é um mito que serviu para nele serem cometidas as maiores atrocidades, porque a atenção está sempre centrada na figura do Presidente. “Olhem para a mão esquerda e esqueçam a mão direita!” E por isso somos levados a pensar que um “One Man Show” é o que nós precisamos! Quando não é assim!
  2. É impossível gerir um Clube moderno dependendo exclusivamente de uma só pessoa! A Equipa é essencial, mas sem estratégia, ou Programa, um Presidente não pode nada! E é aqui que tudo começa a ruir… Um bom programa implica, no Sporting, acabar com algumas prebendas, “direitos reais adquiridos” e “voluntarismos” para ajudar que significam, na grande maioira das vezes, mais um custito monetário para o Clube.
    Ora isso leva a que muitas candidaturas apresentem programas vagos e cheios de banalidades, para depois poderem manobrar mais à vontade.
  3. As Equipas são sempre dificeis de montar e no Sporting passa por ser um exercício ainda mais dificil, pois há sempre que contar com este ou aquele nome que foi indicado por alguma facção para depois podermos contar com eles. Além do mais, alguns dos notáveis a quem se negam favores podem retribuir com um lixançozinho ou um empurrãozinho na vida profissional extra Sporting… E assim, muito há que ponderar quando se decide aceitar um convite para um Direcção do SCP. Como é possível ter equipas coesas e alinhadas com os objectivos iniciais? Pois…

Então como solucionar este “problema”?

Em primeiro temos de deixar de pensar no Presidente como alguém que expert em todas as àreas da Gestão de Sociedades Desportivas e apostar as nossas fichas em duas competências: Comunicação e Inteligência Emocional! Um Bom Presidente do Sporting tem de ter a noção que lhe vão escrutinar cada palavra e tem de ter a inteligência para responder a TODAS questões de forma estratégica. O Presidente do SCP não pode dar respostas à toa! Não pode nunca sair do guião.

A comunicação deve ser adaptada às situações e às pessoas! Para a Comunicação Social deverá comunicar de uma forma, para os Sportinguistas deverá comunicar de outra! Este Presidente deve ter voz própria (forma de comunicação directa com o Universo Leonino), numa linguagem simples, clara, de fácil apreensão (esta dica é de um amigo que não vou nomear, mas ele sabe quem é!) e nunca vaga, para que o seu discurso nunca possa ser distorcido. Um Presidente não manda “recados”! Os “recados” são trabalhos de terceiros.

Um Presidente tem de ter um Projecto Desportivo que vise SEMPRE a grandiosidade do Clube! O nosso ADN tem de ser VENCER! E para isso tem de ser competentemente assessorado nas mais variadas vertentes do projecto e seguir, à risca, o plano traçado! Ele tem de ser o garante que os objectivos são atingidos. Deve ter um discurso realista qb sem perder nunca o Orgulho e a Esperança desse discurso e lembrar-nos constantemente que o Objectivo é sempre Vencer em todos os campos e modalidades!

O problema dos Projectos desportivos é que têm de ser a longo prazo e, hoje em dia, ninguém quer esperar! Além do mais é preciso saber criar alianças e não relações de vassalagem, que resultam sempre em graves prejuizos para o Sporting. Por isso o Presidente do Sporting, tem de ter uma boa dose de cinismo! Saber dar palmadas nas costas é uma questão de sobrevivência no SCP!

Os Projectos não têm de ser realistas nos seus Objectivos, mas os seus caminhos ou táticas para atingir esses mesmos objectivos, esses sim têm de o ser!

O problema é que para se ter um Projecto Desportivo bem alicerçado e sem ser um conjunto de banalidades é preciso perder tempo a pensar o Sporting e estudar as melhores formas de se chegar a esses Objectivos… Para isso é preciso ter informação, conhecimento, tempo e vontade!

E por último, é preciso ser corajoso! Porque qualquer candidato a Presidente arrisca-se a ter a sua vida escarrapachada nos CM ou TVIs desta vida e isso, para muitos, simplesmente não dá!

Por isso caros leitores, se estão vocês mesmos a pensar em candidatarem-se ou se conhecem alguém que o queira fazer, aconselhem-no a primeiro preparar-se bem e essa boa preparação não acontece em meses… Às vezes demora anos!

Saudações Leoninas!

JOSÉ MARIA RICCIARDI!

Desculpem-me os leitores mas tinha de vir hoje dizer algo sobre as notícias da candidatura do Ricciardi!

Esta semana ficámos a saber, pela CMTV, que Ricciardi estava na Suiça para garantir uma linha de crédito de 200 milhões e na mesma “notícia” também que era candidato à Presidencia do Sporting Clube de Portugal.

É só a mim que isto soa a estranho? Ou o Sporting vive num universo paralelo onde as regras não se aplicam e tudo funciona ao contrário ou então… Anda alguém muito ocupado a fazer-nos de parvos.

Aceitemos academicamente a hipótese levantada pela CMTV como verdadeira:

  • Como iriamos para eleições, sabendo que para haver uma nova Direcção, o actual Presidente teria de se demitir ou ser destituido! Pelo que tenho visto, não me parece que o Varandas esteja mais próximo de se demitir e não me parece que o Universo Sporting esteja assim tão incomodado que votasse em peso na sua destituição.
  • Este domingo houve um protesto contra a Direcção e qualquer “candidato” a querer derrubar o actual detentor no cargo, aproveitaria para reforçar em muito as fileiras dos descontentes, criando assim as condições psicológias e ambientais correctas para poder haver eleições. Ora o que vimos foi um protesto que reuniu o maior número de pessoas desde 23 de Junho de 2018, mas não o suficiente para forçar a queda da actual Direcção por descontentamento;
  • Fala-se agora, nas redes sociais, de um novo protesto agendado para o Bessa (próximo jogo do Sporting) que terá proporções maiores e será ainda mais ruidoso. No entanto, da parte do “candidato” José Maria, não se vê nenhuma movimentação para apelar aos descontentes a se fazerem ouvir nesse protesto.

Não é dicifil perceber que a realidade noticiosa e a factualidade não andam de mãos dadas neste caso. E ou não se aplicam as regras ou o Ricciardi nbão se está a “mexer” para provocar a queda da actual Direcção, condição sine qua non para que se possam falar de candidaturas.

Não ponho em causa a sua vontade de ser Presidente do Sporting. Ponho sim em causa a sua capacidade para ser melhor Presidente que o actual ou pelo menos de nos voltar a por no mesmo caminho que estavamos antes da destituição de 23 de Junho.

Na mesma notícia também é afirmado que Ricciardi estaria à procura de contratar 6/7 titulares indicutiveis para a equipa de futebol, no próximo ano. Somente Bruno Fernandes não estaria à venda, do actual plantel… Fico pasmo com estas afirmações, quer pela sua leviandade, quer pelos efeitos preversos que podem ter no balneário.

Mas mais pasmo fico com o facto de José Maria Ricciardi não ter a inteligência suficiente para perceber que de futebol, não percebe nada! E que antes de andar a anunciar a contratação de jogadores e tal, deveria ter sim anunciado a contratação de um Director Desportivo e afirmar que a missão deste era construir um projecto forte a 3 anos, que nos pusesse a lutar pelo campenoato e a disputar o acesso à Champions.

Foi assim que Bruno de Carvalho se apresentou em 2011, com Augusto Inácio ao lado a validar o seu projecto desportivo! Ricciardi é só mais um que se apresenta ao bom estilo dos Presidentes dos anos 80! De cheque na mão e um conjunto de nomes sonantes na outra e que tão bons resultados deu!

Esperemos então que o “Candidato Cofina” venha a publico esclarecer os sócios mais esta trapalhada onde nos quer enfiar!

Só para relembrar que Ricciardi ainda nos deve uma conferência de imprensa! Talvez esteja na hora de nos enfrentar cara-a-cara e deixar de passar mensagens pela Comunicação Social.

Saudações Leoninas

SE…

SE…

Lendo o SEM FILTRO só me apetece fazer um comentário.

Enfim, um comentário ligeiro, só possível face ao que aconteceu, porque muito provavelmente no lugar do Presidente Bruno de Carvalho eu teria feito o mesmo que ele fez.

MAS… À LUZ DO QUE ACONTECEU…

  • Se tivesse feito com Leonardo Jardim o esforço financeiro que acabou por fazer com Jorge Jesus…
  • Se não tivesse contratado Marco silva…
  • Se o tivesse despedido quando percebeu que ele estava ao serviço de interesses que não eram os do Sporting…
  • Se não tivesse contratado Jorge Jesus…
  • Se não tivesse contratado o Octávio…
  • Se não tivesse cedido a chantagens do Jorge Jesus…
  • Se o tivesse despedido quando entendeu que o devia fazer…
  • Se tivesse tido uma presidência com muitíssimo menos declarações públicas…
  • Se tivesse esquecido que o Facebook existe…
  • Se tivesse confiado menos nos jogadores…
  • Se tivesse imposto a sua vontade nas alturas próprias…
  • Se tivesses sancionado, inclusivamente com despedimentos, quem claramente o andava a trair com empresários, com a Comunicação Social, com a Doyen etc…

Provavelmente, eu digo provavelmente, nada do que aconteceu tinha acontecido.

Se o que acabei de escrever é uma crítica a Bruno de Carvalho? Não!

É apenas uma reflexão de um leigo em matéria de dirigismo desportivo, feita como disse, à luz do SEM FILTRO.

Bruno de carvalho fez o que fez, tomou as decisões que tomou, para não ferir os sócios e ter receio das suas reacções e foi isso que o conduziu a tomar más decisões. Volto a dizer: qualquer mortal com amor ao clube e respeito pelos sócios teria feito o mesmo. Só que por vezes na vida em prol do clube e desses mesmos sócios, há que tomar decisões impopulares.

Para isso, como diz o povo, tem de se ter TOMATES! com paninhos quentes não se vai lá! (e o que custa a aceitar é que Bruno de Carvalho os tem e não os usou).

Entretanto caríssimos 71%, assistam de camarote à destruição do Sporting Clube de Portugal e continuem a insultar o único homem que voltaria a tornar o Sporting um dos maiores clubes do mundo.

PARABÉNS!

Arthur Santos

OUSA DIAS E OUSADIAS & COMP.ª

A Taça da Liga veio outra vez de Braga para Alvalade. Há dias assim. Ousa quem pode e quer, ousadias e companhia em rima com azia(s)…

Se não tinha sido bonito ver a dupla AA, leia-se Abel & António, desta feita não foi bonito ver as medalhas voadoras e uma dela como arma de arremesso contra um adepto. Nem tão pouco aquela falta de chá para assistirem à entrega do troféu depois da equipa do Sporting ter brindado com a devida homenagem.

Aquelas polémicas das imagens que o Benfica reclamou, já ausente da final, não contribuíram para a pacificidade no futebol, mas, disso tudo, não sobram resquícios na dita Comunicação Social.

Por falar em Benfica, polémicas e resquícios…

benfica 1-4sporting

No dia seguinte – ou seja ontem – vimos outro espectáculo empolgante! No caso, em hóquei em patins, com a vitória de sacrifício da equipa de Paulo Freitas na Luz por um concludente 1-4 depois de imenso tempo com um jogador a menos.

Atrevo-me a dizer que tive laivos memoriais de outros tempos!

Em boa verdade, confesso, que alimento a esperança de voltar a ter um Sporting CP com raça, atitude e compromisso em todas as modalidades e em qualquer lugar como o que já vi outrora. Prova-se uma vez e nunca mais se esquece aquele sabor. A memória gustativa aliada à outra que guarda os estímulos sensoriais como aquele que sentimos ao ouvir a nossa canção seja no estádio ou no pavilhão.

O importante, voltando ao jogo jogado, seja no ringue ou no relvado, é vencer!

E quem ousa essa vontade ou tem a ousadia de em dois dias ter bons resultados contra os maiores rivais, merece um louvor à companhia e uma menção de aptidão.

Mas em questão de prémios, para mim, o maior vai para os Adeptos Leoninos que em Braga deram um fenomenal festival de como se deve apoiar uma equipa. Tantas e tantas vezes disse que estes Adeptos são os melhores do mundo e merecem um Clube de uma grandeza europeia.

E como estamos à porta de Fevereiro, o meu mês predilecto, vamos ter um mês empolgante cheio de boas novas e muitas alegrias, que espero, no terceiro dia seja uma delas, porque, em Alvalade, mandamos nós e ganhar ao maior rival é fundamental.

Termino com vasto agradecimento a todos os que lêem o Banco de Suplentes! Percebi que não tem fronteiras geográficas e que é com agrado de muitos que aqui passam para saberem um pouco mais do que pensamos sobre o nosso Sporting.

Obrigado a todos, em especial, aos mais críticos pela coragem de aqui continuarem a ler o que escrevemos.

Saudações Leoninas

CRÓNICA DO IR LÁ DAR UMAS LAMPARINAS

Nos dias que antecederam o Natal, saiu a decisão do processo e-toupeira, de não levar a julgamento a SAD do rival de Lisboa.

Afinal, parece ter tudo saído da cabeça de Paulo Gonçalves. Toda a sua ação, segundo a decisão da Juíza foi decisão dele. Só não ficamos a saber se haveria algum tipo de autoria moral, de alguém, que, talvez, tivesse incentivado esse tipo de comportamento. A pergunta parece ter ficado respondida, pelo menos para a Juíza, Paulo Gonçalves agiu sozinho. No fundo um Lee Harvey Oswald dos tempos modernos.

Mas pergunto, será que Paulo Gonçalves não viu, mesmo, algum tipo de “incentivo” na instituição que servia de comportamentos menos éticos e menos cívicos? Pelo que saiu a público pelo ex-candidato – Bruno Costa Carvalho – à presidência do nosso rival de Lisboa, parece que sim, havia certos incentivos que vinham de cima.  Vamos ler o que este escreveu.

brunocostacarvalho.jpg

Pelos vistos o CEO da SAD incentivava comportamentos pouco éticos e perguntava ao “funcionário” Paulo Gonçalves, como foi classificado pela Juíza, e perguntava também a João Gabriel, que deve ser outro “funcionário”, se “podem ir lá dar umas lamparinas”. Imagino que “lamparinas” sejam os prémios atribuídos aos seus Sócios e adeptos. Pelo nome deve ser.

mailslb

Portanto ficámos a saber, por Bruno Costa Carvalho, que os dados pessoais dos seus sócios “passeiam” pelos e-mails do CEO e de “funcionários”. Também no nosso clube andaram os nossos dados a passear, não por mail – que se saiba – mas por pen. Aliás, as diversas queixas crime que foram feitas já estão a ser investigadas, pois o DCIAP já chamou Sócios do Sporting para prestarem declarações acerca desse tema.

Com estas evidências, trazidas a público por um destacado Sócio do rival, pareceram-me muito suaves as declarações oficiais da Direção do nosso Sporting.

SCPe-touperia.png

“A Sporting SAD tomou conhecimento da Decisão Instrutória hoje proferida no processo denominado como e-toupeira.

A decisão anunciada, na medida em que partirá do princípio que os arguidos agora pronunciados atuavam por sua conta e risco, é, pelo menos aparentemente, incompreensível.

A Sporting SAD analisará os fundamentos da decisão, reservando o direito de recorrer do teor da mesma, sempre com o objetivo de repor a verdade desportiva.”

 

Sim de facto foi “incompreensível” a decisão mas também é incompreensível a brandura da reação da nossa Direção, ou talvez não, pois com as práticas do rival, nunca se sabe, se não há algum “funcionário”, que por sua conta e risco faça “alguma coisa” e por isso é que esta é a crónica do ir lá dar umas lamparinas.

Um Abraço de Leão.

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde agosto de 1981

 

CRÓNICA DO DAR ANTES DE RECEBER

Esta quadra natalícia é muito interessante, não só porque é uma época em que as famílias se reúnem, mas principalmente porque ao contrário do resto do ano, em que principalmente gastámos tempo preocupados com o que recebemos, durante estes dias pensamos e gastamos tempo com o que vamos dar.

Esteve bem, por isso, a Direção do Sporting ao manter a iniciativa do treino aberto aos Sócios no dia a seguir ao Natal no Estádio José Alvalade, mantendo a recolha de brinquedos numa ação de solidariedade que já se está a tornar tradição.

Também esteve bem a comunicação do Sporting ao brindar-nos com o Nani e o Coates em duas entrevistas, dando a possibilidade aos Sócios e adeptos de ficarem a saber a opinião destes jogadores.

Muito interessante o que Nani disse. Acerca da “invasão à Academia” disse que “já ninguém se lembra disso. É para esquecer, é passado”, o que é no mínimo curioso dizer isso quando ainda há poucos dias tivemos a “simulação” feita por crianças idealizada por uns quantos “iluminados” e infelizmente aceite pela Direção, para, pasme-se, transmitir uma mensagem natalícia institucional.

Nani também falou do anti jogo e das simulações de faltas e faltinhas tão useiras no nosso campeonato. De uma forma aberta Nani criticou os colegas futebolistas e fez também uma auto critica, quando comparou com o ambiente que se vive em Inglaterra na Premier League que tão bem conhece. Num país onde o corporativismo é palavra de ordem, Nani mostrou ser mais que uns “pezinhos jeitosos”.

Chamou a atenção o que disse sobre Bruno Fernandes, ao dizer que, houve pressões externas para que Bruno Fernandes rescindisse, quando não era essa a sua vontade. Mas a parte importante, na minha opinião, é quando diz que alguns futebolistas “dão tiros nos pés, pois esquecem-se que, para enriquecer no futebol, é preciso jogar à bola”, parecendo fazer um alerta a comportamentos menos éticos.

Basicamente o que Nani diz é que um futebolista primeiro tem de dar, do seu esforço, do seu talento, para depois poder receber. Nani já percebeu há muito tempo que o dinheiro não é tudo na vida e por isso diz “que não é a primeira vez que deixo dinheiro para trás”, e por duas vezes voltou à casa que o formou e lançou. Nós Sócios e adeptos sabemos disso e por isso retribuímos-lhe com respeito e admiração, por isso é que esta é a crónica do dar antes de receber.

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde agosto de 1981

PS – O treinador do Braga também gosta de dar, para uns dá sorrisos e é mansinho, mas com outros dá uma cara feia e voz grossa, por isso o que recebe dos Sócios do Sporting não é respeito nem admiração

abel.jpg

CRÓNICA DA CHACOTA

Em mais uma “entrevista” que Frederico Varandas deu a um jornal perdeu mais uma hipótese de praticar o que prega. Falar de #união obriga-o a ter outro tipo de cuidado com o que diz.

varandasprimeirapagina

Falar é fácil, agora percorrer o caminho, esse parece ser-lhe difícil. Este tipo de “bocas” são perfeitamente dispensáveis, e soam a estranho.

Não se percebe o intuito, está há 100 dias no cargo, até ver as coisas estão a correr relativamente bem e mesmo assim não consegue “aguentar-se” numa “entrevista” controlada?

Será que a pressão do cargo está a ser pesada demais, para alguém que nunca se sentou a uma secretária e teve de decidir sobre assuntos muito diferentes de receitar um exame auxiliar de diagnóstico, ou prescrever um tratamento ou medicamento? Se sim, o que acontecerá quando as coisas “apertarem”?

A sensação que Frederico Varandas dá é de “peixe fora de água”, parece estar fora do seu habitat natural. A sua postura corporal não engana, por vezes, dá a sensação de tudo isto ser um frete, um tremendo aborrecimento.

VarandasnaAG

Mas depois para parecer que domina a situação tenta dar uma de erudito em ditados populares. Já se tinha dado mal com o “cabeça, pernas e membros… troncos” e agora voltou a dar-se mal com “a alma é o segredo do negócio”, diria mesmo que “meteu os pés pelas mãos”.

Para quem decretou o fim da chacota – já tinha decretado o fim do circo – as redes sociais encheram-se da mesma.

A “cereja no topo de bolo” ou como poderia ser dito por Frederico Varandas “o bolo no topo da cereja” foi que houve um desvario em termos de comunicação aos Sócios, primeiro com um mail em que os Leões que faziam anos foram “presenteados” com a efeméride do terrível acidente do Cherbakov, e em segundo recebi um mail com a agenda do… fim de semana passado.

Da chacota passou-se para a tragédia, para logo de seguida voltar-se à primeira. E não, não foi, ou é, o Sporting que é motivo, depois de lerem estas linhas fica óbvio quem é o motivo e porque é que esta é a crónica da chacota.

Um abraço de Leão

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde agosto de 1981

DOS TEMPOS QUE NÃO SÃO MERAMENTE VERBAIS

Se queres conhecer o passado, examina o presente que é o resultado; se queres conhecer o futuro, examina o presente que é a causa.

Confúcio

Passado

Mais uma Assembleia Geral Extraordinária do Sporting (e não «especial» como referiu o PMAG) e mais algumas notas que quero aqui deixar:

-Para quem tanto proclama que quer unir o Sporting, o que se viu no Sábado passado foi tudo menos união. O Gil já escreveu – e muito bem! – aqui sobre o assunto. Não o escreveria melhor!

-Mais uma vez fiquei até ao fim e a sensação que tive era a que estava a viver a AG23 all over again.

-Fico contente por ver que o Sporting é motivo de mobilização para o sector mais idoso do nosso clube: até idosos de andarilho vi na AGE a votar. Compreende-se agora porque o PMAG estava tão decidido em optar por este modelo completamente desrespeitoso para os sócios suspensos/expulsos que ali faziam a sua defesa. O regresso aos lares deve ser feito ainda com a luz do dia, creio…

-Uma certeza com que fiquei: a grande maioria das pessoas presentes naquela Assembleia, não fazia a mínima ideia do que ia votar. Toda a tarde ouvi comentários como «vou votar não porque não quero mais terrorismos no Sporting» ou porque «vou apoiar o Varandas» traduziram-se nos resultados.

-Não sendo uma AG Eleitoral, não percebo porque não foi lida a acta da AG30N. Deixo novamente a questão no ar: então e os estatutos? Afinal são para cumprir apenas quando dá jeito?

-Desta vez a Comunicação Social não entrou, mas isso não impediu que, mais uma vez, passassem imagens na tv oficiosa do clube. Quais os interesses por detrás de tal acto?

-Também, mais uma vez, relatos de «violência», «tensão» e «agressões» na CS, quando lá dentro, estava tudo calmo. A quem interessa este tipo de informação truncada?

Presente

-Keizer continua na senda de vitorias e assim espero que se mantenha hoje. A remontada deste domingo veio cimentar um pouco mais a opinião positiva que o treinador esta a deixar nos Sportinguistas.

Futuro

-Vamos ver como a actual direcção pretende continuar a “unir o Sporting”. Se o seu presidente continua com as frases feitas “e trocadas” do costume ou se começa finalmente a mostrar trabalho. De facto, depois de ver a entrevista à Sporting TV, não há duvida que o silêncio é o maior aliado deste Presidente.

-Uma nota para a comunicação do clube: o erro absolutamente estúpido que aconteceu esta semana, com o envio de um email supostamente de felicitações de aniversário a um sócio de seis anos – e a justificação para o “engano” – foram uma vergonha. Não ao pode voltar a acontecer.

 

 

CRÓNICA DE HÁ APENAS UM SPORTING

Não quero dar sermões a ninguém. Não sou assim. Não quero dizer a cada um o que fazer. Gostava de falar com cada um de vós. Não há um Sporting dos Brunistas, Não há um Sporting dos anti-Brunistas, Não há um Sporting dos Croquetes, Não há um Sporting dos anti-Croquetes. Há apenas um Sporting e esse é de todos, é o de Portugal.

No Sporting há espaço para todos, o Estádio e o Pavilhão têm lugares suficientes para todos celebrarmos as vitórias do Sporting e cantarmos “O mundo sabe que”.

PJR

Todos parecemos ter perdido o rumo no último ano e cada um barricou-se nas suas ideias e tornou-se cínico. A internet acelerou a velocidade com que a informação chega até nós, mas levou-nos a afastarmo-nos, à mesma velocidade, das pessoas, dos “outros” Sportinguistas.

A nossa inteligência leva-nos a achar que todos pensamos demais sobre um assunto, mas a verdade é que sentimos de menos. Mais do que pensamento e discussão precisamos de sentimento.

A televisão, os jornais, foram criadas com boas intenções para todos estarmos mais próximo, embora muitas vezes o efeito seja o contrário e estes constituem-se como um verdadeiro poder, mesmo isto que agora leem terá várias interpretações, mas a mensagem que quero passar é que esta confrontação, e quase ódio, têm de passar.

Àqueles que me leem eu digo-vos, o poder dos Sócios vai ser devolvido aos Sócios através do voto e terão de ser estes a usá-lo de uma forma responsável.

Aos Sócios eu digo que, não percam tempo em ódios contra Sportinguistas, não se deixem levar por máquinas comunicacionais que nos dizem o que pensar, o que comer, como viver, nós somos pessoas, não se deixem levar por quem dá um tratamento de privilégio aos nossos adversários.

Não usem a vossa força em lutas contra Sportinguistas, lutem pelo Sporting, contra os adversários.

Vamos usar o poder do voto para ficarmos todos juntos por um Sporting vencedor, um Sporting sem barreiras de intolerância entre Sportinguistas, porque este é o meu desejo, e porque esta é a crónica de há apenas um Sporting.

Um abraço de Leão

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde agosto de 1981

QUEM CONTA UM CONTO…

«Quem conta um conto acrescenta um ponto» é uma «expressão que se utiliza para indicar que cada pessoa relata um mesmo acontecimento ou facto acrescentando pormenores da sua autoria». [in Dicionário da Língua Portuguesa 2008, da Porto Editora].

Este provérbio popular retrata na perfeição o meu assunto na crónica de hoje. Todos sabemos que uma história, quando é contada de pessoa para pessoa, sofre sempre alterações, mais ou menos substanciais.

Tal não seria grave numa conversa entre amigos, de café ou em alguma situação semelhante.

O problema é quando acontece com um jornalista/comentador sobejamente conhecido, com presença assidua em horário nobre na televisão. Aí o caso muda de figura.

Mais grave ainda, é quando esse «ponto» acrescentado altera, influencia e até mesmo muda a narrativa dos factos, criando uma ideia na mente das pessoas, como se de uma verdade absoluta se tratasse. A maior parte das pessoas pensa «Então, se ele diz na TV, é porque é verdade!». Ou «se vem no jornal, é porque foi mesmo assim».

A pessoa em questão é Rui Santos que, no seu programa Tempo Extra na Sic Notícias, afirmou o seguinte:

Temos assim Rui Santos, não uma, não duas mas sim TRÊS vezes a salientar que Bruno de Carvalho perguntou, na reunião, se as pessoas estariam com ele, independentemente do que se passasse AMANHÃ (dia do ataque). Rematando com um «E portanto, isto aqui pressupõe algum conhecimento daquilo que viria a acontecer».

Vejamos então o que está no despacho da acusação do Ministério Público

img_8486

Por aqui se comprova, como o acrescentar da palavra «AMANHû muda todo o sentido que se quer dar à narrativa, fazendo querer que BdC já teria conhecimento do que se iria passar.

E eu pergunto… Como é possível? Como é possível, que uma pessoa que quase todos os dias intervém na televisão, afirme uma coisa destas, sem provas? Citando fontes? A culpa não é dele, é das fontes que o levaram ao engano? E o que é feito da presunção da inocência?

Mais: As afirmações são espalhadas pelos vários sites de notícias e portais, reforçando a ideia que BdC disse o que disse, porque já sabia o que ia acontecer no dia seguinte, quando o contexto tinha tudo a ver com a não permanência de Jorge Jesus como treinador.

Adenda: olhemos para a última frase das declarações de BdC que constam no auto: «convocando uma reunião para estarem presentes na Academia de Alcochete às 16:00h do dia seguinte».

Pensem comigo: Então o presidente, segundo estas teorias loucas do MP, trata de tudo para a invasão da Academia e marca uma reunião para o dia seguinte à mesma hora? Com que intenção? Para se habilitar a levar um sopapo? Acreditam mesmo nisto?!

Voltando a Rui Santos, no final do vídeo, a jornalista, questiona-o sobre como viu a ida de Bruno de Carvalho ao DIAP para prestar declarações.

Resposta: «Eu acho que isso foi claramente com a intenção de gerar algum desconforto no Ministério Público».

Se isto não revela um julgamento de carácter em praça pública e uma má-fé extraordinária, não sei o que revelará.

E é assim, que desta forma, se deturpa algo e se molda a opinião das pessoas que, cada vez mais, têm menos sentido crítico e capacidade para se interrogar da verdadeira natureza dos factos. E pouca hipótese têm disso. Do universo Sportinguista, quantas pessoas devem ter lido o despacho da acusação? A CS sei que leu toda mas repor verdades ou desfazer equívocos é coisa que não dá tanta audiência ou vende mais.

Pouco ando pelo Facebook, mas quem me segue no Twitter sabe o que penso desde o primeiro dia: eu não acredito na narrativa que nos querem vender. Mas caso se encontrem os culpados – sejam eles quem forem – com PROVAS e não efabulações e teorias que dão jeito a algum propósito nefasto – que paguem pelo que fizeram.

Mas por favor, não inventem. Não acrescentem um ponto ao conto já por si mal contado.

Page 1 of 4

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén