Categoria: AGE23

EIS O NOVO SCP DO MITO

Criámos a ilusão de uma possível reversão no actual estado do SCP e nunca percebemos que a caminhada estava a chegar ao fim…

Os mitos foram chegando e de braço dado com os chavões foram adornando as mentes e criando novas realidades paralelas. Nunca em vão!

E eis que chegamos ao ponto de ver um SCP que tem um PMAG que não cumpre os Estatutos, o Regulamento das AG´s porque a sua interpretação é contrária ao que é aplicável e assume-o, primeiro na última AG e depois na televisão. Brilhante!

Voltemos aos mitos. Criou-se, depois da famosa campanha televisiva e “jornaleira” o mito do “velhotes” que dominavam as AG´s e que era preciso 1 Sócio/ 1 Voto. A alicerçar essa teoria foi fundamental a divulgação da últimas eleições com João Benedito a ganhar nos Sócios mas a perder nos votos. Repito: Não foi em vão! Nunca nada é em vão!

Na mais recente AG fiquei com a ideia que a votação chumbaria o Orçamento, mas, mais uma vez, depois de uma cena de diversão (grave) e com a AG suspensa há uma contagem e um resultado inequívoco!

O novo mito implementado é ainda mais surreal. Querem passar a ideia que são os Sócios que vão decidir a expulsão de BdC e Alexandre Godinho, quando, alegadamente, tudo já está arrumado e resolvido. Mas, para que não existam percalços, ainda usam estratagemas para reforçar o destino final e falo-vos do Jornal Sporting e da abertura das urnas de voto sem que os visados sejam ouvidos, coisa já testada e com sucesso num passado recente.

A verdade é que os Sócios não têm a palavra, servem apenas para pagar as quotas e vão caindo um a um com expulsões e até já há quem defenda que uns tais Leais devem de ser expulsos do Clube, cumprindo assim, o ADN de elite que muitos sonharam para o SCP. Pode ser tudo menos um Clube do povo!

Estamos a caminhar para o fim. Obviamente que os expulsos vão ver a sua sentença confirmada pelos Sócios e a paz nunca mais existirá nem com a bandeira de #UnirOSporting. Mitos urbanos. Falácia rural, perdão, plural.

Sábado, se não for barrado sem motivo aparente, lá estarei na AG para ver com os meus próprios olhos a teatralidade, a ousadia e a arrogância do poder instalado no SCP que continuo a achar que é mais um mito ao dizer-se que foi eleito democraticamente pelos Sócios. Eu, por tudo o que já vi, tenho muitíssimas dúvidas.

Um Clube que não respeita quem o defendeu, quem o destacou e que deu resultados positivos só pode estar subvertido, refém ou sem saúde mental. Vale o que vale e até pode ser por outra razão, no caso, financeira, mas, então, não falem ao coração dos Adeptos e dos Sócios com esse paralelo, constante e cerrado ataque ao seu passado!

Tudo vai morrendo lentamente até que a verdadeira história seja um dia contada ou, talvez, nunca chegue ao conhecimento público. E como dizem no desporto-rei, o futebol é momento… Sabemos que a memória se vai apagando em cada um de nós e essa é uma preciosa ajuda.

Até sábado e para terminar digo-vos o seguinte: Até prova em contrário, ainda estou para perceber porque chegamos aqui, como deixamos e quem tem interesse nisto tudo. O SCP não será e eu também não!

Temos um novo SCP do mito!

Saudações Leoninas

ESTAMOS A MUDAR O RELVADO

Estamos a mudar o relvado, o título, é apenas uma figura de estilo, portanto, em sentido figurado, que espelha bem (ou pretende) o actual momento que vivemos no Sporting CP.

Não é, claramente, um apontamento ao relvado físico do estádio, que, em boa hora, foi solucionado pela anterior Direcção. Até isso ficou resolvido e fechou-se a torneira para quem tanto lucrava anualmente.

Este relvado é um quadro (diria quase médico…) da actual saúde do nosso Clube que vê, quer se queira ou não, uma limpeza com o passado.

Mas agora ninguém se importa… E só há gente de bem!

Fenómeno Leonino

Chamar-lhe-ia, como já o fiz, de Fenómeno Leonino:

– No passado antecipou-se a Gala um dia e foi o dilúvio. Agora não há Gala…

– A Comunicação, em nova versão, tem uma característica linda e o ADN assinalável com um F******

– Há jogadores em saldo e a variável são os oferecidos ou dispensados. Não dar exemplos porque é sobejamente conhecido.

– O aumento das Gamebox é um não-assunto (para alguns).

– Estamos a desinvestir nas modalidades todas para apostar tudo no basquetebol, fazendo desta modalidade a menina dos olhos do Clube. (Isto porque não existia).

– E no próximo ano vai acontecer a maior limpeza de sempre de Sócios do Clube, em especial, os que tenham alguma ligação ao passado, seja ela emocional ou efectiva.

– E, tipo cereja no topo do bolo, temos um presidente do Clube que é especialista em contradição e em comunicação atabalhoada e que, ainda assim, ninguém cobra as promessas e as campanhas que fez e em que agora se esconde atrás do silêncio.

Hoje estará na Sporting Tv para falar, certamente, das AG´s e do aniversário do Clube.

Relvado em fundo, mudança em prioridade!

Em suma, e voltando aos sentido figurado, estamos a mudar a casa ou o relvado para uma nova época que promete e muito, mas pela negativa.  

Adeus modalidades ganhadoras, imagem de marca perdida, adeus Sócios com opinião contrária. Adeus atletas de referência, uma mística que se dilui no vazio, e adeus o cumprimento dos Estatutos como já aconteceu desde 23 de Junho de 2018 e nas AG´s que se seguiram.

Estamos a mudar o relvado e a casa, os princípios e a verdadeira essência, por isso, chamo-lhe o fenómeno leonino, relvado ou outra coisa qualquer, só porque, ao que parece, não ter significância para os Sócios e Adeptos, como, naturalmente, e expectável, não tem para a Comunicação Social que prefere promover o bambino Félix e esconder ou aliar-se do que se passa no Sporting, mais uma antítese, comparável com os tempos da anterior Direcção.

Mas ainda sobra tempo para mais uma verdadeira e superior cereja no topo do bolo, falo-vos do homem-estátua, que deu uma entrevista surreal passando uma imagem atípica mas condizente com a actualidade do Universo Leonino, de gente de bem e de quase, quase ou de ses ou ainda de F******…

Quando o relvado estiver mudado, e será já no próximo ano, não se queixem pois avisos não faltaram.

E sobre as AG´s esperem pelas surpresas!

Saudações Leoninas

SOU DO TEMPO EM QUE VÁRIOS TEMPOS ATRAVESSARAM O MEU TEMPO!

Eu sou do tempo, recente, em que éramos feitos de silêncios nos cafés, do tempo em que não víamos as crianças equipadas à Sporting irem para a escola. Em que poucos adeptos viam as modalidades porque se dispersavam por pavilhões, muitas vezes, com poucas condições e distantes de Alvalade.

As coisas foram mudando…

Vi, nos últimos anos, nos cafés, mais Sportinguistas do que nunca com orgulho de serem do Clube, vi, também, com regularidade, muitas crianças vestirem as camisolas do Sporting. Vi muitas vezes o estádio cheio e uma vibração que não consigo traduzir por palavras.

Uma vez, pelo menos uma, lembro-me bem, no programa Juízo Final, que já não existe, dei um cartão verde aos Sócios e Adeptos do meu Clube com um reparo: para seremos campeões, primeiro, é preciso os adeptos terem mentalidade de campeão!

Expliquei a minha teoria que consistia por defendermos o nosso Clube e quem o representava, em todas as circunstâncias e em todos os lugares, cafés inclusive. Teríamos que, primeiro, ser campeões na exigência e no compromisso com o Sporting defendendo-o como se defende um filho. Ajudá-lo a crescer. Para depois sim, estarmos preparados para essa condição que há tantos anos almejamos sem sucesso.

Senti-me perto, muito perto, de ver o Sporting campeão, mas, estranhamente e por explicar, acabou por perder o campeonato para o Benfica.

Senti que, talvez fruto do entusiasmo de algo nunca vivido, estávamos no rumo certo e que chegaríamos lá. Fiquei na expectativa que também a justiça desportiva explicasse e corrigisse, se fosse caso disso, o que errado e ilegal tivesse acontecido nesse campeonato.

Hoje tenho a consciência ou a convicção que nessa época foi traçado um longo futuro que agora se cumpre em pleno. Agarrados ao ego e aos bons costumes voltamos ao progressivamente aos velhos tempos dos silêncios e da chacota em que os Sportinguistas vão desaparecendo porque não acreditam na Justiça, seja desportiva ou civil, vão perdendo a força e deixam morrer devagar a chama que outrora tiveram.

Há, agora, um Hitlerismo no Sporting, que quer aprimorar a raça de Leão, que quer criar um elitismo e um hábito de festa como se o futebol não fosse um desporto do e para o povo.

Filtram, pelo aumento do custo para os Sócios, que querem apoiar o Clube abrindo um fosso entre quem quer e quem pode.

Chamaram a isto #UnirOSporting!

Preferem os Adeptos com poder para assistirem ao espectáculo, os bem comportados, os chamados de bem, os que sem criticar pagam a sua ajuda, mas, em momento algum, fazem ruído ou manifestam sem medos o que pensam. O momento é de paz, usam a frase como uma senha e um slogan como se fossem regressados de uma guerra sem igual.

Não que a guerra não tenha acontecido. Aconteceu. Mas foi uma guerra de mentes perversas, já o disse, apenas afectou o Sporting. Beneficiando outros clubes e alguns personagens da nossa praça e não só…

Eu sou do tempo do nada, do quase e do agora.

Agora, com a bandeira de uma Taça que nada valia e de outra que deveria ter sido ganha no ano anterior, vemos jogadores dados, vemos negócios prejudiciais e outras coisas que ninguém ousa falar porque há um único alvo a abater.   

E estamos perto de duas AG´s para UNIR O SPORTING.

Ninguém explica as saídas gratuitas dos atletas, os gastos abusivos, a nova comunicação do Clube e os silêncios que se parecem com aqueles dos tempos dos cafés…

Como ninguém explicará, quando voltarmos ao passado, como ali chegamos!

Eu sou do tempo em que vários tempos atravessaram o meu tempo…

AG15D18 POR MENSAGEM INDIVIDUAL

JOSÉ GIL

Na AG deste sábado os sócios serão essencialmente chamados a corrigir uma grande injustiça que foi cometida por quem tinha a obrigação de ser isento, justo e democrático. Falo da Comissão Fiscalizadora nomeada por JMS.
A participação de todos é uma Exigência para aqueles que amam o Sporting, independentemente do lado em que se coloquem nesta questão. Estou confiante que este sábado, todos saberemos dar uma lição de civismo e democracia possibilitando assim o início de um processo cauterização das feridas abertas desde 23 de Junho.

KUKA GR

A AGE de sábado, será determinante para a trazer alguma paz ao Sporting Clube de Portugal.

Devemos recordar que o anterior CD, em cinco anos, foi capaz de transformar o Clube de uma forma que muitos pensavam ser impossível. Não esqueço como estava o SCP em 2013: salários em atraso, à beira do colapso e a chacota de tudo e todos.
O SCP tornou-se então mais forte, alvo de uma recuperação económica reconhecida por todos. Foi devolvido, a nós Sportinguistas, o orgulho de pertencermos a este Clube. Começámos a ver um Sporting ganhador e a lutar pela verdade desportiva.
No sábado, devemos todos reflectir em tudo o que de bom foi feito e repor alguma da justiça que foi retirada nos últimos meses.
É por estes motivos que irei votar a favor da revogação de todas a sanções aplicadas.

NUNO SOUSA

A Justiça faz-se não só pelo resultado que se obtém no fim, mas também pelo processo que é percorrido. Ao permitir-se que mal a AG se inicie se possa votar começa-se mal um ato que se pretende ser sem falhas e sem possibilidade de causar ruído.
Imaginemos a situação em que o Dr Rogério Alves, ilustre advogado, num tribunal com juri, a defender um seu cliente, via o Juiz a dizer aos jurados que podiam sair da sala para deliberarem, antes de o ouvirem a apresentar os argumentos da defesa. O que ele não diria! E com razão que não se estava a respeitar os direitos do seu cliente.
Dr Rogério Alves como foi dito pela sua lista na campanha eleitoral “à mulher de César não basta ser, é preciso parecer” pois então pareça sério. A forma como se procede e se faz a justiça interessa e muito.

PAULO AFONSO RAMOS

15 de Dezembro de 2018 será um dos dias mais importantes da história do SCP. Um Clube com 30 títulos europeus e um vasto historial nacional, quer no plano desportivo, social ou empresarial.

Um dia que marcará de forma definitiva a ruptura ou de paz entre a família Leonina. Um dia em que é preciso transparência, serenidade e respeito. Sem esquecer uma forte e consolidada mobilização.

Eu defenderei, através do voto, a despenalização dos oito Sócios do SCP! As razões explicarei mais tarde. É que são tantas que não cabem neste pequeno texto.

Uma última palavra de gratidão para dois pólos:

a) os meus convidados do Banco de Suplentes, cada um com a sua opinião, vão escrevendo aqui por amor ao Sporting CP sem inibirem-se de dar a cara e de dizer com frontalidade o que pensam, goste ou não se goste, são eles próprios e isso é de salutar!

b) aos Leitores deste blogue que o seguem e estão sempre atentos, que comentam, quer no blogue, no Twitter ou na página do Facebook. Até quando discordam aqui estão sem medos e com esse direito à liberdade de opinião.

Obrigado a todos!

Até amanhã na nossa grande casa.

Saudações Leoninas

ENSAIO SOBRE A VERDADE QUE CHOCA

A verdade nua choca! Mesmo que seja uma verdade conhecida ou admitida em parte ou na totalidade, choca!

E choca porque uns recusam acreditar e outros confirmam. Choca porque pode saber a injustiça ou a vingança e tem toda a impotência de ser invertida. A verdade só por si é insuficiente e isso também choca!

Se é uma pessoa sensível a crónica terminou aqui. Se não tem medo ou se quer saber mais, assumindo o risco por si, pode continuar a ler: Aviso – A verdade choca!

DESTRUÍRAM O HOMEM

BdC foi destruído. E o que resta dele é um chavão: “Fez coisas muito boas, mas os últimos meses foi o descalabro”.

Mexeu com várias frentes. Lutou contra tudo e todos, mas ficou só. Avisou antecipadamente e ninguém ligou, aconteceu tudo como tinha dito. E agora é tarde demais.

Nunca mais será o presidente do Sporting CP.

E luta, quase sozinho, para que possa manter a sua condição de Sócio do Clube que tanto defendeu. Ironias do destino…

Destruíram o Homem!

UMA IMPRENSA DE FOGO CONSTANTE

Capas de Jornais

Rápida e incisiva. Manchetes nos jornais. Programas televisivos diários. Notáveis e sobreviventes a definhar realidades e a denegrir o mesmo. Não há memória de tal em Portugal. Nem mesmo o exemplo de José Sócrates consegue batê-lo e veja-se o que aconteceu ao homem: Destruíram-no!

Jamais voltará a presidir o PS. A ter relevância na política e ser um cidadão normal. Para o povo é culpado, mesmo sem julgamento, já está sentenciado.

O Serviço Público da RTP ao dispor ou o silêncio do Ministério Público são bons exemplos para serem avaliados e estudados. Quem sabe no futuro.

Ou porque será que a Procuradora autorizou o levantamento do Segredo de Justiça?

Como diriam os do norte: “investigue-se”…

Bruno de Carvalho está num patamar mais elevado no que concerne à destruição completa do homem. Tem mais inimigos e, em especial, dentro da sua família clubística.

Alcochete é um brinquedo nas mãos das crianças grandes. Um teatro de guerra falhado onde os “soldadinhos” foram manipulados e enganados sem retorno e sem pudor.

OS POSTS DE BDC

post bdc

É humanamente impossível resistir a tanta porrada sem reacção. A tanta falácia. A tanta injustiça.

Mesmo que qualquer reacção provoque mais porrada, mais mentiras e mais injustiças.

Mesmo que não se privem de “bater” no ferido grave. Então? Reagiu leva mais, porque não aprendeu!

Se estou de acordo com os posts? Não! Se os faria em circunstâncias iguais? Sim!

Mas como todos nós, criticar é mais fácil do que vestir a pele para sofrer…

OS LEAIS AO SPORTING E AO BRUNO

São cada vez menos, dizem os entendidos. Estão cansados de tudo, influenciados e impotentes.

Vítimas de ataques constantes. Vão perdendo a força ou ganhando consciência que não conseguem inverter a actualidade.

Muitas vezes conotados com o radicalismo. Com os excessos. Com o seguidismo ao homem em vez de defenderem e apoiarem o Sporting CP.

Já são poucos. Resilientes mas poucos. Não têm os mesmos meios, nem a organização e absorvem a autofagia do Clube melhor que ninguém. O tempo vai “abatendo” um a um até ao último.

O tempo e os erros cometidos.

O tempo e as forças contrárias vindas de todo o lado em defesa do novo Sporting.

Os Leais são uma réstia de passado que recusam aceitar a nova realidade, mas, que, não têm forças nem poder para contrariá-la.

OS ORGANIZADOS QUE QUEREM EXPULSAR BDC

Deram-lhes poder e agradeceram. Agiram em consonância com o pretendido.

Continuam a regimentar e a difundir a mensagem.

Não há AG que não seja preparada e estudada, além de estoicamente difundida.

Vejam-se alguns exemplos públicos de um site chamado TERTÚLIA SPORTING onde escrevem sobre a temática do momento: A queda de BdC e a AG.

Reparem que, neste processo todo, o elo principal foi sempre BdC e nunca a restante direção.

O perigo é o homem BdC, o alvo a abater!

João Mota Lopes, pode ler aqui, diz: DIA 15 NÃO É O FIM, É O PRINCÍPIO

E Alexandre Melo, pode ler aqui, escreve: AS AGS E OS SÓCIOS QUE “TÊM DE SER EXPULSOS”.

Estamos numa fase de divisionismo em que todos são culpados, sem virgens ofendidas nem inocências declamadas, onde o Sporting está exposto e irá pagar bem caro a factura.

FUTUROLOGIA SOBRE A VERDADE

Já o disse mas nunca é demais repeti-lo.

Primeiro, e disse-o no dia 5 de julho de 2018 perante várias testemunhas, este é o ano do Sporting campeão em futebol.

Segundo, até dia 15 de dezembro, não cessarão as notícias bombásticas sobre BdC e sobre um Sporting afectado pelo passado.

NOTA FINAL

Bem sei que muitos vão ficar indignados com estas palavras que acabaram de ler. Uns contra e outros a favor (parcialmente ou na totalidade), mas, a verdade choca e não há como dizê-lo de outra forma.

Nem é bom fingir que a realidade não existe ou é apenas aquela que queremos que seja!

Destruíram o Homem Bruno de Carvalho para que o presidente não voltasse a mexer com o que mexeu e caso seja necessário, será expulso de Sócio do Sporting, não no dia 15 de dezembro mas num dia qualquer do próximo ano.

Até porque, como diz JML, e cito: – “dia 15 não é o fim, é o princípio”!

Saudações Leoninas

O HOJE E O ONTEM DA VIDA DO SPORTING CP

Viver a vida do Sporting é estar atento e opinar, mas, sempre, a apoiar o nosso Clube.

A crónica de hoje, como um jogo, tem duas partes.

A primeira o hoje e a segunda o ontem!

O HOJE: 30 DE NOVEMBRO DE 2018 – DIA DE AG

Chegamos ao dia da Assembleia Geral Ordinária. A primeira após a famosa AG 23JUN que produziu o efeito da destituição da anterior Direcção do Sporting CP.

Já escrevi aqui sobre esta AG de hoje e depois de mim mais duas crónicas aconteceram aqui e aqui neste blogue Banco de Suplentes. Para quem ainda não leu recomendo as suas leituras.

Devo reforçar que estão 2 pontos em votação:

Ponto 1 – Orçamento

Ponto 2 – Relatório & Contas

Também é muito importante perceber que não vai estar em debate o tema da ACTA da AG23JUN.

Nem há nenhuma leitura e muito menos qualquer aprovação da referida.

Se está certo ou errado, deixo para outra crónica e para outro dia.

Eu já tenho conhecimento dos documentos apresentados e por isso já decidi o meu sentido de voto. Peço-vos que decidam em consciência e no sentido do que for melhor para o Sporting CP.

Gostaria muito que esta AG decorresse – não sei se haverá, porque, pode ter uma adesão superior à capacidade do espaço Multiusos e não permitir a sua realização – com normalidade, civismo característico da família leonina e com respeito por todos os presentes independentemente do seu sentido de voto.

O ONTEM: VITÓRIA EXPRESSIVA POR 1-6 EM BAKU

Grande resultado! Não é todos os dias que vemos na Liga Europa uma vitória expressiva como foi esta, mesmo que, na transmissão televisiva tenham salientado o opositor como fraco, por acaso, o mesmo que criou dificuldades a outras grandes equipas da Europa, mas como foi adversário do Sporting isso não interessa.

Boa atitude. Uma equipa a fazer pressão, a querer jogar ao primeiro toque em triangulações, com uma movimentação constante dos jogadores que não tinham a bola para criar espaços, muito colectiva e ofensiva são as maiores diferenças no jogo jogado após a entrada do treinador Marcel Keizer. Parabéns equipa!

A defesa preocupa-me. Embora com o reforço de Jérémy  Mathieu e Marcos Acuña mude tudo e para melhor.

No jogo de ontem tenho que destacar a dupla Wendel e Gudelj que gostei imenso, sendo um fã do Wendel fico feliz por o Mister apostar neste grande jogador que começa a mostrar o seu valor.

À parte de tudo isto há as muitas milhas percorridas e o verdadeiro teste na segunda-feira em Vila do Conde. Lá chegaremos.

Termino como comecei com o dia de hoje – a AG – para desejar e reforçar o civismo que deve sempre existir, a educação e o respeito.

E lá estarei para viver o nosso Sporting Clube de Portugal.

Saudações Leoninas

OUTRA VEZ AG30N!

Ontem o Paulo Afonso escreveu sobre a próxima AG de 30 Novembro. Partilho aqui para quem ainda não teve oportunidade de ler.

No entanto, gostaria de completar a crónica dele com mais alguma informação, porque pelo que tenho lido por essas redes sociais a fora, existe algum desconhecimento do que se vai passar nessa Assembleia.

 

A ACTA DE 23 de JUNHO

No início da AG o PMAG põe à votação da Assembleia a Dispensa da Leitura da Acta de 23 de Junho, para se passar directamente à sua aprovação. Ao contrário do que já li algures a aprovação da acta não tem de fazer parte da convocatória pois, é obrigatória a sua leitura e aprovação, pelo Regulamento da AG.

Com toda a controvérsia que houve em torno desta Acta, com as declarações de Rita Garcia Pereira a dizer que havia duas actas, uma escriturada pelo Notário e outra não, este é um momento de elevada relevância, pelo que sou firmemente contra a Dispensa da sua leitura.

Quero saber se, o que lá está escrito, representa fielmente o que aconteceu na AG de 23 e, para isso, não podemos dispensar a sua leitura, sendo que é a única forma de fiscalizar o seu conteúdo e garantir, que caso seja aprovada, que é uma representação fiel daquilo que realemnte se passou na AG de 23.

Tenho lido alguns comentários sobre a importância do Chumbo desta Acta. Gostaria de esclarecer o seguinte:

  • Segundo o Regulamento da AG do Sporting, no seu artigo 11.º, sobre a Acta da Sessão Antecedente, mais especificamente no ponto 3, as reclamações serão postas à Assembleia e resolvidas imediatamente após a sua leitura.
    • Isto significa que quem tem reclamações a fazer sobre a Acta só poderá intervir a seguir à sua leitura e colocar, nesse momento, as suas reclamações à AG;
    • Isto também significa que até a Acta ficar resolvida e aprovada a AG não continua.
  • Se a Acta for chumbada Bruno de Carvalho os resultados da AG são anulados.
    • Isto é MENTIRA! O Chumbo da Acta pode ajudar a reforçar o caso que já corre nos tribunais, mas não tem impacto directo na anulação dos resultados da AG de 23 de Junho.
    • Bruno de Carvalho só recuperará a Presidência se e quando o Tribunal decidir que a AG tem de ser impugnada por estar contrária à lei. E somente nessa altura ele poderá ser reconduzido.

 

O ORÇAMENTO

Já li também por aí que o Chumbo do Orçamento levaria à Destituição da Actual Direcção! Gostaria de saber em que é que as pessoas se baseiam para escrever semelhante coisa.

A Direcção pode ser destituída se não apresentar o Orçamento e o Relatório e Contas à Mesa da Assembleia Geral nos prazos estipulados, nunca por não serem aprovados! Aliás, o Orçamento se não for aprovado, continua a gestão por duodécimos, como aliás aconteceu até agora.

Invistam algum tempo a ler os documentos e depois decidam. Não vou por isso indicar a minha posição relativamente ao voto no Orçamento, porque julgo que todos o devem fazer em consciência.

O único motivo de destituição é se houver gastos acima dos ganhos sem que estes sejam previamente aprovados em AG. Claro que estamos a falar do Clube!

A PARTICIPAÇÃO

A participação nas AG’s, dos Sócios do Sporting, é sempre recomendada. E por isso, gostaria de apelar a uma participação responsável dos que nos lêem e que querem estar presentes na AG de 30 de Novembro.

Será importante que todos contribuamos para um ambiente democrático e saudável, onde a discussão e discordância possam contribuir para um debate elevado por ambas as partes.

É por isso essencial que mesmo que discordemos dos documentos apresentados pela Direcção, o saibamos fazer para que as nossas propostas, caso hajam, permitam melhorar esses mesmos documentos.

Um clima de guerrilha alimentado por nós não vai contribuir em nada para melhorar a situação do Sporting ou de Bruno de Carvalho, se por acaso estiverem a pensar que esse clima o beneficia de alguma forma.

Lembrem-se que ele, Bruno de Carvalho, sempre lutou com factos e argumentos para desmontar a “oposição” que lhe moveram. Sempre foi duro e frontal, mas sempre pugnou para que os seus adversários pudessem falar e expor os seus pontos de vista.

Uma atitude cega e fratricida, nesta AG, não fará com que seja feita justiça a nada e nem a ninguém. Somente fará com que sejamos iguais a quem planeou o Golpe.

Espero por isso, do nosso lado, uma oposição digna e responsável, para que nos possamos diferenciar da oposição que foi movida à anterior Direcção de Bruno de Carvalho e que tanto prejudicou o Clube. Saibamos nós distinguir o bebé da água do banho, de forma a que não os joguemos todos fora.

Obrigado a todos quantos nos lêem e espero encontrar-vos na AG de 30 de Novembro.

P.S. Será que finalmente vamos ser esclarecidos sobre o que se passou com o Artigo 65.º dos actuais estatutos? Não sabem do que falo? Leiam aqui para se recordarem ou ficarem a saber.

OS SÓCIOS PRECISAM DE EXPLICAÇÕES!

O ORÇAMENTO

Sempre pareceu muito “curiosa” a forma como a MAG, o CF e a CG resolveram anular a Assembleia Geral de 30 de Junho, que pelos estatutos era obrigatória, como podem verificar na imagem abaixo:

art32.png

Ou seja, pelo que está neste artigo, o Orçamento teria de ser mesmo apresentado até 15 de Junho à MAG, que teria de o levar a uma AG, marcada para o efeito para o aprovar.

A desculpa foi que como seriam feitas eleições a 8 de Setembro, quem quer que fosse eleito teria de apresentar o seu Orçamento, em vez de viver com um que não era seu. Até lá, garantiram-nos que o Clube seria gerido por duodécimos.

O RELATÓRIO E CONTAS

Fazendo um fast forward chegamos a 8 de Setembro e o Dr. Frederico Varandas é eleito. Hoje são 10 de Outubro e ainda não foi apresentado e votado o Relatório e Contas como mandam os estatutos no seu artigo 33º:

art33.png

Este artigo diz que o Relatório de Gestão e Contas dos Exercício tem de ser apresentado até 30 de Setembro à MAG. Este prazo é dilatado em 15 dias no ponto 4 deste artigo, ou seja até 15 de Outubro.

O mesmo ponto 4 estipula que o incumprimento do prazo de apresentação do Relatório e Contas e da Apresentação do Orçamento determina a cessação imediata de todos os mandatos dos seus membros, ficando estes impossibilitados de se candidatarem.

art33-2.png

Podem agora perguntar: Então mas isso significa que A Direcção eleita e presidida pelo Dr. Varandas, como não apresentou o Relatório e Contas no prazo estipulado será destituída?

A DÚVIDA

Claro que não! Se recorrermos aos estatutos encontramos o artigo 65 que estipula o seguinte:

art65.png

Sempre que hajam eleições nos 3 meses anteriores aos prazos mencionados nos artigos 32 e 33, esses prazos consideram-se prorrogados para 3 meses após a tomada de posse dos órgãos!

É lícito questionar: Então o CD presidido pelo Dr. Varandas está salvo correcto? Resposta: à primeira vista parece que sim. Mas, há a dúvida. Verifiquemos o historial deste artigo:

Em 17 de Fevereiro tivemos uma AG para alterar os estatutos. Deixo-vos o link da convocatória do site do Sporting para que possam confirmar o que se segue.

Quem assinar o jornal do Sporting também pode verificar na edição de 8 de fevereiro, anterior à AG, onde saiu a convocatória da mesma, o anexo à mesma onde constam todas as propostas de alteração.

Relembro aos mais esquecidos que essa peculiar AG viu serem votados os estatutos por voto secreto na globalidade e sem direito a apresentar qualquer proposta de alteração por parte dos associados, uma vez que o debate deste ponto foi feito em simultâneo com a votação, impedindo assim, que se pudesse propor quaisquer alterações fossem elas novas ou mesmo às já apresentadas e constantes no anexo à convocatória!

Nessa AG, foram aprovadas as alterações propostas aos estatutos! Vejamos o que foi proposto para o artigo 65, que na altura era o 67 (a renumeração ficou a dever-se à eliminação dos artigos 61 e 62 que eram sobre o Conselho Leonino)?

art67.png

No Portal Justiça também é possível ver as alterações propostas na convocatória e sem surpresa, reparem que o artigo 65 (prorrogação de prazos) está sem alteração, a não ser que mudou de 67 para 65:

mj3.png

portMJ.png

Curiosamente a redacção deste artigo menciona os artigos 32 e 35. Então como é possível que não havendo proposta de alteração aprovada em AG, meses mais tarde a redacção do mesmo apareça alterada e ainda por cima de forma muito conveniente?

Como é possível que no dia 4 de Julho no Cartório notarial de Lisboa, perante o notário Rui Manuel Justino Januário, tenha sido lavrada a escritura da alteração dos estatutos com o seguinte registo:

Cart_not.png

Reparem que sobre o artigo 65º somente refere que era o antigo 67º.

O que é que isto quer dizer? Os Sócios gostariam de ouvir as pessoas envolvidas neste assunto explicarem como é que um artigo que não teve nenhuma proposta de alteração aparece alterado nos novos estatutos! Como é que passámos da referência ao 35 para o 33?

Todos os documentos utilizados são públicos e podem ser consultados. O registo notarial dos estatutos novos pode ser encontrado aqui  pesquisem por Sporting Clube de Portugal e vejam esta entrada:

mj2.png

Creio que está na hora dos Sócios terem explicações!

Os Sócios precisam de explicações!

 

UM LAPSO NA COMUNICAÇÃO!

Um lapso na comunicação foi real? Se sim, alguém vai ter que explicar e assumir o que realmente aconteceu, porque aconteceu, e aparentemente há provas que são inequívocas que carecem de uma transparente explicação! De quem foi o lapso?

Na minha anterior crónica neste Blogue já tinha abordado o tema [clique aqui] sobre a estratégia utilizada, quando na passada sexta-feira [28/9], à noite, começou a circular nas redes sociais mais uma notícia sobre a recusa de uma providência cautelar. Agora, volto ao tema, para expor e para tentar esclarecer o que realmente sucedeu.

Passaram uns dias – vamos no 3.º dia útil – e, alegadamente, nada terá sido confirmado, segundo a versão de uma das partes interessadas!

E, assim sendo, estamos perante um problema. Melhor, perante um claro e tão óbvio lapso [e/ou precipitação] na comunicação?

Mas, vamos por partes, tentado decifrar o que realmente aconteceu, usando, tanto quanto possível, a cronologia dos factos:

28/09/2018 [sexta-feira] – após o jantar circula nas redes sociais uma pretensa recusa do tribunal de uma providência cautelar.

28/09/2018 [sexta-feira – 21:20] –  Nuno Mourão coloca no seu Facebook uma mensagem e cito:

“E hoje, com o indeferimento da providência colocada por BdC”

NunoMourão

28/09/2018 [sexta-feira – 21:48] – Nuno Mourão usa o seu Twitter para difundir a nova mensagem sobre, como diz, e cito-o:

E hoje com a derrota na providência colocada por BdC 

twitter Nuno Mourão

É importante notar influência de Nuno Mourão com muitos seguidores nas redes sociais e, no caso da imagem em baixo, no Twitter, fazendo difundir a mensagem:

twitter apoionm

28/09/2018 [sexta-feira – 22:15] – Sporting Apoio coloca um post a reforçar a mensagem. O curioso é que, supostamente, Nuno Mourão é deste grupo no Facebook. Continua muito activo nas redes sociais.

E o que diz a mensagem?

Indeferida providência cautelar interposta por BdC” e reforça com uma imagem, bem escolhida, de Bruno de Carvalho, porque a mensagem visual também é importante para criar o efeito pretendido, no caso, a alegada derrota:

sporting apoio

28/09/2018 [sexta-feira – 23:54] –  a recusa da PC – é finalmente notícia na Comunicação Social através do jornal online “O Jogo”, mas, com a particularidade de acrescentar alguma futurologia:

“apenas falta decidir sobre uma, mas o desfecho dificilmente não será o mesmo: a recusa” – conforme escrevi a minha crónica – clique e veja aqui a notícia do “O Jogo”.

IMG_1389 (1)

29/09/2018 [sábado – 00:04] – é a vez do jornal online “Record” difundir a notícia como se comprova aqui – clique e veja aqui  a notícia de “Record” – mas com uma confissão de algo muito interessante e cito o autor da notícia Vítor Almeida Gonçalves:

– “A decisão foi conhecida ontem e reveste-se de grande significado

[pergunto: ontem quinta-feira 27/9 ou durante o dia de sexta-feira 28/9?]

– “Agora, a juíza Susana Cabaço, no despacho da decisão, a que Record teve acesso, concluiu que “os requerentes não alegam factos concretos referentes ao dano considerável, limitando-se a tecer conjeturas e considerações sobre tal de forma absolutamente conclusiva”. “O que se impõe aos requerentes é a invocação de factos concretos de onde se retire a existência de dano apreciável na manutenção da deliberação social perante a demora do processo de impugnação dessa mesma deliberação e não os benefícios gerados por essa mesma suspensão”, lê-se.”

[ainda na senda das questões – O Record e/ou Vítor Almeida Gonçalves tiveram acesso – natural e legalmente ao despacho: Como é que tiveram acesso e aonde? Porque é inquestionável que tiveram acesso por citarem um despacho da Juíza Susana Cabaço]

Aqui fica a imagem do referido texto do jornal Record:

record pc

29/09/2018 [sábado – 08:41] – Henrique Monteiro, tão matinal, faz, também, uma confissão pública através do seu Twitter. Cito-o:

Já sabia, mas agora vem em todos os jornais. O tribunal chumbou a célebre providência cautelar de BdC…”

Eis o seu texto neste print:

HMjásabia

01/10/2018 [segunda-feira – 20:31] – O Doutor José Preto, advogado que representa o Dr. BdC, sobre estes anteriores episódios, escreve no seu Facebook e cito:

No Citius consta já o nosso pedido de informação;

Sentença, Ou despacho, é que não.”

Aos Leões

Temos então aqui que constatar que, alegadamente, o Advogado requerente da Providência Cautelar não foi notificado da Sentença ou Despacho e que nem no Citius, a mesma, se pode consultar, segundo do Doutor José Preto.

[Nota informativa: Citius é o nome atribuído à aplicação de gestão processual nos Tribunais Judiciais de Portugal].

Então a questão que importa saber é:

Se não era do conhecimento dos interessados, como é que sabiam, antecipadamente, da alegada recusa da PC para a noticiarem com toda a certeza e até citarem o despacho da Juíza Susana Cabaço?

O jornal Record e o seu trabalhador Vítor Almeida Gonçalves;

O jornal O Jogo e os seus representantes Rui Miguel Gomes, Rafael Toucedo e Filipe Alexandre;

Nuno Mourão com grande actividade nas redes sociais para difundir a mensagem da “derrota” da providência.

E o jornalista Henrique Monteiro que recentemente coordenador da Comissão de Fiscalização no Sporting Clube de Portugal.

Ou, de facto, já existia essa informação que podia, natural e legalmente, chegar ao conhecimento dos acima mencionados?

Retomando na cronologia dos factos:

02/10/2018 [terça-feira – 11:21] – O Doutor José Preto, advogado que representa o Dr. BdC, volta ao Facebook para confirmar a continuada ausência de algo noticiado há cinco (5) dias…

“Continuação da saga: nenhuma notificação no Citius quanto à pretendida decisão de suspensão de deliberação social de 23 de junho.”

Preto

Provavelmente tanta contra-informação, ou não, será uma estratégia de comunicação para desacreditar e afastar os defensores da causa em questão, ou alguém cometeu um lapso na comunicação?

Mas, a existir algum lapso, é de um elevado risco. E será que continuamos a “mexer” com a Justiça Portuguesa? – relembro que decorre o caso e-toupeira – e este, alegadamente e aparentemente, tem contornos muito idênticos e que levanta algumas dúvidas ou, no mínimo, a suspeição de ter alguma ligação no “modus operandi” ou é apenas uma interpretação?

Há aqui, de facto, fugas de informações judiciais? – pergunto e creio que todos nós gostaríamos de saber a resposta.

Mas a cronologia dos factos continua:

02/10/2018 [terça-feira – próximo da meia-noite] – Henrique Monteiro coloca um post no seu Facebook com o despacho cuja conclusão, levar a crer, ser de 26/09/2018 [quarta-feira] conforme imagem e link abaixo:

conclusao hm26

E o seu post é público com o despacho como pode constatar e consultar aqui:

Na troca dos comentários de Henrique Monteiro, no Facebook, explica:

comentsHM

Não creio que alguém tenha mentido ou ocultado informação. O despacho existe!

Como se justificam estes episódios relatados e como vão terminar?

Há ou não uma violação do segredo de Justiça?

É aceitável que o Advogado requerente ainda não tenha sido notificado, principalmente, antes da divulgação relatada?

Se falhou alguma coisa, o que foi, aonde e como?

Há uma série de perguntas cuja resposta urge!

Aguardemos disciplinada e pacientemente.

 

23/06

Prometi, que só ia escrever sobre a AGE23, quando a situação do Sporting estivesse resolvida e «estável» novamente. Com a devida passagem do tempo que me permitiria ver o que ali aconteceu de uma forma mais fria. A situação não é a ideal, mas sinto que é tempo de escrever.

Terminei o dia 23 de Junho, depois de 12 horas dentro do Altice Arena, com a seguinte frase no meu Twitter: «Temo pelo meu Sporting». No entanto, quando o dia começou, nada o fazia prever.

Uma nota prévia a este meu relato: este escrito é um testemunho daquilo que os meus, e só os meus sentidos apuraram. A minha leitura. Uns poderão ter sentido diferente. Outros, que nem lá estiveram, falaram com a propriedade de quem está habituado a dissimular ou a seguir cartilhas, como certos jornalistas da nossa praça. Outros poderão concordar comigo. Entendam como melhor vos aprouver.

O Início

img_9749

À chegada ao Parque das Nações, uma dezena de cameras de filmar, outra igual de jornalistas de  microfone na mão, despertavam a curiosidade de turistas e «passantes». O encontro estava marcado, com os consócios do Núcleo Sportinguista do Twitter – na sede mais ecológica do país (uma árvore) – para as 12h.

A recusa de algumas pessoas em falar para a CS mostrou desde cedo o sentimento de alguma «revolta»: «Não quero falar» ou «o voto é secreto» eram as respostas mais ouvidas.

Entrei no Arena pouco antes das 13h. Os lugares escolhidos mesmo em frente ao palco permitiam a audição e visão claras de tudo o que ali se fosse passar.

Ao contrário do que foi dito e repetido, não vi nenhum grupo de 50/60 sócios organizados «apenas nos lugares da frente» apostados em armar confusão. O que vi foram reações quase guturais de sócios de cada vez que avistavam algo que lhes desagradava. Um exemplo: José Eduardo a passear-se pela «zona reservada». Outro: cada vez que Jaime Marta Soares falava. E isto foi uma constante durante toda a assembleia.

Eu estive à frente, estive atrás. Estive lá em cima nas bancadas – havia apenas um bar a funcionar o que obrigava a percorrer todo o piso do Altice e subir a escadarias até à porta de entrada – estive perto de uma hora para votar, com a fila a começar na última bancada do Arena. E os protestos, os muitos protestos ouviam-se em todo o pavilhão. Não apenas numa determinada zona.

Inscreveram-se várias pessoas para falar. Contei até aos 47 consócios. Desses, apenas seis discursaram a favor da destituição. E sim, foram vaiados. E não, não apenas por 50 sócios sentados à frente do palco. Os outros 41: palmas.

Todo o ambiente que se fez sentir naquelas 12 horas que lá estive dentro era contrário ao desfecho da votação. Marta Soares inicia a sessão perguntando se queremos deixar a CS gravar a Assembleia. Deve ter recebido a maior vaia da sua vida. Decide a aprovação da acta da assembleia anterior que, por sinal, já tinha sido aprovada na AGE de 17 de Fevereiro. Queixa-se que não o deixam falar. E na imensidão do Altice, são 50 sócios que não o deixam falar?…

O número de pessoas vai aumentado significativamente durante a tarde. Se disser que deviam estar 40 graus dentro do pavilhão, não devo estar longe da verdade. Nem nos melhores concertos da minha vida a dançar e a pular me lembro de ter passado ali tanto calor! Se a isto juntarmos apenas um bar… É no mínimo estranho para um evento desta envergadura.

Bruno de Carvalho e Álvaro $obrinho

img_4036

O primeiro episódio da tarde dá-se com a entrada de Álvaro Sobrinho. Na fila para votar, oiço as pessoas dizer que Sobrinho vai à AGE. Ninguém acredita até à sua entrada – escoltada – pela entrada lateral no 1º balcão do pavilhão. Quando as pessoas se aperceberam que era mesmo ele foi o caos. Porque entrou Sobrinho escoltado? O que temia? E porquê? Não saí da fila. Não sei se houve agressão ou não. Sei que o próprio desmentiu. E sei que o homem foi insultado, vaiado e teve de se barricar no WC, tal foi a revolta demonstrada pelas pessoas quando o viram.

O segundo e mais significativo episódio da tarde acontece com a entrada de Bruno Carvalho e de outros elementos do ex CD no pavilhão, perto das 19h. Só me apercebo que é BdC quando oiço gritar «Presidente». Oiço palmas, vejo as pessoas dirigirem-se a ele e abraçarem-no. A ele, a Carlos Vieira, a Luís Gestas. Aquela que foi uma entrada triunfal, perante o olhar incrédulo e preocupado de Marta Soares e Eduarda Proença de Carvalho. BdC dirige-se à mesa para pedir a palavra, o que lhe é recusado.

Os momentos que se seguem são de espera, de incerteza do que vai acontecer. Nesta altura, aproveito para ouvir as pessoas. Ver o que se passa. Escrever alguns tweets. Bruno de Carvalho vai votar e com ele, os elementos do CD que o acompanham. As pessoas aplaudem e pedem «Não desista de nós». Recebem sorrisos e abraços e, como resposta, «Não se vão embora. Fiquem até ao fim da contagem!».

Vejo um misto de emoção e preocupação nas suas caras. Entoam-se cânticos, grita-se pelo presidente. E espera-se. Todo o ambiente que ali se vive, todas as conversas durante o dia, todos os indicadores levam a crer que a votação será contra a destituição. Até ao momento em que começa a contagem dos votos e, com ela, a contra informação.

Não sei como é possível que, uma hora e meia depois do início da contagem dos votos, a CS já tenha os resultados bastante aproximados dos reais. Sei que se formou uma fileira de sócios em frente às mesas com as urnas para a contagem dos votos. Ninguém arredava pé. Não podia cair um voto no chão, JMS não podia levar uma mão ao bolso sem que os sócios estivessem atentos e a chamar a atenção.

Os primeiros resultados na CS mudam o ambiente do pavilhão. As pessoas começam a perguntar-me o que se passa, se já há resultados, porque é que se vive um clima de quase «guerra civil» lá dentro.

Os Resultados

img_3724Fico incrédula! Resultados com 4 urnas contadas?! Guerra civil?! O ambiente não podia ser mais tranquilo! Bruno de Carvalho passeia pelo Arena. Fala com todos os sócios que se aproximam. Está longos minutos à conversa com grupos diferentes. Como ele, os outros elementos do CD. Mas a CS insiste. Ao ponto de «confundir» a mudança de turno dos agentes de serviço com um reforço policial inexistente, desmentido em directo.

As horas passam. A angústia aumenta. As pessoas não queriam acreditar que a CS já soubesse os resultados desde as 22:30h e nós, lá dentro, só tenhamos sido informados bem perto da uma da manhã.

O que se segue, já todos sabemos. Um resultado esmagador, que até hoje, não convence os apoiantes de Bruno de Carvalho. Mas, sobre isto, a palavra está com os tribunais. Não duvido que, num futuro próximo, muito será explicado.

Três notas finais:

Para o grupo de pessoas que se juntou no final da AGE23, cá fora com o presidente. O que vi no final dessa noite foi um homem cansado. Magoado. Mas perfeitamente lúcido. Um homem a quem se pediu que não desistisse, numa conversa directa, franca e calma. Foram as palavras mais esclarecedoras que ouvi, até hoje, de Bruno de Carvalho. Sem holofotes, sem tv´s… Conheci pessoas nesse dia e nesse bocadinho de noite que vão ficar comigo para a vida.

Para as muitas pessoas que me seguiram no Twitter e a quem tentei sempre informar ao máximo. Sempre do meu ponto de vista, obviamente, mas tentando sempre ser fiel aos acontecimentos vividos. Obrigada a todos pelas palavras de incentivo e de agradecimento.

Para a minha família: de sangue e Sportinguista que me acompanhou neste dia in loco e à distância. Com vocês, tudo é mais fácil.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén