Categoria: AG Page 1 of 2

EIS O NOVO SCP DO MITO

Criámos a ilusão de uma possível reversão no actual estado do SCP e nunca percebemos que a caminhada estava a chegar ao fim…

Os mitos foram chegando e de braço dado com os chavões foram adornando as mentes e criando novas realidades paralelas. Nunca em vão!

E eis que chegamos ao ponto de ver um SCP que tem um PMAG que não cumpre os Estatutos, o Regulamento das AG´s porque a sua interpretação é contrária ao que é aplicável e assume-o, primeiro na última AG e depois na televisão. Brilhante!

Voltemos aos mitos. Criou-se, depois da famosa campanha televisiva e “jornaleira” o mito do “velhotes” que dominavam as AG´s e que era preciso 1 Sócio/ 1 Voto. A alicerçar essa teoria foi fundamental a divulgação da últimas eleições com João Benedito a ganhar nos Sócios mas a perder nos votos. Repito: Não foi em vão! Nunca nada é em vão!

Na mais recente AG fiquei com a ideia que a votação chumbaria o Orçamento, mas, mais uma vez, depois de uma cena de diversão (grave) e com a AG suspensa há uma contagem e um resultado inequívoco!

O novo mito implementado é ainda mais surreal. Querem passar a ideia que são os Sócios que vão decidir a expulsão de BdC e Alexandre Godinho, quando, alegadamente, tudo já está arrumado e resolvido. Mas, para que não existam percalços, ainda usam estratagemas para reforçar o destino final e falo-vos do Jornal Sporting e da abertura das urnas de voto sem que os visados sejam ouvidos, coisa já testada e com sucesso num passado recente.

A verdade é que os Sócios não têm a palavra, servem apenas para pagar as quotas e vão caindo um a um com expulsões e até já há quem defenda que uns tais Leais devem de ser expulsos do Clube, cumprindo assim, o ADN de elite que muitos sonharam para o SCP. Pode ser tudo menos um Clube do povo!

Estamos a caminhar para o fim. Obviamente que os expulsos vão ver a sua sentença confirmada pelos Sócios e a paz nunca mais existirá nem com a bandeira de #UnirOSporting. Mitos urbanos. Falácia rural, perdão, plural.

Sábado, se não for barrado sem motivo aparente, lá estarei na AG para ver com os meus próprios olhos a teatralidade, a ousadia e a arrogância do poder instalado no SCP que continuo a achar que é mais um mito ao dizer-se que foi eleito democraticamente pelos Sócios. Eu, por tudo o que já vi, tenho muitíssimas dúvidas.

Um Clube que não respeita quem o defendeu, quem o destacou e que deu resultados positivos só pode estar subvertido, refém ou sem saúde mental. Vale o que vale e até pode ser por outra razão, no caso, financeira, mas, então, não falem ao coração dos Adeptos e dos Sócios com esse paralelo, constante e cerrado ataque ao seu passado!

Tudo vai morrendo lentamente até que a verdadeira história seja um dia contada ou, talvez, nunca chegue ao conhecimento público. E como dizem no desporto-rei, o futebol é momento… Sabemos que a memória se vai apagando em cada um de nós e essa é uma preciosa ajuda.

Até sábado e para terminar digo-vos o seguinte: Até prova em contrário, ainda estou para perceber porque chegamos aqui, como deixamos e quem tem interesse nisto tudo. O SCP não será e eu também não!

Temos um novo SCP do mito!

Saudações Leoninas

ESTAMOS A MUDAR O RELVADO

Estamos a mudar o relvado, o título, é apenas uma figura de estilo, portanto, em sentido figurado, que espelha bem (ou pretende) o actual momento que vivemos no Sporting CP.

Não é, claramente, um apontamento ao relvado físico do estádio, que, em boa hora, foi solucionado pela anterior Direcção. Até isso ficou resolvido e fechou-se a torneira para quem tanto lucrava anualmente.

Este relvado é um quadro (diria quase médico…) da actual saúde do nosso Clube que vê, quer se queira ou não, uma limpeza com o passado.

Mas agora ninguém se importa… E só há gente de bem!

Fenómeno Leonino

Chamar-lhe-ia, como já o fiz, de Fenómeno Leonino:

– No passado antecipou-se a Gala um dia e foi o dilúvio. Agora não há Gala…

– A Comunicação, em nova versão, tem uma característica linda e o ADN assinalável com um F******

– Há jogadores em saldo e a variável são os oferecidos ou dispensados. Não dar exemplos porque é sobejamente conhecido.

– O aumento das Gamebox é um não-assunto (para alguns).

– Estamos a desinvestir nas modalidades todas para apostar tudo no basquetebol, fazendo desta modalidade a menina dos olhos do Clube. (Isto porque não existia).

– E no próximo ano vai acontecer a maior limpeza de sempre de Sócios do Clube, em especial, os que tenham alguma ligação ao passado, seja ela emocional ou efectiva.

– E, tipo cereja no topo do bolo, temos um presidente do Clube que é especialista em contradição e em comunicação atabalhoada e que, ainda assim, ninguém cobra as promessas e as campanhas que fez e em que agora se esconde atrás do silêncio.

Hoje estará na Sporting Tv para falar, certamente, das AG´s e do aniversário do Clube.

Relvado em fundo, mudança em prioridade!

Em suma, e voltando aos sentido figurado, estamos a mudar a casa ou o relvado para uma nova época que promete e muito, mas pela negativa.  

Adeus modalidades ganhadoras, imagem de marca perdida, adeus Sócios com opinião contrária. Adeus atletas de referência, uma mística que se dilui no vazio, e adeus o cumprimento dos Estatutos como já aconteceu desde 23 de Junho de 2018 e nas AG´s que se seguiram.

Estamos a mudar o relvado e a casa, os princípios e a verdadeira essência, por isso, chamo-lhe o fenómeno leonino, relvado ou outra coisa qualquer, só porque, ao que parece, não ter significância para os Sócios e Adeptos, como, naturalmente, e expectável, não tem para a Comunicação Social que prefere promover o bambino Félix e esconder ou aliar-se do que se passa no Sporting, mais uma antítese, comparável com os tempos da anterior Direcção.

Mas ainda sobra tempo para mais uma verdadeira e superior cereja no topo do bolo, falo-vos do homem-estátua, que deu uma entrevista surreal passando uma imagem atípica mas condizente com a actualidade do Universo Leonino, de gente de bem e de quase, quase ou de ses ou ainda de F******…

Quando o relvado estiver mudado, e será já no próximo ano, não se queixem pois avisos não faltaram.

E sobre as AG´s esperem pelas surpresas!

Saudações Leoninas

SOU DO TEMPO EM QUE VÁRIOS TEMPOS ATRAVESSARAM O MEU TEMPO!

Eu sou do tempo, recente, em que éramos feitos de silêncios nos cafés, do tempo em que não víamos as crianças equipadas à Sporting irem para a escola. Em que poucos adeptos viam as modalidades porque se dispersavam por pavilhões, muitas vezes, com poucas condições e distantes de Alvalade.

As coisas foram mudando…

Vi, nos últimos anos, nos cafés, mais Sportinguistas do que nunca com orgulho de serem do Clube, vi, também, com regularidade, muitas crianças vestirem as camisolas do Sporting. Vi muitas vezes o estádio cheio e uma vibração que não consigo traduzir por palavras.

Uma vez, pelo menos uma, lembro-me bem, no programa Juízo Final, que já não existe, dei um cartão verde aos Sócios e Adeptos do meu Clube com um reparo: para seremos campeões, primeiro, é preciso os adeptos terem mentalidade de campeão!

Expliquei a minha teoria que consistia por defendermos o nosso Clube e quem o representava, em todas as circunstâncias e em todos os lugares, cafés inclusive. Teríamos que, primeiro, ser campeões na exigência e no compromisso com o Sporting defendendo-o como se defende um filho. Ajudá-lo a crescer. Para depois sim, estarmos preparados para essa condição que há tantos anos almejamos sem sucesso.

Senti-me perto, muito perto, de ver o Sporting campeão, mas, estranhamente e por explicar, acabou por perder o campeonato para o Benfica.

Senti que, talvez fruto do entusiasmo de algo nunca vivido, estávamos no rumo certo e que chegaríamos lá. Fiquei na expectativa que também a justiça desportiva explicasse e corrigisse, se fosse caso disso, o que errado e ilegal tivesse acontecido nesse campeonato.

Hoje tenho a consciência ou a convicção que nessa época foi traçado um longo futuro que agora se cumpre em pleno. Agarrados ao ego e aos bons costumes voltamos ao progressivamente aos velhos tempos dos silêncios e da chacota em que os Sportinguistas vão desaparecendo porque não acreditam na Justiça, seja desportiva ou civil, vão perdendo a força e deixam morrer devagar a chama que outrora tiveram.

Há, agora, um Hitlerismo no Sporting, que quer aprimorar a raça de Leão, que quer criar um elitismo e um hábito de festa como se o futebol não fosse um desporto do e para o povo.

Filtram, pelo aumento do custo para os Sócios, que querem apoiar o Clube abrindo um fosso entre quem quer e quem pode.

Chamaram a isto #UnirOSporting!

Preferem os Adeptos com poder para assistirem ao espectáculo, os bem comportados, os chamados de bem, os que sem criticar pagam a sua ajuda, mas, em momento algum, fazem ruído ou manifestam sem medos o que pensam. O momento é de paz, usam a frase como uma senha e um slogan como se fossem regressados de uma guerra sem igual.

Não que a guerra não tenha acontecido. Aconteceu. Mas foi uma guerra de mentes perversas, já o disse, apenas afectou o Sporting. Beneficiando outros clubes e alguns personagens da nossa praça e não só…

Eu sou do tempo do nada, do quase e do agora.

Agora, com a bandeira de uma Taça que nada valia e de outra que deveria ter sido ganha no ano anterior, vemos jogadores dados, vemos negócios prejudiciais e outras coisas que ninguém ousa falar porque há um único alvo a abater.   

E estamos perto de duas AG´s para UNIR O SPORTING.

Ninguém explica as saídas gratuitas dos atletas, os gastos abusivos, a nova comunicação do Clube e os silêncios que se parecem com aqueles dos tempos dos cafés…

Como ninguém explicará, quando voltarmos ao passado, como ali chegamos!

Eu sou do tempo em que vários tempos atravessaram o meu tempo…

DOS TEMPOS QUE NÃO SÃO MERAMENTE VERBAIS

Se queres conhecer o passado, examina o presente que é o resultado; se queres conhecer o futuro, examina o presente que é a causa.

Confúcio

Passado

Mais uma Assembleia Geral Extraordinária do Sporting (e não «especial» como referiu o PMAG) e mais algumas notas que quero aqui deixar:

-Para quem tanto proclama que quer unir o Sporting, o que se viu no Sábado passado foi tudo menos união. O Gil já escreveu – e muito bem! – aqui sobre o assunto. Não o escreveria melhor!

-Mais uma vez fiquei até ao fim e a sensação que tive era a que estava a viver a AG23 all over again.

-Fico contente por ver que o Sporting é motivo de mobilização para o sector mais idoso do nosso clube: até idosos de andarilho vi na AGE a votar. Compreende-se agora porque o PMAG estava tão decidido em optar por este modelo completamente desrespeitoso para os sócios suspensos/expulsos que ali faziam a sua defesa. O regresso aos lares deve ser feito ainda com a luz do dia, creio…

-Uma certeza com que fiquei: a grande maioria das pessoas presentes naquela Assembleia, não fazia a mínima ideia do que ia votar. Toda a tarde ouvi comentários como «vou votar não porque não quero mais terrorismos no Sporting» ou porque «vou apoiar o Varandas» traduziram-se nos resultados.

-Não sendo uma AG Eleitoral, não percebo porque não foi lida a acta da AG30N. Deixo novamente a questão no ar: então e os estatutos? Afinal são para cumprir apenas quando dá jeito?

-Desta vez a Comunicação Social não entrou, mas isso não impediu que, mais uma vez, passassem imagens na tv oficiosa do clube. Quais os interesses por detrás de tal acto?

-Também, mais uma vez, relatos de «violência», «tensão» e «agressões» na CS, quando lá dentro, estava tudo calmo. A quem interessa este tipo de informação truncada?

Presente

-Keizer continua na senda de vitorias e assim espero que se mantenha hoje. A remontada deste domingo veio cimentar um pouco mais a opinião positiva que o treinador esta a deixar nos Sportinguistas.

Futuro

-Vamos ver como a actual direcção pretende continuar a “unir o Sporting”. Se o seu presidente continua com as frases feitas “e trocadas” do costume ou se começa finalmente a mostrar trabalho. De facto, depois de ver a entrevista à Sporting TV, não há duvida que o silêncio é o maior aliado deste Presidente.

-Uma nota para a comunicação do clube: o erro absolutamente estúpido que aconteceu esta semana, com o envio de um email supostamente de felicitações de aniversário a um sócio de seis anos – e a justificação para o “engano” – foram uma vergonha. Não ao pode voltar a acontecer.

 

 

AG15D18 POR MENSAGEM INDIVIDUAL

JOSÉ GIL

Na AG deste sábado os sócios serão essencialmente chamados a corrigir uma grande injustiça que foi cometida por quem tinha a obrigação de ser isento, justo e democrático. Falo da Comissão Fiscalizadora nomeada por JMS.
A participação de todos é uma Exigência para aqueles que amam o Sporting, independentemente do lado em que se coloquem nesta questão. Estou confiante que este sábado, todos saberemos dar uma lição de civismo e democracia possibilitando assim o início de um processo cauterização das feridas abertas desde 23 de Junho.

KUKA GR

A AGE de sábado, será determinante para a trazer alguma paz ao Sporting Clube de Portugal.

Devemos recordar que o anterior CD, em cinco anos, foi capaz de transformar o Clube de uma forma que muitos pensavam ser impossível. Não esqueço como estava o SCP em 2013: salários em atraso, à beira do colapso e a chacota de tudo e todos.
O SCP tornou-se então mais forte, alvo de uma recuperação económica reconhecida por todos. Foi devolvido, a nós Sportinguistas, o orgulho de pertencermos a este Clube. Começámos a ver um Sporting ganhador e a lutar pela verdade desportiva.
No sábado, devemos todos reflectir em tudo o que de bom foi feito e repor alguma da justiça que foi retirada nos últimos meses.
É por estes motivos que irei votar a favor da revogação de todas a sanções aplicadas.

NUNO SOUSA

A Justiça faz-se não só pelo resultado que se obtém no fim, mas também pelo processo que é percorrido. Ao permitir-se que mal a AG se inicie se possa votar começa-se mal um ato que se pretende ser sem falhas e sem possibilidade de causar ruído.
Imaginemos a situação em que o Dr Rogério Alves, ilustre advogado, num tribunal com juri, a defender um seu cliente, via o Juiz a dizer aos jurados que podiam sair da sala para deliberarem, antes de o ouvirem a apresentar os argumentos da defesa. O que ele não diria! E com razão que não se estava a respeitar os direitos do seu cliente.
Dr Rogério Alves como foi dito pela sua lista na campanha eleitoral “à mulher de César não basta ser, é preciso parecer” pois então pareça sério. A forma como se procede e se faz a justiça interessa e muito.

PAULO AFONSO RAMOS

15 de Dezembro de 2018 será um dos dias mais importantes da história do SCP. Um Clube com 30 títulos europeus e um vasto historial nacional, quer no plano desportivo, social ou empresarial.

Um dia que marcará de forma definitiva a ruptura ou de paz entre a família Leonina. Um dia em que é preciso transparência, serenidade e respeito. Sem esquecer uma forte e consolidada mobilização.

Eu defenderei, através do voto, a despenalização dos oito Sócios do SCP! As razões explicarei mais tarde. É que são tantas que não cabem neste pequeno texto.

Uma última palavra de gratidão para dois pólos:

a) os meus convidados do Banco de Suplentes, cada um com a sua opinião, vão escrevendo aqui por amor ao Sporting CP sem inibirem-se de dar a cara e de dizer com frontalidade o que pensam, goste ou não se goste, são eles próprios e isso é de salutar!

b) aos Leitores deste blogue que o seguem e estão sempre atentos, que comentam, quer no blogue, no Twitter ou na página do Facebook. Até quando discordam aqui estão sem medos e com esse direito à liberdade de opinião.

Obrigado a todos!

Até amanhã na nossa grande casa.

Saudações Leoninas

CRÓNICA DE HÁ APENAS UM SPORTING

Não quero dar sermões a ninguém. Não sou assim. Não quero dizer a cada um o que fazer. Gostava de falar com cada um de vós. Não há um Sporting dos Brunistas, Não há um Sporting dos anti-Brunistas, Não há um Sporting dos Croquetes, Não há um Sporting dos anti-Croquetes. Há apenas um Sporting e esse é de todos, é o de Portugal.

No Sporting há espaço para todos, o Estádio e o Pavilhão têm lugares suficientes para todos celebrarmos as vitórias do Sporting e cantarmos “O mundo sabe que”.

PJR

Todos parecemos ter perdido o rumo no último ano e cada um barricou-se nas suas ideias e tornou-se cínico. A internet acelerou a velocidade com que a informação chega até nós, mas levou-nos a afastarmo-nos, à mesma velocidade, das pessoas, dos “outros” Sportinguistas.

A nossa inteligência leva-nos a achar que todos pensamos demais sobre um assunto, mas a verdade é que sentimos de menos. Mais do que pensamento e discussão precisamos de sentimento.

A televisão, os jornais, foram criadas com boas intenções para todos estarmos mais próximo, embora muitas vezes o efeito seja o contrário e estes constituem-se como um verdadeiro poder, mesmo isto que agora leem terá várias interpretações, mas a mensagem que quero passar é que esta confrontação, e quase ódio, têm de passar.

Àqueles que me leem eu digo-vos, o poder dos Sócios vai ser devolvido aos Sócios através do voto e terão de ser estes a usá-lo de uma forma responsável.

Aos Sócios eu digo que, não percam tempo em ódios contra Sportinguistas, não se deixem levar por máquinas comunicacionais que nos dizem o que pensar, o que comer, como viver, nós somos pessoas, não se deixem levar por quem dá um tratamento de privilégio aos nossos adversários.

Não usem a vossa força em lutas contra Sportinguistas, lutem pelo Sporting, contra os adversários.

Vamos usar o poder do voto para ficarmos todos juntos por um Sporting vencedor, um Sporting sem barreiras de intolerância entre Sportinguistas, porque este é o meu desejo, e porque esta é a crónica de há apenas um Sporting.

Um abraço de Leão

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde agosto de 1981

DOS EXTREMISMOS QUE NÃO LEVAM A NADA

Aproxima-se mais uma AG determinante na história do Sporting Clube de Portugal. Uma AG diferente, em todos os sentidos, pois é a primeira vez que se realiza uma AGE pelos motivos conhecidos.

Enganem-se os que pensam que é uma Assembleia pouco importante para o futuro do nosso Clube, apenas porque vai deliberar sobre o destino de oito pessoas. As deliberações desta AG podem abrir um precedente sem igual (mais um) na história do SCP. Mas já lá vamos…

Confesso que estou cansada de tantos extremismos de opinião. Não me apercebi quando é que Portugal deixou de ser um regime democrático para passar a ser uma ditadura… De opiniões, pelo menos. E aqui, refiro-me a ambos os lados da questão: aos que são contra e aos que são a favor do levantamento das suspensões/expulsões.

Não interessa aqui quem começa, quem é mais aguerrido, quem publica mais posts e escreve mais comentários. Interessa aqui é que existe uma grande falta de respeito de ambas as partes, e isso não é nada bom. Se a isto juntarmos a quantidade de ameaças que os Leais têm sido alvo, o assunto descamba a níveis nunca vistos.

Acima de tudo há uma grande falta de compreensão por quem defende um dos lados. E aqui, tenho de puxar a brasa à minha sardinha. Porque o que esta direcção e os seus apoiantes ainda não perceberam é que nós, os «brunistas» como nos querem chamar, não nos conformamos com a falta de transparência. Com aquilo a que chamamos o «golpe» que foi feito. Com os inúmeros atropelos e histórias mal contadas que nos querem impingir todos os dias.

A herança da CG em geral, e de Sousa Cintra, em particular, é pesada para quem, como nós, começa a ter as certezas de que tudo o que foi feito e dito na altura, não bate certo.

O caso do ordenado de Bas Dost é só um dos vários exemplos: vinha sem exigências, afinal foi aumentado. Aqui não está em causa o excelente jogador, que tantas alegrias nos dá quando marca golo (sim, alegrias – ao contrário do que muitos afirmam, eu quero o Sporting a ganhar, a ser campeão!). Não está em causa se merece ou não. Nem a questão é frisada para «desunir» o que quer que seja. O que está aqui em causa é a mentira, a trapalhada, a falta de transparência do que foi dito.

Já nem vou detalhar a falta de imparcialidade de um órgão como o ex CF, com elementos como Henrique Monteiro, esse mesmo que esteve nas manifestações anti BdC ou de alguns elementos que tanto gostam de tertúlias e que depois decidiram a suspensão/expulsão dos elementos que tanto criticaram.

E de cada vez que se «desmonta» uma inverdade, cai o carmo e a trindade! porque «não nos conformamos», porque somos do «Bruno Futebol Clube» porque não promovemos a paz no Sporting.

Queriam paz? Era tão simples. Deixavam BdC ir a eleições. Se de facto nao representava perigo e os 71% eram reais, a derrota seria estrondosa nas urnas. Só nos restava “meter a viola no saco” e estava feito. Evitava-se tanta, mas tanta coisa, como o ponto a que nos encontramos hoje, por exemplo.

Voltando à AG do próximo sábado. Conheço muitas pessoas anti BdC que vão votar contra a suspensão/expulsão de qualquer sócio. Porquê? Porque simplesmente sabem separar o trigo do joio. Porque apesar de não quererem BdC mais no clube, não esquecem o que foi feito de positivo – que não foi tão pouco como isso – nem embarcam em histórias da carochinha.

Com os excessos que já foram cometidos de parte a parte, a julgar pelos motivos que levaram a esta suspensão, então a lista seria tão extensa, que várias AG’s semanais não chegavam para tanta decisão.

Vamos todos respirar. Parar e pensar um pouco. Chega de disparates e de injustiças. Vamos todos calmamente e de forma ordeira votar. Sem insultos. Sem excessos. Somos todos Sporting Clube de Portugal, um Clube que se quer eclético, justo e vencedor. No relvado e fora dele.

AGE de 15 de Dezembro de 2018

No dia 4/12 a convocatória foi publicada no Portal da Justiça.

Uma novidade para mim, mas, não duvido, será uma das formas legais de fazê-lo!

Sobre esta AG gostaria de desejar que decorresse com elevação, respeito e educação práticas de uma família que se quer, em sua casa, a pensar e a discutir o seu passado, presente e principalmente o FUTURO.

Estarão 8 Pontos em discussão:

As deliberações sobre os recursos interpostos, sobre as suas suspensões, pelos sócios:

Alexandre Godinho, Bruno de Carvalho, Carlos Vieira, José Quintela, Luís Gestas eRui Caeiro

(Nestes 6 casos não está em discussão qualquer expulsão)

E as deliberações sobre os recursos interpostos, sobre a sanção disciplinar de expulsão, aplicadas aos sócios:

Elsa Tiago Judas Trindade Barros

Pode verificar aqui a convocatória!

Para vossa informação, tanto quanto creio saber, cada um dos visados, na sua pessoa ou outra pessoa em sua representação, terá 20 minutos para justificar a defesa e apelar ao voto favorável dos Sócios presentes na AG.

Mais uma vez reforço dois pontos:

  1. A mobilização dos Sócios para decidirem a vida do Clube e, no caso, o futuro dos associados em causa.
  2. A necessidade de uma AG ordeira, serena e com todo o civismo que o SCP merece, independentemente da opinião de cada um ou o seu sentido de voto. É com paz e serenidade que, dentro de casa, resolveremos todos os problemas da família Sportinguista, onde os Sócios poderão dar o seu contributo para uma justiça leonina e para sanar de vez todas as questões que dividem e retiram a paz ao mundo Leonino.

Para quem quiser ver a mesma informação através do vídeo, também pode, aqui:

Eu vou lá estar e conto com todos os Sportinguistas!

Saudações Leoninas

CRÓNICA SOBRE O ENCANTADOR DE SÓCIOS

Confesso-me admirador dos dotes oratórios e da forma como Rogério Alves explana as suas ideias. Comecei por conhecê-lo na sua anterior passagem por Presidente da Mesa da Assembleia do Sporting, e mais o conheci e admirador fiquei, aquando da sua passagem por um canal de TV por cabo onde às segundas-feiras durante duas horas a vitória era segura.

Grandes goleadas dava Rogério Alves ao rival, para meu, e penso poder dizer no plural, nosso deleite. Mas se gostava de ver Rogério Alves a encostar nas cordas o representante do nosso rival, não posso dizer que gostei da sua entrada em ação na AG de 30 de novembro passado.

Rogério Alves pode ter toda a razão jurídica, não a vou discutir aqui, para não ter posto à votação a dispensa, ou não dispensa, da leitura da ata da AG, mas como pessoa inteligente que é, sabia muito bem que o simples facto de não colocar à votação a leitura da ata, como é hábito em todos os inícios de Assembleias Gerais, iria levantar dúvidas e desconfianças.

No seu próprio diagnóstico, dito por ele, para quem o quis ouvir, enquanto se procedia à contagem de votos e ele circulava por entre os sócios em amena e amistosa conversa, o grande problema do Sporting é a “desconfiança”. Segundo ele todos nós desconfiamos de “tudo e de todos”.

Dou total razão a Rogério Alves, há muita desconfiança entre nós, mas quando lhe perguntei: “Porque será?”, o Presidente da Mesa não soube responder. No entanto, eu respondo, são situações, como a não votação da dispensa, ou não, da leitura da ata, que sustentam essa desconfiança.

Tanto mais quando Rogério Alves anuncia em plena Assembleia Geral que é sua intenção fazer uma profunda alteração aos estatutos do Sporting, nomeadamente para permitir uma maior participação ativa dos Sócios na vida do Clube.

Rogerioalteracaoestatutos.jpg

Aliás na edição do Jornal do Sporting num artigo por si assinado, diz:

“Gostaríamos de promover, ao longo do mandato, uma reforma dos estatutos, visando permitir uma participação mais ampla e regular de todas as associadas e associados do Sporting na vida do clube. Um processo de reforma dos estatutos gerará momentos preciosos de reflexão acerca do nosso futuro comum. Apresentaremos um primeiro conjunto de linhas mestras, que, a nosso ver, deverão balizar as alterações a propor, no primeiro trimestre de 2019. Contaremos com a participação de todos na edificação deste projeto a bem do Sporting” Alves, Rogério in Jornal do Sporting 29/11/2018

Parece, pois, contraditório com a prática assumida na Assembleia Geral, mas espero que tenha sido apenas um percalço e o caminho seja o que escreveu e disse. Principalmente espero que a proposta da reformulação dos estatutos não vá no sentido da autonomização da SAD e à não possibilidade de interferência do Clube na sociedade que gere o futebol.

É bom relembrar, que há bem poucos meses, na apresentação da candidatura de Frederico Varandas, Rogério Alves deixava bem expresso o seu desejo

rogerioseparacaoSAD.jpg

Teremos assim de estar atentos ao conteúdo da proposta de alteração de estatutos, pois com os seus dotes oratórios, facilmente seremos levados pela eloquência e pelas imagens que Rogério Alves nos desperta na mente, por isso esta foi a Crónica do Encantador de Sócios.

Um abraço de Leão.

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde agosto de 1981

PS – os créditos deste título vão para a minha amiga Paula Correia a quem ouvi esta expressão durante a Assembleia Geral.

PASSADO, PRESENTE E FUTURO

«Pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro»

Heródoto

Passado

Muito já se falou da AG30N, no entanto tenho de deixar aqui algumas notas que considero relevantes:

-Pouco mais de 500 sócios presentes. Esperava mais, com todos os apelos à mobilização que foram feitos.

-Mais uma vez, a CS a fazer «das suas» e a focar-se em meias verdades: mostra imagens que são filmadas durante segundos no início da AG como se fossem de insultos à Mesa e a Varandas, quando na verdade a indignação é contra eles… Refere tensão e violência dos apoiantes de BdC quando o único episódio mais «quente» foi provocado por um confesso apoiante deste CD que aliás, foi expulso da AG (já tinha a sua missão encomendada cumprida).

-Assobios não são desacatos. Assobios são uma forma de manifestação (neste caso de desagrado, muito desagrado). Vejo por aí alguma (muita) indignação por causa de assobios e «bocas» que foram ditas durante a AG. Não vejo a mesma indignação por parte das mesmas pessoas, com as reacções dos apoiantes deste CD quando é anunciado o resultado da votação do Orçamento. Ver só para um lado tem destas coisas.

-Acho uma falta de respeito permitir a votação quando as pessoas ainda estão a falar. Mais: as pessoas estão a intervir sobre o ReC e está a votar-se o Orçamento. Não é correcto. Devem abrir-se os pontos e fechar os pontos: discussão, votação, anuncio dos resultados.

-A não leitura e votação da acta da AG23J: como é possível uma coisa destas? Sabendo o que se sabe agora que a acta não está assinada, faltam folhas e não tem discriminado os números de votos a favor e contra, se calhar percebe-se porquê. É no mínimo curioso que o Código Civil não sirva para umas coisas, mas se utilize para outras, quando convém. Neste caso para a justificação da não aprovação de uma acta pelos sócios pois já foi certificada por um notário.

-O resultado da AG: aprovados os dois pontos com 56 e 83% dos votos, respectivamente. Não me surpreende. O Relatório e Contas só tinha de ser aprovado. O Orçamento (quase cópia de orçamentos passados) não me choca que o tenha sido também. Reprovar só porque sim, não pensado no bem do Clube não me parece sensato. De resto, os números falam por si.

Presente

-Se na altura da sua vinda, confessei as minhas dúvidas em relação ao treinador Keizer, neste momento tenho de mostrar o meu agrado. Claro que fazer melhor do que Pé0 não é nada difícil… No entanto, fica a nota de que, pelo menos este treinador entende a equipa e parece ter muito para mostrar.

-Nota para todas as notícias que têm saído na CS sobre os interrogatórios a BdC, Nuno Mendes (Mustafá) e Fernando Barata «Mendes» (Naná). Li por aí numa rede social a adaptação de um ditado engraçada: «Mais depressa se apanha uma Cofina que um coxo».

Numa clara alusão às notícias truncadas que vão saindo naquele que é o órgão de CS que mais tem contribuído para arrastar o nome do SCP na lama. Pelo que se tem visto, a verdade é mesmo como o azeite e pouco a pouco, vem ao de cima. O levantamento do segredo de justiça tem ajudado mais do que aquilo que se pensava, para que essa mesma verdade seja conhecida.

Futuro

Dia 15 temos nova AG. Desta vez a um sábado e pelo que foi anunciado por Rogério Alves, no pavilhão João Rocha. Lá estarei para votar favoravelmente os recursos apresentados por todos os suspensos e pelos dois expulsos. Todo este processo foi uma vergonha e nada, mas nada transparente. É preciso que se reflicta muito bem sobre o que esta AG significa e o precedente que poderá abrir caso a votação seja noutro sentido. Falo do melhor CD que este clube já teve nos últimos anos. É uma questão de justiça, verdade e transparência.

Por tudo isto, não podemos faltar dia 15. Espero nada menos que uma participação massiva dos sócios calma, ordeira, sem incidentes. O nosso protesto, a nossa vontade e o nosso querer é mostrado nas urnas. Só aí é que conta. Tudo o resto não passa de ruído que depois é utilizado por uma CS que não olha a meios para atingir fins.

Vamos ser mais fortes e inteligentes do que isso. E vamos mostrar afinal, de que raça somos feitos: daquela que não basta dizer que se é mas que prova que o é: Leal.

Page 1 of 2

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén