Autor: Arthur Santos

TEORIAS DA CONSPIRAÇÃO

 

Os leitores destas crónicas, principalmente os leitores assíduos, são tentados a imaginar que quem aqui escreve é um profundo conhecedor dos meandros futebolísticos que é amigo de altas figuras públicas que sabe profundamente de futebol que até sabe coisas que não pode dizer que é detentor de conhecimentos que mais ninguém detém de que sabe coisas para além do que o comum dos mortais sabe.

Em ralação a mim e falo por mim como é evidente, nada disso é verdade. Digo-o com muita clareza.

Não sei nada para além do que toda a gente sabe e é domínio público, nem me armo  em privilegiado conhecedor, porque não o sou.

Não sou amigo, nem tão pouco conhecido, de figuras públicas ou detentoras de poder. Isso aplica-se ao Bruno de Carvalho. Não somos amigos, nunca privei com ele, não o conheço pessoalmente nem ele a mim. O único contacto que tive com ele foi na entrega do meu emblema dos 50 anos de sócio, em pleno relvado de Alvalade que durou uns breves 30 segundos e nos quais tive oportunidade de lhe dizer:

  • Caro Bruno, você tirou literalmente o Sporting da merda e por isso tem um altíssimo mérito mas devo dizer-lhe que prefiro um 3º ou 4º lugar com honra, do que ser campeão com desonestidades.

Ao que ele me respondeu – Sim mas eu quero é ser campeão e vai ser já este ano.

Não fomos campeões mas também não fomos corruptos nem andámos à boleia de “gentinha influente” nem tão pouco alinhámos em chantagens de vampirescos empresários.

Posto isto, aquilo que vos escrevo, porque escrevo para vocês todos verdadeiros Sportinguistas, é apenas fruto daquilo que penso, daquilo que vejo e analiso à luz do meu Sportinguismo de nascença.

Como sempre vos tenho dito aqui desde sempre (permitam-me ser coerente), não sou deste Sporting. Actualmente para mim o Sporting não existe. Não tenho Clube, portanto tanto se me faz que “isto” a que abusivamente chamam Sporting, perca ou ganhe.

Mas não vou por aí.

Recentemente, dada a quebra não só de nível de jogo mas também de alegria de jogar futebol daqueles a que chamamos de “traidores”, porque rescindiram sem justa causa prejudicando gravemente a sua entidade patronal (o clube onde exerciam a sua actividade), sou levado a pensar que há mais qualquer coisa para além daquilo que foi tornado público.

Vejamos os acontecimentos desta forma fixando-nos em 3 atletas:

Bas Dost
Sempre demonstrou ser um homem com personalidade. Sempre disse que estava bem e feliz no nosso clube, como antes nunca tinha sido noutro. O Sporting já era a sua casa. Vibrava quando se entoava o cântico que lhe foi dedicado. Jogava com profissionalismo e alegria. E hoje? Hoje é uma sombra do era. Não se lhe vê alegria no rosto. Não joga, não faz jogar, nem sequer remata à baliza e quando o faz são remates inofensivos. Perdeu a fome de baliza.

Bruno Fernandes
O fabuloso jogador que jogava, fazia jogar e marcava golos do outro mundo, desapareceu. Este atleta já era patrão em campo. Era o nosso futuro capitão e com todo o mérito. Todos o adorávamos. Zangava-se quando algum colega fazia asneiras e “quase” os ensinava a jogar bem, corrigindo-os. Era o nosso “menino de ouro”. Nunca mais ninguém no seu rosto lhe viu um sorriso, uma expressão de alegria, nem a atitude responsável em campo que demonstrava.

Rodrigo Battaglia
Enfim, não se lhe reconheciam grandes dotes de jogador da bola, é verdade mas era um batalhador incansável. Um guerreiro na boa acepção da palavra. Em plena crise declarou que não rescindia com o Sporting, estava bem, sentia-se bem no clube e ia regressar. Afinal chegou e rescindiu… Esse batalhador também se esfumou. Ninguém sabe dele. A alegria de jogar também se esfumou.

Resumindo:
Vontade de jogar, alegria, boas jogadas como faziam antes, pura e simplesmente não existem actualmente. Porquê?
Perante tudo isto, sou como disse atrás, levado a pensar que há mais qualquer coisa para além daquilo que foi tornado público.
Por muito absurdo que pareça e quem me lê há-de pensar que endoideci (mas acreditem que estou no pleno uso das minhas faculdades mentais), tenho esta teoria “da conspiração”:
Antes este pequeno preâmbulo:

Não se esqueçam que os jogadores de futebol que somos levados a pensar que são homens feitos, com personalidade forte e perspicazes o suficiente, para analisarem o que se passa à sua volta e tomarem boas decisões, na verdade não o são. São putos. São miúdos facilmente manipuláveis (Talvez alguns até sejam meninos mimados como o Bruno lhes chamou). São facilmente vitimas de ameaças por parte de quem vive no mafioso mundo do futebol e não faz mais nada do que explorar essa inocência. Como se diz em bom português: “sabem-na toda”. É o seu ofício. Essa manipulação é a sua mina de ouro. São lobos com pele de cordeiro. Os atletas imaginam sempre que essa gente lhes defende os direitos, até chegarem à conclusão que não mas já é demasiado tarde! já foram “comidos”.

Agora a teoria.
Serei breve e deixo sem comentários à vossa consideração:
Não me custa acreditar que esses atletas tenham sido levados a rescindir com o Sporting, uma forma criminosa. Arranjaram argumentos para convencer (enganar) os atletas mas o único objecto era derrubar Bruno de Carvalho. Os atletas rescindiram.
Derrubado Bruno de Carvalho, havia que repor a situação. Os atletas tinham que voltar ao clube. Com fazer isso? Ameaçando, convencendo pelo medo:

  • Malta, vocês estão sem clube, ninguém vos pega nestas condições de incertezas. Para além disso correm acções em tribunal e vocês perdem. Serão obrigados a pagar a vossa clausula de rescisão. Se voltarem prometo-vos estabilidade, segurança e uma compensação por fora. Sem o Bruno de Carvalho tudo vai ser mais simples. Agora a decisão é vossa.

E pronto, perante um cenário catastrófico para os atletas, foi fácil o regresso.
O resultado está à vista.
Fraca qualidade de jogo. Falta de entrega. Falta de alegria.
Viu-se por exemplo a reacção (ou a falta dela) do Bruno Fernandes, neste jogo com o Estoril, quando o sinistro Peseiro chamou de filho da puta ao miúdo Wendel. Bruno Fernandes alheou-se da cena e acho que deve ter ficado com vontade de ir às trombas do pseudo treinador.

Portanto é isto.
Este clube não é o Sporting. Eu não sou deste Clube. Eu não quero este clube a continuar a usar o nome sagrado de SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.

Até para a semana
Sejam felizes!

LAMENTO MAS NÃO SOU HIPÓCRITA

Algumas pessoas ficam escandalizadas quando eu afirmo que não sou deste clube a que chamam Sporting. Tenho 52  anos de sócio. Não comprei Game Box, deixei de pagar quotas, não vou ao estádio, não vejo os jogos na TV, não acompanho os resultados como não o faço com a outra agremiação do outro lado da segunda circular.

Mais: quero que percam todos os jogos que disputarem.

Mais ainda: Vibrei com a derrota com o Portimonense, vibrei com a derrota com o Arsenal e só lamento não terem perdido por mais!

Ah! mas continuo a ser Sportinguista. Continuo sim senhor. Mas como o Sporting não existe não tenho como gostar deste clube que o substituiu.

Estou a ser parvo? Fanático? Confundo Bruno de Carvalho com o Sporting?

Não, não e não!

Vejamos as coisas desta maneira, estabelecendo um paralelo com a política para ver se me compreendem melhor.

Imaginemos que a liderança do partido Socialista era tomada de assalto, assalto é o  termo correcto, por líderes do CDS. chegavam à sede do PS, faziam uma reunião para expulsar o seu líder, ocupavam as instalações e começavam a governar o partido.

Pergunta inocente:

Os militantes e simpatizantes do PS continuavam a apoiar o “novo” partido tomado de assalto por outro? continuavam tranquilamente a frequentar a sede do partido? davam apoio aos novos líderes?

Tenho a certeza que não!!!

Tudo fariam para voltar a repor a legalidade e continuarem a ser os Socialistas que nunca deixaram de ser!

Fiz-me entender?
Até para a semana

Sejam felizes
Arthur Santos

OS 34 ANOS DO “LEÕES DE PORTUGAL” E DEMAIS INCIDÊNCIAS QUE MAIS À FRENTE SE LERÁ!

No dia 17 de Outubro passado, estive nas comemorações dos 34 anos dos “LEÕES DE PORTUGAL”,  uma digna instituição de Solidariedade Social que tem por missão:

“A nossa missão é a cooperação entre adeptos e simpatizantes do Sporting Clube de Portugal, promovendo acções de solidariedade social que têm por finalidade apoiar, auxiliar e incentivar os mais jovens, os mais idosos e os atletas, nomeadamente os do desporto adaptado, estabelecendo entre todos laços de integração social e de aprofundamento cultural.”

Depois do almoço, seguiu-se a Tertúlia “CANTO E POESIA”, coordenada pelo meu amigo José Branquinho (defensor de Bruno de Carvalho, ainda não saneado), director do Departamento de Cultura do Sporting e acolhida com muito carinho e dedicação pela minha amiga Mónica.

Ao contrário do que acontece noutras tertúlias, a sala dos “LEÕES DE PORTUGAL” estava repleta. Lotação esgotada. Normal, pensei eu, afinal é o dia do aniversário da instituição.

Estava eu tranquilamente em conversa com amigos, quando de repente, desgraça das desgraças, entra um senhor daqueles de fatinho e gravatinha, a distribuir sorrisosinhos falsos e alarves por onde passava. Todas as atenções se voltaram para o dito senhor. Quando vi quem era disse para os meus amigos:

  • Merda! se soubesse que este gajo ia aparecer aqui não tinha vindo!

Era como já adivinharam, um tal gajo que se diz presidente do Sporting Clube de Portugal e que dá pela alcunha de “Fivelas”. Virei a cara para o lado, tapei os ouvidos, não lhe tirei uma única fotografia.

O senhor, a vomitar sorrisos e palavrinhas de ocasião, sentou-se à mesa do almoço. Na altura protocolar, cuspiu um idiota discurso de circunstância, dizendo que:

  •  “sinto-me muito honrado em estar aqui”.

Sentou-se de novo, cortou uma fatia de bolo entre aplausos dos tios e tias presentes (são mesmo tios e tias, não estou a exagerar) e foi-se embora entre aplausos miseráveis. Presença na tertúlia de “CANTO E POESIA”, evidentemente que não!  ele quer lá saber de cultura. Nem deve saber o que a palavra significa. De cultura ele percebe do milhão que deve ter metido ao bolso pelo surreal e aviltante negócio do Rui Patrício (que o Bruno de Carvalho recusou), realizado neste mesmo dia. Finalmente milhões para o Mendes, migalhas para o “fivelas” e quero ver o que vai entrar nos cofres do Sporting. Desconfio que não vai entrar um cêntimo. Uma vergonha.

Claro, sua Excelência o senhor Presidente da Junta de Freguesia, um lacaio de sua Excelência o senhor Primeiro Ministro, esteve presente e botou discurso. Agora o Sporting já tem direito a ter representantes do poder nas suas cerimónias. Nem sei como o outro presidente duma Associação Criminosa do outro lado da segunda circular não esteve presente, está mal não participar nas comemorações dum clube filial da sua associação.

Uma pessoa ao meu lado comentou comigo:
– Este gajo é um merdas.
– Sim, tem razão e foi ele um dos mandantes de Alcochete.
– Quem? o Presidente da Junta?
– Não, o “fivelas”…
– Mas eu estava a referir-me ao Presidente da junta, mandante de Alcochete, foi o Bruno…
Claro está que a conversa acabou aí…

Depois da tertúlia, excelente diga-se, conversa no elevador.
– Não sei onde o Sporting vai parar. Destruíram o trabalho do Bruno – disse eu a um tertuliano.
– Nem pense nisso, retorqui o dito senhor, o Bruno já não tinha condições…
Claro está que a conversa acabou aí…

Já não argumento. Estou como um médico meu amigo que farto de aconselhar que não se deve fumar porque o tabaco é muito prejudicial à saúde me dizia:
– Enchi. Vou deixar de tentar convencer os meus pacientes que a terra é redonda. Se pensam que ela é quadrada, que pensem, quero lá saber. Desisto!

Já agora, fiz à mesa de almoço um pequeno poeminha, dedicado aos “LEÕES DE PORTUGAL” e que disse na tertúlia (obviamente sem a presença do dono da fivela).

LEÕES DE PORTUGAL
17 de Outubro de 2018
 
estamos nos leões de Portugal,
estamos na solidariedade social,
somos feitos de Sporting.

estamos na festa dos trinta e quatro anos,
somos diferentes sem enganos,
somos feitos de Sporting.

longa vida aos leões de Portugal!
viva o Sporting Clube de Portugal!

Até para a semana
Viva o Sporting Clube de Portugal!

BREVE CRÓNICA SOBRE O PORQUÊ DA OBEDIÊNCIA SERVIL

Antes de mais nada importa referir que fomos educados para obedecer ao mais forte sem qualquer análise critica.

Fomos educados para concordar, apoiar, servir todos aqueles que se estabeleceu que são “superiores”.

Fomos educados para obedecer mesmo que para isso tenha que se fingir que se concorda, até porque se não se concordar sofrem-se as consequências.

Em família, na escola, na vida militar, na vida profissional. e se não se obedecer o castigo é certo. Uma tareia, uma nota escolar negativa com perda de ano, castigo e até mesmo prisão, despromoção, não promoção ou perda de salário. Mesmo que esse castigo não exista, existe o seu fantasma o que vai dar no mesmo.

Não concordar com aqueles que nos são impostos como “superiores” é um comportamento grave e mal aceite na sociedade, por outro lado concordar é estar do lado “deles” e esperar por algumas migalhas.

No fundo temos admiração pelos seres privilegiados que detêm o poder e até nos humilhamos perante eles. Sua Excelência, Senhor Engenheiro, Senhor Doutor… Por isso votamos em ladrões e corruptos

Porque eles são “superiores”. Porque eles sabem o que fazem.

Curiosamente quanto mais esses seres “superiores” se distanciam da “plebe”, se isolam, não dão confiança e mostram um ar solene e grave mais são respeitados. Parece que a razão é directamente proporcional à antipatia e à má educação.

O fenómeno social de rejeição de quem quer romper com este “equilíbrio” é uma realidade. Quem se atreve a pôr em causa os ditos “superiores” que com as armas poderosas da ignorância sempre nos cilindraram e nos roubaram a vida é imediatamente enxovalhado, desacreditado e combatido muitas vezes até à morte.

Estar de bem com o poder parece ser um macabro objectivo e nada há a fazer.
Viver no mar da ignorância e imaginar que se vive no melhor dos mundos parece ser a maneira mais cómoda e que dá menos chatices. Lutar pela razão dá muito trabalho.

Razão tem o meu grande amigo Arquimedes da Silva Santos, Poeta do Neorealismo nascido em 1921, quando desde sempre defendeu a Educação pela Cultura. Um povo inculto e que nada faz para se cultivar é fácil de dominar. Todos os ditadores sabem isso e é assim que dominam.

A solução para mudar essa maneira subserviente de estar na vida é ler bons livros, ver bons filmes, ver boas peças de teatro, visitar museus, conversar, conversar, conversar…

Até lá vamos continuar a assistir
às vitorias esmagadores de ditadores, ladrões e corruptos
e vamos deixar que se pavoneiem na mais completa impunidade.

©ArthurSantos

PONTO DE SITUAÇÃO

No início desta “crise” no nosso clube, comecei a escrever um livro de poesia, uma espécie de crónica dos acontecimentos. Seriam 50 poemas. Escrevi sobre factos e sobre pessoas.  A ideia era publicar esse livro. Por enquanto esse projecto está parado. Apresento-vos aqui o último poema. Em próximas crónicas partilharei outros poemas. Espero que vos agrade.

PONTO DE SITUAÇÃO (2)

enquanto um grupo de terroristas
assaltava uma academia,
a polícia assobiava
e nada fazia.

já lá estavam jornalistas
à espera dos assaltantes encapuçados,
parecendo terem sido
informados.

dirigiram-se cirurgicamente ao balneário dos artistas,
incentivados pelo sorriso indecente
dum médico que lhes sorria
complacente.

todas as acções foram minuciosamente previstas,
nada nem ninguém lhes fez oposição,
este assalto não foi feito
à traição.

como excelentes e bem treinados estrategistas,
abandonaram a Academia sem maior dano
e alguns até foram presos
por engano,
até porque dava muito nas vistas
a tal policia não prender ninguém
desses monstros a mandado
de alguém.

desses pseudo interrogatórios e entrevistas
nunca se soube nada nem se irá saber,
prender foi apenas
“para inglês ver”.

os mandantes até deram bem nas vistas,
o único objectivo foi bem evidente,
o poder sentia-se ameaçado
pelo presidente.

o presidente ameaçava fortes conquistas,
os donos do dinheiro tinham que meter um travão,
tinham que inverter
a situação.

nem precisaram de dar muito nas vistas,
bastou apelar à falta de memória,
à ignorância e à estupidez
e lá tiveram os apoios da carneirada
sem honradez.

de tudo fazem os corruptos malabaristas,
delapidam o capital, vendem ao desbarato,
gratificam empresários e o zé povinho
fica muito grato.

vou dar algumas inocentes pistas,
façam voltar o deposto presidente
se não querem ter um clube
para sempre
doente!

©ArthurSantos

NÃO SOU DESTE CLUBE A QUE CONTINUAM ILEGALMENTE A CHAMAR SPORTING

Vamos lá a ver se a gente se entende.
Estou à beira dos 70 anos de idade.
Fui atleta do Sporting Clube de Portugal.
Sou sócio há 52 anos com quotas em dia, deixei de pagar quotas.
Tinha a GameBox desde o se início, não a renovei.
Ia ver os jogos TODOS em Alvalade, deixei de ir.

Não sou nem nunca me pautei pelo “Politicamente correcto”.
O que sinto, digo e o meu sentir actualmente é este:

O Sporting Clube de Portugal foi assaltado por desonestos, ladrões, criminosos e corruptos que transformaram o clube noutra coisa. O clube já não é propriedade do Sporting. Os actuais dirigentes roubam e praticam actos ilegais. O clube está inundado de gente inimiga do Sporting, tem um treinador que não é treinador, tem um presidente que não é presidente é um fantoche, tem uma TV e um jornal ao serviço dos inimigos do clube e vergonha das vergonhas este clube é amigo dum clube que em toda a história do futebol em Portugal nos enxovalhou, inclusive com crimes de sangue.

Posto isto, este não é já o Sporting é outro clube. Em consequência este clube deixou de ser o meu clube. Não sou de um clube que não é o meu Sporting porque eu sou do Sporting e de mais nenhum outro clube.

Se quero que este clube actual, a que ilegalmente continuam a chamar de Sporting, perca todos os jogos que disputa?
QUERO SIM!

Se quero que este clube actual, a que ilegalmente continuam a chamar de Sporting, tenha o estádio vazio?
QUERO SIM!

Não, não consigo ser politicamente correcto, dizer que tudo está bem, que é tempo de união e aplaudir atletas traidores.

Esta clube não é o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.
É um clone e um clone muito mal parido.

Quando o Sporting ressurgir das cinzas e voltar a ser o meu clube de sempre, contem comigo novamente, contem com o meu apoio incondicional.

NESTAS CURCUNSTÂNCIAS NÃO!
COM ESTA GENTE NÃO!
NUNCA!

Arthur Santos

 

ERA UMA VEZ UM PUTO

Caros amigos Sportinguitas, neste Domingo apetece-me falar da vida de Bruno de Carvalho (ele que me perdoe) mas há tanta gente a falar da sua vida privada que eu fiquei com vontade de fazer o mesmo, até porque falar do Presidente do nosso clube, o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL é uma grande honra!

Caro Bruno, ao que sei já conhece este poema que lhe foi lido durante um jantar num restaurante no norte do país! então cá vai:

puto3

Também pode ver aqui:

era uma vez um puto,
sobrinho neto de Pinheiro de Azevedo
o almirante sem medo
que um dia declarou à família
que ia ser presidente do Sporting.
todos acharam graça ao puto
mas o puto cresceu com esse estatuto.

licenciou-se em gestão,
mestre em gestão do desporto,
com abnegação, fez um curso de treinador,
gestor de sucesso em várias empresas,
com resultados nada ruins,
foi dirigente no hóquei em patins,
com sentido de fraternidade
criou uma fundação de solidariedade,
fundou o “site” Centenário Sporting,
membro dos Leões de Portugal
com disponibilidade incondicional.
tudo no clube o fascina.
integrou a Juventude Leonina
e a Torcida Verde.
um adepto consciente e risonho
e finalmente cumpriu o seu sonho,
tornou-se o 42º presidente do Sporting
ganhando as eleições com 86% dos votos
dados por sportinguistas devotos.

foi à luta com entusiasmo aguerrido.
encontrou o clube falido.
eram muitas as crateras lunares,
eram muitos croquetes e muitos esgares,
era o clube nos últimos lugares
do campeonato de futebol sénior masculino,
o clube não fazia jus ao seu hino.

em pouco tempo o presidente
criou no futebol um plantel forte
com jogadores de alto nível.
deu-lhes o seu permanente suporte,
apostou na formação,
vencendo todas as dificuldades
foi campeão em todas as modalidades,
vibrava com todos com paixão.
valorizando os activos do clube,
contratou treinadores de prestígio,
resolveu casos de litigio,
construiu um pavilhão,
lutou em várias frentes à sua maneira
pela verdade desportiva
e pela reestruturação financeira.
queria que o Sporting fosse do Sporting
e não de mafiosos corruptos
e assim começou o violento ataque,
com origem nos sportingados de fraque.

os donos do dinheiro insultaram,
os donos do dinheiro inventaram,
os donos do dinheiro envenenaram,
os donos do dinheiro tinham jornais, rádios e televisões,
os donos do dinheiro tinham o alto poder político,
os donos do dinheiro tinham terroristas qualificados,
os donos do dinheiro tinham agentes infiltrados,

assim os donos do dinheiro
destituíram ilegalmente o presidente
e iniciaram a destruição do clube.

no entanto esqueceram-se do principal.
o presidente deposto tem um exército leal,
o presidente deposto é presidente por paixão,
o presidente deposto é um vulcão.
vai renascer das cinzas.

e o Sporting
vai voltar a ser Sporting.

©ArthurSantos

SE

SE

Se não tivesse havido uma idiota reacção do plantel a uma critica do Presidente.

Se a equipa tivesse lutado pelo segundo lugar no campeonato.

Se não tivesse havido um ataque terrorista à Academia.

Se a equipa tivesse conquistado a Taça de Portugal.

Se não tivesse havido rescisões sem justa causa.

Se não tivesse havido uma AG que destituiu o Presidente.

Se tivessem cumprido a Providência Cautelar que anula a AG de 23.

Se tivessem aceite a candidatura de Bruno de Carvalho.

Eu, sócio 3009-0, desde 1966, ex-atleta do clube, ainda apesar de tudo, ponderava a hipótese de aceitar o pedido de UNIÃO que estes actuais dirigentes do Sporting Clube de Portugal tão insistentemente apregoam.

Com todos esses “ses” e considerando ainda que todo este processo está gravemente ferido de ilegalidades, não vejo como é possível apelar à UNIÃO. Não é possível. Deviam no mínimo ter vergonha uma vez que a desunião foi provocada por eles.

Estas pessoas que hoje dominam o SPORTING, têm o mérito de conhecer bem os portugueses e a sua memória de peixinho. Apostaram fortemente nessa condição. Amanhã está tudo esquecido, vão ter apoio, estádio cheio, quotas pagas, como se nada tivesse acontecido. Esquecido o trabalho fabuloso, em todos os aspectos, de Bruno de Carvalho e viva o Varandas, o salvador do clube.

Este é o caminho para a DESUNIÃO.

Vamos ver o que o futuro nos reserva.

LAMENTÁVEL !

A todos que seguem o BANCO DE SUPLENTES, as minhas desculpas, por esta minúscula crónica de Domingo. Reflecte o meu estado de espírito. Desalento, tristeza e muito pouca vontade de escrever sobre o meu clube. Continuarei a ser SPORTINGUISTA mas nunca deste Sporting.

Grande abraço a todos

Arthur Santos

ESTOU ME A BORRIFAR PARA QUEM MANDA…

“Vale mais um sábio inimigo, do que um amigo ignorante”
(Jean de La Fontaine)

 

Em conversa com um amigo, companheiro de bancada no estádio e segundo ele, adepto fervoroso do Sporting, a paixão da sua vida, ouvi dele esta preciosidade:

“Eu gostei muito do regresso dos que rescindiram e muito sinceramente estou me a borrifar para quem manda ou vai mandar no Sporting. Eu no dia 8 nem vou votar.  Se arrebentarem com o clube arrebentem, já estou cansado de tanta guerra e esquemas e coitadinhos e pelintras e ladrões e etc. etc. continuo a apoiar os atletas, o resto estou-me borrifando”.

Fiquei siderado. Adepto fervoroso do Sporting,? a paixão da sua vida? e está-se borrifando para quem manda ou vai mandar no Sporting? então pactua com quem tem como único interesse servir-se do Sporting? com quem delapida o seu património? com quem enche os bolsos com transferências empobrecendo cada vez mais o clube que diz ser a sua paixão? com quem quer que o Sporting seja vendido a entidades estranhas ao clube? com quem afasta do clube atletas só porque não concordam com a ladroagem que andam a fazer?

Não respondi. Não vale a pena. Eu não misturo as coisas. Mas tenho muita dificuldade em manter “amizades” destas. Começo a pensar: O voto deste gajo vale o mesmo que o meu. Este é dos tais gajos que se está borrifando. Este gajo e outros como ele são os verdadeiros responsáveis pelo estado miserável em que o meu país se encontra. Isto já não tem nada a ver com o estado do Sporting. Estas mentalidades do “estou-me borrifando” têm tudo a ver com a minha vida, com o meu país, onde o roubo, a corrupção, o não respeito pela lei e pelos outros é uma normalidade.

 

“Estou-me borrifando”. Só que eu não aceito. só que eu defendo a legalidade. só que eu respeito as leis. Só que eu quando há eleições nunca votarei em quem limita a minha liberdade. Só que eu sou contra ditaduras. só que eu nunca me calarei. SÓ QUE EU NÃO ME ESTOU BORRIFANDO.

Caros Sportinguistas (dirijo-me aos que se dizem anti Bruno de Carvalho), se vos resta um pingo de dignidade. Pensem no que estão a fazer. Analisem o que esta putativa comissão tem andado a fazer. Vejam os perfis desta gente (hoje em dia até é muito fácil, baste consultar o Google). Avaliem também e sem preconceitos o trabalho que Bruno de Carvalho realizou no período em que foi Presidente. Façam o balanço de tudo isso.

 

Em consciência… o que vos parece? Acham mesmo que o Sporting sem Bruno de Carvalho vai ser alguma coisa que se veja? Quanto mais não seja… gostam mesmo que os responsáveis do Sporting estejam na tribuna da luz a prestar vassalagem aos dirigentes do clube que nos tem enxovalhado ao longo dos anos?

 

Não me parece e até digo mais, não tenham vergonha de voltar atrás no vosso pensamento. As pessoas de bem mudam humildemente de ideias. Não são obrigados a gostar do homem Bruno de Carvalho, ninguém vos pede isso mas deixem-no ser Presidente do nosso clube. Vocês em consciência sabem que só ele pode honestamente conduzir os destinos do nosso SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.

 

Juntem-se aos fiéis Sportinguistas, para que com Bruno de Carvalho possamos proclamar com entusiasmo e amor ao clube, o desejo de José de Alvalade:

“QUEREMOS QUE O SPORTING SEJA UM GRANDE CLUBE, TÃO GRANDE QUANTO OS MAIORES DA EUROPA”.

 

Confio em todos vocês

Arthur Santos

 

 

 

DAVID CONTRA GOLIAS

david-e-golias

Caros amigos, para situar esta crónica no seu lugar, recordo que:

Nas eleições de 4 de Março de 2017, Bruno de Carvalho foi reeleito com 86,13% dos votos. Estas eleições tiveram um recorde de 18.755 votantes. No dia 17 de Fevereiro de 2018, Bruno de Carvalho teve nessa AG, 89.55% dos votos.

A luta principal de Bruno de Carvalho é que o Sporting seja do Sporting, isto é, que o Sporting tenha a maioria absoluta da SAD. Essa é única e exclusivamente, a origem da contestação ao Presidente do Sporting Clube de Portugal.

Com isso Holdimo/Sobrinho/Ricciardi deixariam de mandar no Sporting e perderiam milhões, para além de perderem o controlo total da venda de jogadores (com os negócios de comissões milionárias fabricadas por empresários do qual Jorge Mendes é o cabecilha), o acesso aos milhões do contrato com a NOS, o negócio dos terrenos de Alcochete/novo aeroporto, a venda de património, incluindo o pavilhão, etc.

Perante este cenário, era preciso envenenar a opinião pública incluindo a opinião dos próprios Sportinguistas. Por isso aparece o acto terrorista de Alcochete, as rescisões de jogadores nucleares do plantel, a manipulação da Comunicação Social, com a conivência das autoridades desportivas, tribunais, membros do Governo, Presidente da Assembleia da República e pasme-se do próprio Presidente da República. Nunca visto em nenhum país do mundo!

Bruno de Carvalho pela primeira vez em muitos anos colocou as contas com saldo positivo, tirou o futebol profissional do Sporting do fundo da tabela e pô-lo a lutar pelo título, construiu um plantel de valor, contratou um treinador que na altura parecia ser a melhor solução, construiu um pavilhão, um velho sonho do clube, ganhou títulos Nacionais e Europeus nas modalidades, viveu e vive o Sporting como mais ninguém neste planeta vive e vibra pelo seu clube, 24 horas por dia!

Mas… Bruno de Carvalho fez frente ao alto poder financeiro. Era a luta de David contra Golias. David (Bruno) não tem experiência nem armas para enfrentar esta guerra contra Golias (putativa comissão) mas tem um forte cajado (a sua inesgotável força de vontade e o seu amor pelo Sporting) e muitas pedras (todos nós que o apoiamos incondicionalmente) para ferir de morte a besta inimiga.

Eu administro o grupo VIVA BRUNO DE CARVALHO no Facebook. O grupo tem cerca de 4000 membros. Organizei uma sondagem. Os membros com direito a voto diziam quantos votos tinham e se realmente iam votar. O resultado foi: O grupo vale 786 Votos. Nada mau para um pequeno grupo do Facebook.

No entanto há infelizmente gente do Sporting que se deixou intoxicar. É um pouco o espelho do país. Não se concorda com as políticas mas volta-se a votar nos mesmos. O problema dessas pessoas que apoiam esta putativa comissão, é apenas este:

Vale tudo contra Bruno de Carvalho. Se lhes mandassem comer lixo, seria o melhor lixo do mundo, melhor que o melhor petisco dum restaurante de luxo, desde que isso funcionasse contra Bruno de Carvalho! Esquecem-se é que há muita gente de bem que sabe que lixo é lixo e nunca passará de lixo.

Esquecem (ou querem esquecer) que apoiam criminosos que destruíram politica e economicamente o país. São contra eles (Sobrinho/Ricciardi e os seus capangas Jaime e Torres) enquanto corruptos e ladrões de bancos mas são a favor deles enquanto inimigos do Sporting e de Bruno de Carvalho.

É porque há gente desta que Portugal está como está. Que se lixe quem lhes tirou regalias, o emprego, a casa, as suas poupanças e os põe na miséria…

são contra Bruno de Carvalho?…
Excelente. grandes homens.
É lamentável não é?

©ArthurSantos (Sócio 3009-0 desde 1966)

Page 2 of 2

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén