Ontem escrevi um texto e hoje outro! Devo ter pegado o bichinho de falar do Sporting Clube de Portugal outra vez.

Hoje quero falar da famosa Oposição ao Varandas! Quem???? Perguntam vocês incrédulos… Atão mas há oposição a esta Direcção?

Vocês são tramados!! A fazer uma pergunta que sabem que tem uma resposta daquelas de Sim e Não…

Vamos ao SIM

É verdade. Com os resultados que se têm visto a esta Direcção são cada vez mais as vozes, grupos e grupetas que se opõem à gestão “invisível” (pena que os resultados sejam tão maus que se tornam visivelmente gritantes) e aos resultados nefastos desta.

Claro que quantidade nem sempre reflecte qualidade e, neste caso, as “vozes” e as acções vão se atropelando transformando esta oposição numa mole caótica e descoordenada, tornando-a fácil de ignorar (eu sei que parece dificil mas não é).

Não fossem as manifestações promovidas pelas Claques e quase que se poderia dizer que esta “Oposição” era uma coisa que só assistia aos Guedes das Redes Sociais e a um ou outros comentador desalinhado.

A expressão máxima desta Oposição será nas votações das AGs como já aconteceu na últimas que quase chumbou o Relatório e Contas…

Vamos ao NÃO

Em política, tudo o que não for corporizado desaparece ou torna-se irrelevante. Daí que sempre que um grupo se manifesta por algum motivo ou em defesa de alguma causa, de imediato é necessária uma personna, que dê cara e voz aos anseios desse mesmo grupo, defendendo a causa onde seja necessário fazê-lo!

No caso do Sporting falta exactamente aquilo que houve em 2018 aquando do Golpe que derrubou a Direcção anterior… Alguém que assegurasse às massas que o poder estava assegurado e que o Clube, apesar da incerteza desses tempos, teria alguém disposto a assumir a sua Gestão, por mais conturbado que fosse o momento ou a situação em que o Clube se encontrava. Essa pessoa foi o Varandas (não lhe estou a atribuir o mérito desta estratégia…)!

A Oposição, por muito grande que seja a sua dimensão, sem uma cabeça ou um rosto que se erga e afirme o interesse em liderar esse movimento, torna-se ineficaz e sem a capacidade de, aos poucos, atrair os apoiantes que a actual Direcção vai deixando pelo caminho, uns porque deixaram de acreditar na capacidade de obter resultados, outros porque perceberam o embuste que esta Direcção os tem sujeitado.

Uma Conclusãozinha!

É urgente que os que se movimentam na sombra (se é que os há) e que tenham ambição de serem Presidentes do Sporting Clube de Portugal o assumam, mesmo não havendo eleições no Horizonte próximo (será que não há mesmo? Mas isso é assunto para outra crónica).

Está na hora de perceberem que a melhor tática é darem a cara e começarem a questionar abertamente esta Direcção. A onda já existe! Só é necessário que alguém esteja disposto a navegá-la! E se têm dúvidas, perguntem-se quando é que são as eleições do Benfica e porque é que Rui Gomes da Silva já anunciou que quando houver eleições é candidato…

Sem este rosto, Varandas e sus muchachos, ajudados por uma comunicação social mercenária e subjugada aos interesses (lembrem-se que os mercenários defendem sempre que lhes paga mais), conseguem circunscrever a oposição a um conjunto de gajos maldispostos que gostam de falar mal de tudo e todos. E estes, como não são nada, não se conseguem defender e, já agora atacar!

É hora de agregar as Tropas e isso só se consegue com Lideres/Generais!

P.S. Mais uma vez Bruno de Carvalho fez o trabalho que ninguém quis fazer dentro do Sporting e tentou colocar-se como rosto desta mesma Oposição anunciando que era candidato. Agradeço-lhe muito a coragem mas na minha opinião isso só surtiria o efeito que descrevo acima se primeiro se comprovasse que pode voltar a ser sócio e candidato às próximas eleições.

E já agora que falo em Bruno de Carvalho, a quem aproveito para endereçar um abraço, espero mesmo que isso aconteça. Que possa voltar a ser sócio e que possa concorrer às próximas eleições. Não tenho dúvida que seria uma medida de grande apaziguamento deste clima hostil que se vive no Sporting.