Já não escrevo há bastante tempo, praticamente desde que a pandemia começou… Desculpem, eu sei que o que vou escrever pode ser interpretado como falta de amor, mas o Sporting Clube de Portugal e os seus eternos problemas, afinal pareciam-me demasiado pequenos, face ao que se tem passado no país, e no mundo, nestes últimos tempos.

Já antes de fazer esta paragem estava a levar o barco, ou neste caso o banco, sozinho e, acreditem, não é uma tarefa fácil…

Chegados aqui e confrontados com abertura da sociedade e o ressurgir do interesse pelos assuntos relativos ao clube e à sua gestão (que continua merdosa – “é impossível fazer as coisas da mesma forma e esperar resultados diferentes”), chegados aqui, penso que está na altura de tomar uma decisão: Ou acabar ou recomeçar o Banco de Suplentes do zero, mantendo contudo o seu histórico e acervo de textos?

Por um lado, parece-me que o que não falta, por estes dias, é pessoal a dar a sua opinião sobre tudo e mais um par de botas, relativamente ao Sporting, e muitos deles nem sequer são sportinguistas… Eu sou só mais um e nem por sombras o mais colorido ou o mais espalhafatoso.

Por outro lado, este clima irrespirável que existe no Sporting, com a actual gestão a demonstrar tiques de um salazarismo que julgava já não existir. Onde andam os que achavam e clamavam por democracia no Sporting? Curiosamente (ou não) muitos deles estão hoje nesta Gestão autoritária que se está a borrifar para a liberdade e para a democracia (Ó Rogério! Ainda me hás-de dizer onde andavas tu no 25 de Abril!)!

A transparência, adquirida a tanto custo, morreu! Os sócios mataram-na! Hoje o Clube é do mais opaco que existe e não temos nem “puta idea” da real situação do clube!

Será que vale a pena continuar a lutar por algo que só existe para mim e para meia dúzia de sócios como eu? Valerá a pena continuar a dar voz à minha consciência e deixá-la tomar conta dos meus dedos e verter aqui a sua opinião?

Não quero, nem nunca quis, ser farol de nada nem de ninguém. Não me considero em facção nenhuma. Sou Sportinguista de alma, coração e razão! E o dia que formos campeões de qualquer modalidade, seja qual for o Presidente ou a Direcção, é um dia de grande felicidade para mim. Afinal, o objectivo do meu clube, o Grande Sporting Clube de Portugal, é ser Campeão em tudo o que entra!

Eu sei que às vezes parece que o objectivo da nossa existência é a discussão da forma e não do conteúdo! E foi essa forma de estar que nos trouxe àquilo que temos hoje! Uma mão-cheia de nada! E muitos egos bem massajados e alimentados que mais não fazem que manter o seu status quo à conta de parasitarem o seu “clube do coração” dizem eles!

Tenho por isso que decidir… Tenho de sentir que este espaço ainda faz sentido, não para os outros mas para mim.

Por agora até já! Quem sabe para a semana volte a sentir este formigueiro nos dedos e a vontade de soltar as palavras que formam a minha opinião.

Saudações Leoninas!