O Sporting Clube de Portugal é, de facto, um clube diferente!

É impressionante verificar a quantidade de grupos, grupetas e movimentos que gravitam à volta do clube e que o tentam e influenciar de uma forma ou de outra!

Alguns têm características bem engraçadas como os STROMP que se parecem com uma espécie de organização secreta onde só se entra por convite! Outros, são mais “bonacheirões” como os Cinquentenários. Mas ambos com grande influência na forma como o Sporting é gerido, apesar das garantias de indepêndencia em comunicados no site do Clube!

Temos uma Associação, os Leais ao Visconde e até temos uma Associação de Beneficiência chamada “Leões de Portugal”!

Dos movimentos tivemos e temos para todos os gostos! Os que eram contra o estado do futebol, o “Basta”, os mais políticos como o Movimento Sou Sporting, que visa recolher ideias para ajudar o Clube a ser maior e o Dar Futuro ao Sporting, que essencialmente visa a destituição dos actuais OS do Sporting.

Temos Revistas e podcasts semanais, como a 1906 e o Sporting160, já para não falar na quantidade de blogs que debitam opinião sobre tudo o que é Sporting, como é o caso do Banco de Suplentes, Tasca do Cherba e do Camarote, entre outros exemplos.

Se comparado com os outros dois Grandes, Porto e Benfica, porque raio é que estes não têm, entre os seus adeptos e sócios, esta necessidade de opinarem e influenciarem “a partir de fora” a gestão do Clube?

Talvez eu tenha uma visão afunilada do fenómeno mas, que eu me lembre, não sei o nome de nenhum Grupo organizado do Sócios, Associações ou outras formas de associativismo desses dois Clubes! E porque será? Ou se quiserem digam lá se se lembram do nome do Presidente do Conselho Fiscal do Benfica ou do Porto? Quantas entrevistas eles deram? E PMAGS sabem quem são? Não pois não?

E será que isto é benéfico para o Clube? Será que esta constante divisão entre os Sócios e Adeptos que levam a uma quase clusterização dos associados é benéfica para que o Clube consiga os seus objectivos?

E quais são os objectivos do Sporting? É verdade que todos dizem que é ser campeão em todas as modalidades… Mas será verdade? Teremos nós, sócios e adeptos do Sporting Clube de Portugal, uma mentalidade vencedora?

Não será que por vezes o melhor que podemos fazer pelo nosso Clube é estarmos calados e sossegados? E reparem que contra mim falo, que todas as semanas escrevo uma crónica e muitas delas são de clara oposição ao trabalho levado a cabo por esta Direcção!

De facto, organizamo-nos em milhares de coisas diferentes, todas elas reflectindo uma fracção do que é o Sporting, mas no que toca a defender o Clube, a realmente defender o Clube, pouco ou nada fazemos! E pouco ou nada defendemos o nosso Clube!

E é claro que com a nossa história recente esta clusterização agudizou-se e agora assistimos a um estilhaçar da base de apoio do Clube que, dificilmente, se unirá outra vez.

O Sporting, ao contrário de Porto e Benfica, não é uma entidade una, mas sim uma representação pessoal dos desejos de cada um dos seus associados e que ainda por cima é incompatível com a representação pessoal dos outros.

Por incrível que pareça, no Sporting é muito mais o que nos divide do que aquilo que nos une e, seja por vergonha ou por completa incapacidade para entendermos isto, continuamos a insistir que somos do SCP, quando na verdade somos do EGO CLUBE DE PORTUGAL.

Acredito que muitas destas pessoas que estão envolvidas nestes movimentos, e eu conheço alguns pessoalmente, são pessoas que querem genuinamente fazer bem ao Clube… Mas para o fazer, é não continuar a propagar estas divisões e clusters que só nos enfraquecem.

Para terminar, que a crónica já vai longa, tornar o Sporting Forte e Com Futuro é ser muito mais exigente na escolha das Direcções para não voltarmos a ter Varandas, Zenhas e Cals na esfera directiva do clube e na hora de escolher, pormos a mão na consciência e pensar no colectivo!

O Sporting tem de ser um Clube de Todos e Para Todos!

Saudações Leoninas,

#MovimentoDeUmHomemSó_EuMesmo!