Mês: Abril 2019

CAMPEÕES!!!!

Estou de férias! Ou melhor, mini férias e como tal, a crónica desta semana reflectirá um pouco este meu estado!

Tenho de começar pelo que foi mais relevante: A vitória do nosso Clube na Final da Champions League de Futsal!!!!! SOMOS CAMPEÕES DA EUROPA EM FUTSAL!!!!!

Este título tem um sabor especial porque já perseguíamos desde 2011 e porque somos a primeira equipa a ganhá-lo neste novo formato da competição!

Parabéns a Dirigentes, técnicos e jogadores! Todos sem excepção, são merecedores do nosso muito sentido agradecimento, por todo o empenho que puseram nesta conquista!

Já agora, foi o 9 título europeu do Sporting Clube de Portugal no espaço de tempo de 450 dias! É obra!!!! Espero que a aposta forte nas modalidades continue a dar estes frutos, já que todo o dinheiro que lá gastamos é muito bem gasto!

São estas vitórias que alargam a nossa base de apoio e nos tornam mais populares! E talvez seja por isto que existem tantas vozes, dentro do clube, a querer desinvestir ou acabar com elas!

E nem a falácia dos orçamentos megalómanos pega! Segundo a “auditoria” da Baker Tilly, gastamos 8 milhões nas modalidades e de quotização tivemos 9 milhões! Portanto, como podem depreender, afinal os 20 milhões era paleio de Lampião (Fico muito curioso para ver o orçamento dos Lampinos para as modalidades! A ver se descubro o valor das sandes de presunto e dos sumóis…)

Mas dizia eu que modalidades como o hóquei, o Vólei e o Futsal, contribuem muito mais para cimentar e dinamizar o Sportinguismo, que o futebol de 11.

Agora obrigatório ser campeão nacional este ano, em futsal! Precisamos de defender o nosso título europeu!

Saudações Leoninas!

P.S. Então parece que Braga foi roubado contra os Lampinos para não o deixarem chegar ao terceiro lugar? Ao que parece o Salvador estava afónico de tanto gritar na bancada com o Vieira e por isso não pôde fazer a sua diatribe na conferência de Imprensa! Teve de ser em comunicado…

E o Abel, se for contra os vermelhos, parece-lhe tudo sempre bem! Mesmo que lhe tenham marcado dois penalties… Há rabos que são muito massacrados!

 

25 DE ABRIL DE 2019 – DIA DA LIBERDADE

Escrevo-vos no dia da Liberdade. Felizmente posso escrever o que penso, não sobre liberdade real, mas sobre o que vejo, sinto e acima de tudo sobre os factos – mesmo que seja a minha visão, interpretação ou desejo – aqui posso fazê-lo sem medos, sem ser silenciado. É esta a minha liberdade, a vossa, é conseguirem ler, concordar ou discordar, comentar e partilhar um sentimento.

Mas é importante frisar que o conceito de liberdade nem sempre é igual e muitas vezes é mascarado de outras coisas para fins pretendidos, afinal, a liberdade, é mais uma ferramenta que também tem uma utilidade propositada e de conveniência, mesmo, muitas vezes, dentro das regras e dos estatutos ou das leis em vigor. Tudo passa pelo poder, a liberdade é uma arma do poder!

No Sporting CP, no enquadramento dos Órgãos Sociais da actualidade, já vi essa liberdade beliscada e agredida. Exemplos? Comecemos por dentro de casa, vi AG´s em que a vontade dos Sócios foi negada, mesmo cumprindo as legalidades e os requisitos indicados nos estatutos. Os diversos pedidos ao PMAG pelos Sócios foram recusados. Alguns que nem precisavam de ser pedidos por ser regra e que foram sonegados. Tudo isto por ser visto – dentro da abrangente visão – como um género de liberdade…

É de uma liberdade extrema fingir uma auditoria forense, divulgar tudo a um Órgão da C.S., fazer correr tudo pela Internet e depois dizerem aos Sócios que podem ler na íntegra se tiverem as quotas em dia. Liberdade e criatividade. Como o longo silêncio após os factos, é uma liberdade imensa. A entrevista do PMAG ao Canal do Clube também é um bom exemplo. Fiquei com duas certezas: A confirmação do rico léxico que cria – propositadamente – um encantamento linguístico pelo entrevistado e que o Sporting CP começa a ter um problema com os PMAG´s que elege.

Viva a liberdade de estar calado por tempo indefinido e a viva a mesma liberdade de quebrar esse silêncio com uma comunicação que mais valia continuar calado! Parece um paradoxo, mas para ter a liberdade de trazer à crónica o actual líder do Clube só mesmo com paradoxos… Dêem-me, por favor, essa liberdade.

Mas o importante é que a equipa profissional de futebol vai numa série de jogos consecutivos a ganhar, fantástico não é? E ainda podemos salvar a época como uma das melhores dos últimos anos se… se ganharmos a Taça de Portugal frente ao FC Porto. Tão pouco comparativamente à exigência que já vi em outras épocas.

Viva a liberdade de uma Comissão de Gestão ter feito tantos danos ao Clube em tempo recorde. Dois meses e tanta miséria. E nem vou questionar a factualidade da mudança da cláusula contratual de BF (100 Milhões de Euros para 35M) que, a confirmar-se, vai dar ganhos chorudos a alguém, mas, é a liberdade de uma CG que tudo fez, dizem uns e contradizem outros, tudo fez para salvar o Sporting. E Sousa Cintra até mereceu um jantar de homenagem… Liberdades sem garantias!

E por falar em contradição, que é o que abunda agora no Clube, trago-vos a liberdade de Francisco Salgado Zenha para dizer que o Sporting não tinha nenhum problema financeiro, fê-lo em momentos e em canais diferentes, para depois, o tempo dirá porquê, dizer o inverso com a mesma liberdade de sempre. Repito, a liberdade é uma ferramenta transformada em arma do poder!

E dentro da liberdade, mas fora do seio do Sporting, ainda temos que assistir à liberdade de fustigarem o nosso Clube. O mais recente episódio foi ontem no futsal com o castigo de 4 jogos por causa do comportamento do público em 2 jogos no PJR em 2018. Escrevi, de imediato, no twiter a minha indignação sobre este abuso da FPF – contra a qual muitas vezes tive a liberdade de manifestar-me no Canal do Clube – e em que, felizmente, esta Direcção reagiu de pronto e bem.

Depois de tantos episódios graves ocorridos na Luz ou no Dragão Caixa é sempre o Sporting que é severamente punido. Viva a liberdade de atacar o Sporting CP!

E como não podia faltar, permitam-me não elencar os factos, episódios ou exemplos, certamente flutuam na vossa memória, ainda há a liberdade de manietar o pensamento dos adeptos através dos diversos programas televisivos e da imprensa escrita numa dose diária para não existirem falhas no processo. Isto é a liberdade que temos e merecemos.

De liberdade em liberdade – como ferramenta transformada em arma – vamos vivendo os dias com ferimentos até que a guerra acabe e, certamente, mais depressa acabaremos nós que esta guerra do poder, do dinheiro e da ganância egocêntrica do ser humano.

Viva a Liberdade!

FREDERICO!

Olá Frederico!

Há muito tempo que não me dirigia a ti directamente, porque tu cada vez estás mais longe dos Sócios.

Olha aguardo ansiosamente a marcação de uma AG para te dizer, de cima daquele pulpito, toda a “simpatía” que cada vez mais me mereces. Aliás, sempre que abres a boca ficas mais e mais “simpático” para mim.

A cada dia que passas como Presidente da Direcção do Sporting Clube de Portugal, somente confirmas o tremendo erro de casting que tu e a tua Direcção são. Até pessoal que te apoiou, já começou a ver a tua qualidade.

Passaste tantos anos dentro do Clube mas não aprendeste nada! NADA! Não percebeste como se conquistam os Sócios e Adpetos, não percebeste que para haver retorno tem de haver investimento mas, acima de tudo, continuas sem perceber a grandiosidade do Clube que geres!

NÓS SOMOS O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

NÓS SOMOS A MAIOR POTÊNCIA DESPORTIVA NACIONAL!

Frederico, eu percebo que tenhas de continuar nesse caminho onde nos enfiaste a todos, mas tem consciencia que esse caminho leva a uma maior cisão entre os associados do Clube!

Tu tens de continuar a demonizar o mandato da Direcção anterior, não vá o povo abrir os olhos e perceber que a tua falta de resultados, não se deve à conjuntura actual e à situação em que te deixaram o Clube, mas sim à tua (e à dos teus) inabilidade, impreparação e incapacidade para gerir os destinos do Sporting.

E repara Frederico que até os teus Directores, que te juram fidelidade nos jornais, expressam vontade de serem Presidentes do Clube! Não tem mal teres na tua equipa pessoas ambiciosas Frederico, mas lembra-te que quanto mais as modalidades conquistarem, mais tu vais perder por comparação. Eles andam atrás dos que te elegeram Frederico.

Nem 30 Alcochetes te salvarão de seres considerado o pior Presidente que o Clube já teve na sua história. Mas a democracia faz-se de lições e a que tu nos estás a ensinar, precisa de ser duramente aprendida, para que da próxima vez que elegermos uma Direcção, tenhamos consciência dos perigos que corremos quando elegemos más Direcções como a tua.

A divulgação do Relatório de Auditoria, que nunca o foi, é ela própria o episódio mais vergonhoso e negro, deste Clube Centenário! Sim Frederico o mais vergonhoso e negro!! E não te preocupes que a HIstória tem uma tendência muito grande para arrumar as figuras, como tu, nos seus devidos lugares! E tu serás o Presidente que deixou expor ao público em Geral, toda aquela informação ultra sensível, que nas mãos dos nossos rivais, pode acabar com o próprio Clube.

Mas não me admira que tu não percebas o que fizeste ou o que deixaste que acontecesse no teu mandato… Se nem o “Segredo é a Alma do Negócio” sabes dizer, como podes ter tu consciência das repercussões que esta divulgação pode ter?

Antes de entregares o assunto à PJ pelo menos perguntaste à LPM, agência sempre bem relacionada com a Comunicação Social, se conseguia saber junto dos seus amigos quem teria feito a divulgação?

É que Frederico deixa-me que te diga uma coisa… existe uma coisa chamada protecção da confidencialidade da fonte e como tal, dificilmente saberás, através da policia, quem foi ou foram os autores dessa divulgação criminosa… E olha, o Rui Pinto não pode ser que esse já estava preso…

E pronto Frederico. Como esta missiva já vai longa e eu não quero maçar-te mais, fica bem e Saudações Leoninas (pelo menos da minha parte…)

 

 

 

MAIS UMA FINAL FOUR EM CASA

Ganhámos a organização da Final Four da Liga Europeia de Hóquei em Patins, que vai disputar-se no #PavilhãoJoãoRocha a 11 e 12 de Maio!

Fiquei muito feliz por esta notícia como já tinha acontecido no Futsal. É importante para o Sporting CP jogar em casa e ter o apoio dos Adeptos.

42 anos depois podemos repetir o feito! Temos esse desejo, a vontade e a força para vencer!

IMG_4556.JPG

Mas este evento não é só importante para o Sporting CP, é significativo para o Hóquei em Patins português. Ter três equipas portuguesas nas quatro melhores europeias, ter uma organização de grande capacidade e um palco soberbo é de louvar!

Pena é que em Portugal só se viva o futebol. Que se ignore este feito português e do Sporting CP.

Uma palavra de gratidão a quem tem feito muito pelo Hóquei, em especial, ao grande Senhor Gilberto Dias Borges. Ao Marco Lopes pela dedicação “invisível” e a todos os atletas do Sporting CP por honrarem a camisola que vestem.

Gostaria muito que a lotação do Pavilhão João Rocha (PJR) esgotasse. Que o apoio fosse uno e que o Sporting conquistasse mais um troféu europeu, para gáudio de todos os Sportinguistas. Gostaria muito de testemunhar o que acabei de escrever!

Porque o desporto não é só o futebol, porque os portugueses são muito bons e porque os Sportinguistas são os melhores: PARABÉNS HÓQUEI DO SPORTING CP!

Saudações Leoninas

O RETORNO DO ROGÉRIO!

Atrasei-me a escrever e a publicar esta crónica! Culpa? A culpa é da falta de memória. Esqueci-me que hoje era terça…

Este fim de semana trouxe-nos mais boas notícias! No Aves, o Sporting ganhou! Mesmo jogando com menos um desde o minuto 4, por “expulsão” do Renan (é uma daquelas que só nos acontece a nós…).

O ROGÉRIO ESTÁ VIVO!!!!!! Pois é… Rógério Alves está vivo e foi a São Miguel, ao aniversário do Núcleo local e falou! Ah se o PMAG falou… Falou e o Fred Varandas deve ter ficado de orelhas em brasa!

Primeiro começo por me referir às suas declarações à CS onde considerou “lamentável” a fuga da Auditoria, lamentando também que não se conheçam os culpados… É uma chatice pá! Aquilo foi parar aos jornalistas e nós não conseguimos saber quem foi!!!!

O Sporting não se devia desgastar no debate público da anatomia da auditoria. Se houver algo que deva seguir para o Conselho Fiscal e Disciplinar ou para o Ministério Público, que vá”, afirmou o PMAG em declarações à CS

Ó Rogério, mas quem veio trazer esta auditoria para a praça pública foi o Presidente da Direcção da SAD e do Clube, Dr Frederico “Eu provérbios é mais bolos” Varandas! E quem a entregou às “autoridades competentes”, esquecendo-se de a entregar ao CFD (nas tuas palavras não deve ter sido entregue) foi o Dr Frederico “Fácil Fácil” Varandas!

Disse ainda o PMAG: “a direção está a fazer um “esforço” para recuperar o clube, porém ainda falta “unidade, tranquilidade, continuidade e investimento”.

Ó Rogério eu percebo que não possas fazer como o teu antecessor Jaime Marta “Egas Moniz” Soares (vá lá pensem…) e critiques a Direcção, mas também escusas de exagerar que quem te ouve, e não saiba o que se está a passar, parece que todas estas coisas são fruto da acção da oposição à Direcção!

A não ser que o Dr. Frederico “Qualidade Reduzida” Varandas tenha feito a CI dos Pikolin, onde revelou dados de uma aditoria, que segundo ele, ainda não estava acabada como brincadeira de carnaval…

Já no Núcleo o nosso “estimado” PMAG fez declarações, que podem ver aqui, onde continuou a desancar no Dr Frederico “Não mudavam os colchões desde 2006” Varandas.

Destaco as seguintes frases: “Nós temos, de uma vez por todas, pensar no futuro e não estar permanentemente a pensar no passado.” – Ah granda Róger pá! Os ares do Atlántico devem ter-te dado uma clarividência inesperada! Olha é pena não teres levado contigo o Dr Frederico “2 milhões pá China” Varandas para ver se ele chegava à mesma conclusão!

O Sporting existe por causa do futuro e não para discutir o passado!” Aqui fez uma crítica aos Notáveis que ocupam o espaço mediático a comentar a vida interna do Clube… Ó Rogério então agora criticamos o ganha-pão de tantos e tantos “sportinguistas” (parasitas) que sobrevivem à conta de vilipendiarem e dissecarem, diariamente, o seu clube “do coração” (leia-se carteira)? E já agora convem lembrar do trabalho “meritório” de alguns destes comentadores, no “25 de Abril Verde” que foi a destituição do Kim Il Jun de Alvalade.

Os nossos adversários querem-nos presos a essa discussão.” Ó Rogério também não é preciso chamares do Dr. Frederico “Batuque” Varandas de rival pá… Não percas essa mania de querer caminhar sobre as águas, que qualquer dia afogas-te.

Ainda falou de sabotagem interna, de que temos contas a justar com o futebol e que as nossas diferenças não podem parar o Clube! Agora! Porque dantes podia e devia parar e nem sequer olhar para as consequências dessa paragem…

Só não anunciou para quando a AG para que os sócios possam discutir o Relatório de Alfaiate. Sim porque aquilo de auditoria teve muito mas muito pouco.

O Importante é que o Rogério está vivo e de boa saúde. Já o Dr Frederico “A Alma é o Negócio do Segredo” Varandas deve ter ficado com as orelhas a arder.

Enfim problemas de Gente de Bem como lhes chamou o seríssimo Abrantes Mendes (essa grande perda para o mundo da fiscalização de linha) numa crónica na Bola. Mas esta ficará para outra crónica.

Saudações Leoninas

PORTUGAL DOS TOTÓS

Já todos conhecem o Portugal dos Pequeninos em Coimbra, se ainda não conhecem, devem ir visitar e de preferência com as crianças que vale bem a pena!

A versão da minha crónica não escolhe idades nem ideologias ou cores clubísticas, assenta que nem uma luva a todos chama-se – Portugal dos Totós – e nem precisa de sair de casa basta assistir à televisão, de preferência à CMTV ou TVI, mas se sair, num qualquer café ou pastelaria encontrará um jornal diário, seja desportivo ou não, com o nome de CM ou Record que é feito, precisamente, para alimentar os totós espalhados pelo país.

Mas, atenção, também há totós fora do território nacional, embora, acredito eu, sejam menos ou não tão influenciáveis.

No auge desta epidemia mental estão, claramente, muitos “encarnados” que partilham as notícias difundidas nos ditos jornais como verdades puras e provadas para acicatarem e retocarem os Leões que sempre defenderam uma Direcção ou um Presidente. É uma partilha orgástica também exibida e difundida por muitos verdes – e que não vejo a hora de amadurecerem – como se fosse um troféu ou uma vitória.

Portugal está cheio de totós! Infelizmente, mais que uma afirmação é uma constatação.

Desportivamente falando, Portugal é dos totós que tudo fazem, tudo podem e vivem felizes no reino da hipocrisia e da mentira, mesmo que esteja à vista de todos, e ainda há quem tenha a coragem de, publicamente, a tentar transformar uma mentira numa verdade. Depois, do outro lado, estão os totós que acreditam e defendem essa inacreditável mentira sem escrúpulos.

Até no relvado vemos e constatamos essa dura realidade dos totós. Em Santa Maria da Feira vimos um golo anulado ao Feirense só porque era o 2-0 contra o Benfica. Diz que em caso de dúvida beneficia-se quem ataca… Lérias! É que antigamente existiam desculpas de que o árbitro não viu, que estava mal posicionado ou que foi muito rápido, agora, com tecnologia como o VAR tem, a vergonha é a mesma, ou seja, inexistente e vale tudo. Sem pudor e com lampejo há a arte de exibição para os totós que apenas e só querem ganhar não importa como nem porquê, é preciso ganhar ou ganhar, mas, cada vez mais, vemos a defesa do crime e da corrupção com consistência e com arte no episódio de moldar as mentes ou transformar mais pessoas na paupérrima condição de totó!

Ninguém fala do episódio do directo no Facebook que apenas serviu para aumentar as audiências televisivas, quase como uma encenação geral para totós verem à noite em vez da novela ou após!

Irrita-me mais esta nova condição de totós que emergiu no país que a própria corrupção ou mentira que vivemos! Se as últimas são ilegais, o ser totó é tão-somente ridículo e estúpido! E contra a estupidez humana pouco ou nada há a fazer…

Vivemos um Portugal para totós, dentro e fora do desporto! É tão transversal que se tornou natural, irreversível e numa quase moda em que é chique ser totó! Não me metam rótulos pelos olhos nem modas, tão cheio que estou de ser apelidado de “Brunista”, mas, meus caros, antes Brunista – seja lá o que isso for – do que totó! Do que adepto sem ética à procura de vencer de qualquer jeito!

O meu Portugal está podre a cheirar mal e cheio de totós com uma arma nas mãos, que muitos chamam de ferramenta mas que todos conhecem como Redes Sociais!

Gladiam-se por lá, qual campo de batalha dos tempos modernos, a trocar argumentos sem a mínima coerência. Eles são apenas os donos da verdade. Da sua verdade de conveniência, não certificada nem oficial, apenas o que baste para muitos totós consumirem em proveito próprio ou para difundirem como arma na próxima batalha. Sem memória e sem futuro que tudo o que importa é o presente e iludir os outros!

Mundo triste este que nem vontade dá de estar perto. Coitados dos que em troca de um salário para sustentar a família tenham que fazer determinadas figuras, embora com a justificação do seu sustento, sempre são uma parte integrante do todo, mas, pior, são os outros comidos por totós e totós na sua plenitude que nem um cêntimo ganham com esta hedionda e grotesca mentira global em que vivemos.

Defraudado mas nunca totó!

Perdão, mas não sustento este novo Portugal de totós.

Eu sou livre de pensar pela minha cabeça e recuso-me a consumir manipulações e mentiras.

Não quero pertencer a este Portugal de totós!

Nunca vou pertencer a este Portugal de totós!

DE OLHOS POSTOS NO FUTURO!

A semana passada foi pródiga em acontecimentos positivos para o Sporting Clube de Portugal. Ganhámos no Futebol, no Vólei, no Hóquei, no Ténis de Mesa, no Andebol, entre outras vitórias assinaláveis.

Destaco o futebol porque nos valeu a presença no Jamor e o Hóquei que nos valeu a presença na Final Four da Taça CERS.

Na semana passada também pude ouvir a entrevista de Bruno de Carvalho ao Sporting160 e julgo que foi a melhor entrevista que lhe fizeram… Quase desde sempre… Parabéns aos entrevistadores pela qualidade das perguntas, nada macias, e ao entrevistado por ter recuperado a boa forma, evidenciada nas boas respostas que deu.

Ao ouvir a entrevista, senti que se tinha fechado um capítulo… Bruno de Carvalho escreveu um livro, onde fez a catarse possível dos anos em que foi Presidente do Sporting. Digo possível porque ainda existem alguns assuntos pendentes para resolver.

O caso de Alcochete, que está em julgamento e no qual, Bruno do Carvalho é arguido e a acção que em se pede a impugnação da AG de 23 de Junho, também ainda à espera de julgamento e decisão por parte do Tribunal.

Pesando tudo o que a sua Direcção fez nos seus 5 anos e meio de mandato, continuo a considerá-lo como o melhor Presidente que vi no Sporting. E quanto mais não seja, deixa um legado que muda o Clube para sempre. Bruno de Carvalho deixa-nos a certeza que é possível gerir o Sporting eclético, com a máxima exigência, mantê-lo sustentável e ainda fazer crescer a sua massa adepta.

Digam o que disserem os contra e os a favor da sua gestão, isto é um facto incontornável.

Inevitavelmente a sua gestão também provocou uma fratura entre os sócios que apoiam este novo Sporting e os que apoiam o “Velho Sporting”, mais “aristocrático”, mais “amigo” dos outros (clubes, compadres e afins), com mais “simpatia e compreensão” e menos exigência.

E é nesta nova realidade em que estamos inseridos… Um Clube partido em várias facções em que o diálogo e a comunicação não existem e, arriscaria mesmo dizer, é impossível de existir!

Está na hora de deixar de pensar na volta do Bruno (por muito que eu próprio ainda a deseje) e de começar a tentar perceber o que nos reserva o futuro. Não que esse futuro seja necessariamente sem ele, mas teremos de estar preparados para essa possibilidade, garantindo que quem quer que esteja “ao leme” não se desvie do Rumo Certo.

Ao Bruno, resta-me agradecer-lhe por tudo o que fez pelo nosso Clube e garantir-lhe que as lutas que ainda tiver que lutar, contará com o meu apoio. Estaremos juntos, seguramente, na batalha da Expulsão e na recuperação do Crónico!

Mas o Sporting não pára e nós ou nos assumimos como Sportinguistas de pleno direito e retomamos a nossa “militância verde” ou de facto o “Velho Sporting” terá vencido!

E não pensem que ser Sportinguistas de pleno Direito é deixar de pagar quotas ou de apoiar as nossas equipas! Isso é abandonar o Clube! Isso é fazer exactamente o que “eles” querem… Manter somente aqueles que lhes são dóceis! Os “Puros”, segundo eles!
Não! Isso não é ser do Sporting… Dizer que se ama o Clube e depois abandona-lo no momento em que ele mais precisa da nossa “voz” e da nossa presença é uma estranha forma de amar, no mínimo!

Imaginem o que seria se a Força Política em que votássemos perdesse as eleições legislativas e por esse motivo todos deixássemos de pagar impostos e emigrássemos? Seria simplesmente parvo alguém sugerir semelhante coisa… Além disso, o país já estaria vazio, pois todos já teríamos partido.

Está na hora de voltarem e serem uma voz activa dentro do Clube que amam, seja na oposição a esta Direcção ou, seja simplesmente apoiando as nossas equipas, os nossos atletas!

Continuarei a minha oposição responsável (em contraponto ao que fizeram ao Bruno e que eu tanto critiquei), expondo os meus pontos de vistas e as minhas razões, evitando a todo o custo a política de terra queimada que foi seguida pelos anteriores opositores e actuais dirigentes!

Continuarei a desmontar todas as mentiras que os “sindicatos de comunicação” e “agências” congéneres põem a correr, por essas redes sociais a fora.

Continuarei a opor-me frontalmente a todos os assassinatos de carácter e ataques ad hominen, venham eles de onde vierem.

Continuarei sempre a ser “brunista”, não pelo homem Bruno de Carvalho mas pela preservação da sua ideia de Sporting que também é a minha.

Continuarei a achar que o processo que levou à sua destituição foi um golpe antidemocrático e lesa Clube.

Em suma não esquecerei o que nos trouxe até aqui, nem deixarei nunca que se branqueiem as situações que nos conduziram ao presente.

Mas o Sporting precisa de UNIÃO!

Não uma UNIÃO em torno desta ou daquela Direcção, mas sim em torno do Clube, mais propriamente dos seus atletas que dão expressão e grandeza ao nosso amor, não deste ou daquele em específico, mas de todos! Porque todos, mal ou bem, vestem a nossa camisola e defendem as nossas cores.

O Sporting Clube de Portugal precisa de vocês! O Sporting Clube de Portugal precisa da vossa presença! O Sporting Clube de Portugal, em 112 anos de História, já teve muitas Direcções e muitas oposições a estas! E ainda cá está!!!!!

O Sporting é MAIOR que todos nós, mas não existe sem que nós, Sócios, façamos parte dele!

Saudações Leoninas!

SPORTING VENCE BENFICA EM ALVALADE

Estive indeciso na escolha do título para esta crónica até ao último instante.

“Sporting vence Benfica em Alvalade” foi o escolhido, mas podia ser “Sporting no Jamor” ou ainda “Um dia atribulado do Iceberg Man para recordar”.

Um dérbi é sempre um acontecimento mediático e de grande concentração com uma expansão subvalorizada pela comunicação social quase como se fosse o momento mais importante do país. Não é! E desta vez, ontem, não teve um estádio lotado. Não estive lá mas vi o jogo através do canal público.

A vitória foi inquestionável. Merecida e justa para a equipa que foi melhor. Destaca-se Bruno Fernandes pelo golo monumental e pela exibição, mais uma, de qualidade superior para o actual futebol português. Goste-se ou não do homem, ele faz a diferença no Sporting e ofusca o vizinho Félix. Um jovem muito promissor. Aliás, justiça seja feita, esta equipa do rival é jovem e cheia de qualidade. Impressiona a ousadia.

A visita de Costa à Academia (clique aqui) e a escolha do árbitro davam algum alento num mundo onde não há almoços grátis! O Iceberg Man continua a dizer umas coisas e ontem recebeu o PM, depois de um negócio dúbio e de uma reestruturação financeira por entender.

Na véspera ouvi uma entrevista de um verdadeiro presidente que não foge às questões, que explica as coisas e de forma articulada e expressiva. A melhor entrevista após Alcochete, a confirmar, mais uma vez, os opostos que são ambos e em todos os aspectos. Voltemos ao jogo…

A arbitragem teve o condão de deixam os adeptos insatisfeitos de ambos clubes e foi uma digna contradição, em jeito de homenagem à Ristovski, quando este foi expulso. É preciso rever a arbitragem portuguesa e o VAR que assim o futebol português vai perdendo credibilidade se é que ainda a tem…

A perseguição, depois do jogo terminar, era, de todo, desnecessária e fez-me lembrar outros tempos. Algo lamentável que, espero, o Conselho de Disciplina – outra vergonha do futebol nacional – pronuncie o seu veredicto.

Hoje a comunicação social que vi está mais focada em os extra futebol de ontem do que propriamente o futebol e a vitória do Sporting CP. Nada de novo!

Dia 25 de maio espero ir ao Jamor para apagar o menos bom que lá vivi na época passada. Porque é um dia diferente e de festa. Mas mantenho a serenidade porque ainda nada está ganho e o respeito pelo digno vencido de ontem. É que o mundo dá muitas voltas.

Parabéns ao Sporting Clube de Portugal por este regresso ao Jamor! Ainda sabe a pouco, mas dá para lavar a alma, esfregar as mãos e ganhar mais uns tempos de acalmia, quer para os adeptos ou para a actual direcção.

Ainda assim, confesso-vos, tudo me sabe a pouco, muito pouco…

Saudações Leoninas

 

REGRESSO AO PASSADO…

Sou do Sporting Cube de Portugal desde muito novo! Por nenhum motivo em especial creio. Meio por sorte acho. Ainda hoje não sei onde comecei a ser do Sporting.

Apesar de a minha mãe ser sportinguista (ela gosta de ser do contra e o irmão mais novo era do Benfica!), o desporto, nomeadamente o futebol, nunca foi muito falado na minha casa. Claro que o meu pai não gostar de futebol ajudava.

Olhando para trás, talvez tenham sido os meus primos mais velhos a influenciar esta paixão. Foram eles que me ensinaram a ser do Sporting e a gostar/acompanhar todas as modalidades. Foi com eles que vivi, na década de oitenta e noventa, os principais acontecimentos do Mundo Sporting.

No entanto, o seu acompanhamento era feito através dos meios de comunicação social e só muito mais tarde, já com 18 anos, fiz a minha primeira visita ao Estádio de Alvalade! Tornei-me sócio nessa altura! Assisti a muitos jogos na Bancada nova do Estádio de Alvalade.

Depois, muito por culpa da falta de dinheiro, deixei de ser sócio… Ainda hoje me arrependo de ter deixado de o ser. Hoje teria muito mais peso nas decisões.

Mas foi com o Pedro Amaro, amigo de infância e grandessíssimo Sportinguista, que vivi a primeira vitória no campeonato de futebol, de forma consciente, em 2000!!!

O Sentimento extravasava os nossos corações! Éramos maiores que o Mundo e tínhamos vontade de o gritar!!!! E assim o fizemos até às tantas como convém e com algum álcool à mistura! Não há festa sem álcool e, em particular neste caso, a tão futebolística cerveja!

Nesse dia, sinceramente, acreditei que estávamos no caminho certo e que o Roquettismo nos levaria ao lugar onde sempre merecemos estar.

Um campeonato depois e voltávamos a ser campeões! Era o sonho tornado realidade! Era tudo o que um adepto, como eu, tinha sonhado! Anos e anos de míngua tinham acabado! Era a nossa vez de voar!

Outra acompanhado com o meu amigo, fomos juntos para o Marquês! Claro que estivemos juntos na praça do Município para vermos os nossos erguerem o troféu de campeões! E claro que nesse dia, não cabíamos em contentes!

Era tão simples ser adepto nessa altura! Ficávamos tristes por perder e eufóricos por ganhar! E o Sporting era o nosso grande amor!!!

Mas rapidamente o sonho deu lugar ao pesadelo e “inexplicavelmente” voltámos às quase vitórias e à gestão desnorteada, das fugas para a frente e do dinheiro mandado à rua! Ou se quiserem dado aos amigos!

O resto da história vocês sabem… E ela trouxe-nos até aqui aos dias de hoje…

Hoje temos o Clube outra vez em frangalhos. Substituímos a emoção e o amor de ser do Sporting, pelas falsas notícias e pelo tactismo político, de ser desta ou daquela facção, grupo de amigos ou tertúlia.

Hoje o amor que começou puro, está eivado de “realidade” e cheio de “buracos negros”, provocados pelo “combate” político e e pelas “agressões” que servem de base a esta luta de “facções”.

Parece que já ninguém consegue apreciar o gosto doce das vitórias sem pensar nas repercussões das mesmas nos vários planos onde hoje se joga o Sporting! Em sentido contrário, as derrotas servem para gáudio de uns, que veem em cada uma delas, o fim do “império” e os outros que nelas confirmam a influência de um passado que continua a assombrar a vida de todos nós.

Uns e outros discutem as derrotas e as vitórias, como se nada nelas fosse absoluto e tudo fosse relativo e subordinado a quem gere! O peso de cada uma delas acentua-se ou diminui dependendo da época e da facção. Aliás um pouco como o amor ao Clube diga-se.

Nos dias que correm, envolto em mentiras, fake news e estratégicas, olho para os dias do princípio e tento recordar como tudo começou, somente para finalmente concluir que a inocência desses tempos não poderá, jamais ser recuperada!

Que quem me lê nunca se esqueça do amor com que tudo começou, pois é nesse amor que reside a nossa salvação, enquanto Clube!

Saudações Leoninas

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén