Nota prévia: Se está enquadrado num destes três estados por favor não leia mais porque terá dificuldade em entender, aceitar e reconhecer-se!

Passo um: deixe de ler. Passo dois: saia deste texto. Passo três: regresse de imediato aos habituais canais televisivos disponíveis.

Esclarecimento necessário: Não vejo Tv, mas para esta crónica recorri as redes sociais onde existem vários pequenos vídeos exemplificativos. Nada tenho contra os comentadores desportivos ou pivôs que ganham a vida com este trabalho, mas tenho pena de quem consome este produto final. Muita pena!

Episódio referência: O golo anulado ao Moreirense contra o Benfica e a questão sobre se a bola entrou ou não na baliza do clube encarnado.

TV PARA TOTÓS, ACÉFALOS E FANÁTICOS

Primeiro é preciso ver as imagens e ouvir bem cada comentário que é dito sobre o mesmo lance para entender este fenómeno paranormal da realidade actual da televisão portuguesa e daqueles comentadores desportivos, presumo que bem pagos, para desempenharem um papel de manipulação das mentes distorcendo a realidade visível a qualquer um. É, de facto, uma obra de arte incrível. Há comentadores de bom senso – poucos – que não se prestam a esses serviços encomendados.

Não é golo mal anulado nenhum, a bola não entra na baliza! … Por favor olhem com atenção para este vídeo e vejam a bola a bater num placard de uma instituição financeira que ali até ao fundo e a vir para trás da baliza” – Vasco Mendonça – in SIC Notícias

Mas o pior estava guardado para outro canal televisivo que até transmite jogos do seu clube.

E se associarmos os diversos jornais diários a esta panóplia de instrumentalização e manipulação global tudo fica mais assustador!

Há muitos milhões envolvidos. E de várias proveniências. Há muitos interesses escondidos e para uma sociedade feliz e estupidificada é preciso que ganhem sempre os mesmos. A luta do poder.

É preciso que a televisão consiga distrair o povo e alimente as suas conversas de café. Não dá para mais. Não querem mais. Não pode ser mais. Um lindo povo de totós, acéfalos e fanáticos é o cenário perfeito para que tudo o resto aconteça e passe despercebido. Coitado do Rui Pinto que teve a inteligência e ousadia de contrariar esta realidade. Coitado do outro que foi desmascarado e apanhado com a “boca na botija” ao fim de tantos e tantos anos e até vimos – isto era no tempo em que via televisão – alguns comentadores a defender a sua condição e apetência religiosa. Um crente, certamente, dos mais fervorosos do mundo Tuga!

Fico afastado de consciência tranquila. Nunca recebi nenhum dinheiro para comentar nem para escrever sobre o desporto ou sobre os clubes as suas artimanhas, mas combati o sistema enquanto tive essa oportunidade, um combate com ética, directo e feroz! Os resultados todos sabem. Eram tempos de mudança, de acabar com o que se construía e que tiraria o poder ao actual estado, mas ninguém percebeu o que estava em causa e deixaram morrer um combate necessário e ousado. O mundo não vive de ousadias…

Hoje é tão deplorável que deixei de ter estômago, jogo de cintura e flexibilidade mental para ver a televisão portuguesa. Digo-vos que foi uma decisão feliz. Defendi a minha sanidade mental, ocupei-me com outras coisas mais importantes e deixei de aturar totós, acéfalos e fanáticos, que os há, diga-se, em todos os clubes.

Estar longe da Star Wars para totós é tão saudável e satisfatório. Repito: Não tenho nada contra quem ganha a vida a desempenhar este papel da manipulação global de mentes inócuas. Bem pagos, como espero, fazem pela vida! Eu não seria capaz de fazê-lo, mas, por isso, não julgo os que o fazem.

Tenho pena dos totós, acéfalos e fanáticos embora saiba que estão convictos da sua razão e que estarão cobertos de sapiência, talvez até alguma cultura (desportiva?) e outros predicados inexplicáveis.

Se uma sociedade com poder quer e constrói um povo assim, quem sou eu para impedir?

Termino que a conexão obrigatória para os mais desatentos: foi por aqui, por este caminho de manipulação das mentes que iniciou a destruição do meu Clube. Foi por aqui meus caros, por aqui e ninguém quis perceber até que já era tarde demais…

O mundo agora é dos totós, acéfalos e fanáticos que vivem dependentes de alimentação diária para a mentes obtusas e nas mãos de uns quantos. Mas vivem felizes, quero eu acreditar!

Sejam felizes!