Começo pela parte simples desta crónica, as vitórias do Sporting Clube de Portugal em Andebol, contra o Belenenses, e em futebol contra o Portimonense. Parabéns às duas equipas pelos excelentes resultados obtidos.

No domingo passado houve também uma manifestação, nas escadas do estádio, de um grupo de sportinguistas contra esta Direcção e a forma como esta tem desrespeitado os sócios nestes últimos tempos.

Pelas imagens que pude ver, estiveram mais pessoas nesta do que naquela outra manifestação a pedir eleições antecipadas… Aquela que foi em frente do Edifício Visconde de Alvalade.

WhatsApp Image 2019-03-04 at 23.09.19 (1)

Mas como é óbvio nesta não houve drones da CMTV ou os directos da SIC e TVI. E por isso, não teve o impacto da outra na opinião pública.

Conheço alguns dos que lá estiveram. São Sportinguistas de corpo inteiro que não se revêm na forma como esta Direcção está a conduzir os destinos do Clube que todos amamos. Podemos não concordar com os rostos ou pessoas, mas o rumo, esse todos sabemos qual tem de ser.

Este enfraquecimento sucessivo do nosso Clube, não nos pode deixar de forma alguma felizes. É um retroceder à época onde os nosso rivais diziam que “Portugal precisa de um Sporting forte”, mas desejavam um clube amorfo e sem chama, sem garras e dentes, que fosse incapaz disputar a glória com eles.

Voltámos ao tempo em que gastávamos dinheiro para ajudar os “amigos”, empresários e mais não sei quem e depois esperávamos pelo milagre de ser campeões. Voltámos ao tempo em que o Natal era uma inevitabilidade e uma fatalidade desportiva.

E quando os Sócios não podem falar nos sítios certos, as AG’s, têm de seguir o exemplo da Direcção e virem falar na praça pública, exigindo serem considerados e ouvidos pela Direcção que os devia respeitar e representar.

Já agora será importante referir que estiveram cerca de 24 mil pessoas a assistir ao jogo… Considero este número fraquíssimo, mesmo tendo em conta que estávamos num fim de semana, que muita gente aproveitou para ir para fora de Lisboa.

RA Presidente AG SCP

E nem assim o PMAG interrompe o seu silêncio para nos brindar com a sua interpretação de tudo aquilo que se tem passado no Clube?

Nem assim o Rogério Alves encontra um momento para vir esclarecer os sócios sobre todas as notícias que têm vindo a público?

Nada demove o homem do seu silêncio ou, se quiserem, da gestão silenciosa que tem feito, desde a já famosa CI, marcada pela Direcção do Clube, mas feita pela Direcção da SAD.

Silêncio responsável dirão alguns… Falha gravíssima dos seus deveres como representante dos Sócios digo eu! Porque das duas uma: Ou sabe o que se passa e deixa os sócios serem manipulados por CS, agências de comunicação como a LPM e outros “interessados” ocultos; ou não sabe nada e com o seu silêncio está a ser conivente com o atropelo perpetrado. E em ambos os cenários está a representar mal o seu papel.

Mas às más representações do Rogério já devíamos estar habituados… O Clube quase que ia à falência no seu primeiro reinado e ele nem piou…

Terá voltado para acabar com o Clube de vez? Sinceramente não quero acreditar nisso. Quero acreditar que o PMAG afinal é ser ingénuo, que confiou num candidato que lhe mentiu e que agora está a tentar aguentar o barco à tona ou a ser leal ao seu cabeça de lista.

Espero sinceramente que rapidamente venha a público explicar a sua ausência e de uma vez por todas, explicar porque é que o Presidente do Clube marcou uma conferência de imprensa, para depois aparecer o Presidente da SAD para falar.

Que venha explicar porque é que os Sócios, como accionistas maioritários da SAD ainda não tiveram direito a ouvir o plano de recuperação de uma crise, que ninguém informou que existia…

Que nos venha explicar porque é que anda não marcou uma AG para que estes temas fossem debatidos…

Que venha esclarecer se pediu ao seu amigo Ricciardi para não fazer a sua CI na terça-feira passada?

E que, já agora, nos esclareça quais os verdadeiros intuitos da Apollo em relação à SAD do Sporting.

E sim Dr. Rogério Alves, o senhor como representante único de todos os sócios, tem sobre os seus ombros a responsabilidade de exercer pressão para que os maiores “accionistas”, os sócios, sejam cabalmente esclarecidos.

Que termine esta gestão silenciosa, porque é impossível sermos mais ridicularizados do que já estamos.

Sobre a Apollo falarei numa próxima crónica.

Saudações leoninas!