A Taça da Liga veio outra vez de Braga para Alvalade. Há dias assim. Ousa quem pode e quer, ousadias e companhia em rima com azia(s)…

Se não tinha sido bonito ver a dupla AA, leia-se Abel & António, desta feita não foi bonito ver as medalhas voadoras e uma dela como arma de arremesso contra um adepto. Nem tão pouco aquela falta de chá para assistirem à entrega do troféu depois da equipa do Sporting ter brindado com a devida homenagem.

Aquelas polémicas das imagens que o Benfica reclamou, já ausente da final, não contribuíram para a pacificidade no futebol, mas, disso tudo, não sobram resquícios na dita Comunicação Social.

Por falar em Benfica, polémicas e resquícios…

benfica 1-4sporting

No dia seguinte – ou seja ontem – vimos outro espectáculo empolgante! No caso, em hóquei em patins, com a vitória de sacrifício da equipa de Paulo Freitas na Luz por um concludente 1-4 depois de imenso tempo com um jogador a menos.

Atrevo-me a dizer que tive laivos memoriais de outros tempos!

Em boa verdade, confesso, que alimento a esperança de voltar a ter um Sporting CP com raça, atitude e compromisso em todas as modalidades e em qualquer lugar como o que já vi outrora. Prova-se uma vez e nunca mais se esquece aquele sabor. A memória gustativa aliada à outra que guarda os estímulos sensoriais como aquele que sentimos ao ouvir a nossa canção seja no estádio ou no pavilhão.

O importante, voltando ao jogo jogado, seja no ringue ou no relvado, é vencer!

E quem ousa essa vontade ou tem a ousadia de em dois dias ter bons resultados contra os maiores rivais, merece um louvor à companhia e uma menção de aptidão.

Mas em questão de prémios, para mim, o maior vai para os Adeptos Leoninos que em Braga deram um fenomenal festival de como se deve apoiar uma equipa. Tantas e tantas vezes disse que estes Adeptos são os melhores do mundo e merecem um Clube de uma grandeza europeia.

E como estamos à porta de Fevereiro, o meu mês predilecto, vamos ter um mês empolgante cheio de boas novas e muitas alegrias, que espero, no terceiro dia seja uma delas, porque, em Alvalade, mandamos nós e ganhar ao maior rival é fundamental.

Termino com vasto agradecimento a todos os que lêem o Banco de Suplentes! Percebi que não tem fronteiras geográficas e que é com agrado de muitos que aqui passam para saberem um pouco mais do que pensamos sobre o nosso Sporting.

Obrigado a todos, em especial, aos mais críticos pela coragem de aqui continuarem a ler o que escrevemos.

Saudações Leoninas