O assunto da semana não pode deixar de ser a AG30N. O Paulo e o Gil já escreveram nas suas crónicas (aqui e aqui) e eu já tinha abordado o assunto referindo a importância mobilização aqui. Esta Assembleia não será diferente.

E porquê? Porque como já referi, é no voto que nós sócios temos a nossa voz. Devemos votar em consciência e, como tal, devemos estar informados sobre os documentos que vão estar em discussão.

Tanto o ReC como o Orçamento são importantes e relevantes. O orçamento por ser o documento orientador para os objectivos da Direcção no próximo ano e o ReC porque valida parte da obra efectuada pelo anterior CD.

E sobre este assunto, não se compreende que em pleno século XXI, os sócios apenas tenham hipótese de consultar o Orçamento e o Relatório e Contas deslocando-se ao Centro de Atendimento no Pavilhão João Rocha. (Como descrito na convocatória).

Se estamos constantemente a receber emails do Sporting para pagar quotas, para ir aos jogos, com a agenda semanal… Até na altura das eleições recebemos mensagens dos candidatos, porque carga de água, não enviam os documentos por e-mail?!

Mais: Temos um site, temos um jornal do clube. Seria tão fácil! Este assunto não é novo, não é de agora e já vem das anteriores direcções. A única diferença é que, desta vez, não leio nem oiço indignação sobre o tema como num passado recente. Lá está. O tempo da união, parece que tem um efeito amnésico em algumas pessoas. (Será que se pega?).

Em relação à acta da AG23, sou da opinião que devemos pedir a leitura integral da mesma de modo a verificar que de facto é o relato fiel do que se passou e que é apenas uma e SÓ uma acta.

Sobre a intenção de voto, obviamente que não vou dar aqui nenhuma indicação. Cada um de nós deverá votar em consciência e com conhecimento de causa.

Quero apenas reforçar um ponto: nos últimos tempos, tudo o que é considerado oposição à actual direcção do Sporting é apelidado por diversas figuras, em diversos quadrantes e plataformas da CS como «gang», «tribo», «vândalos», «malucos». etc. Não só não é verdade como não é aconselhável este tipo de rótulos. A participação deverá e será com toda a certeza pacífica e cívica.

Ao contrário da imagem que querem fazer passar, o facto de nem toda a gente estar de acordo com esta nova forma de «unir o Sporting» não é sinónimo que essas mesmas pessoas sejam perturbadores da ordem ou que procurem qualquer tipo de confronto para fazer passar os seus pontos de vista.

Não contem connosco para ajudar a denegrir o nome do Sporting. Para isso já temos diariamente a CS que não se cansa de querer desviar as atenções dos assuntos gravíssimos que se passam do outro lado da 2ª Circular, perante a passividade da actual direcção. Mas isso são outros «500».

Contem sim connosco para participar democraticamente sempre atentos e vigilantes em todos os assuntos que dizem respeito ao nosso grande Amor. É este o meu apelo a todos vós.