A derrota na taça da liga foi a gota de água. Findo o encontro com o Estoril, o desagrado vindo das bancadas foi audível e notório, insatisfação essa que já vinha desde o jogo em Portimão.

Peseiro nunca foi consensual no Sporting. O treinador apelidado de «PéZero» ou «Pé Frio» nas redes sociais, nunca reuniu a maioria dos apoios como treinador do Sporting.

Não vale a pena estar aqui descortinar as razões para tal, pois já foram mais do que debatidas na Comunicação Social. O que é estranho é essa mesma CS não referir (ou pouco mencionar), que esta foi a escolha pessoal do amigo Sousa Cintra na sua passagem pela Comissão de Gestão do Sporting. E mais: o Próprio Cintra assumiu: “Não se pode agradar a todos, uns querem estrangeiro… Foi a minha decisão, se as coisas correrem mal assumo essa despesa». (notícia completa aqui).

Ora bem, ficamos então à espera que Cintra já tenha o dinheirinho preparado. Quanto ao Peseiro, na minha humilde opinião, já vai tarde e nunca devia ter vindo!

Com Peseiro fora, Tiago Fernandes assume o comando provisório e começam os nomes a sair na CS. Desde o dia 1 de Novembro, já foram «confirmados» ou «avançados no Sporting: Paulo Sousa, Miguel Cardoso, Cesare Prandelli, Peter Bosz, Jorge Sampaoli, Leonardo Jardim e agora, parece que o nome final é Marcel Keizer.

«Quem?» foi a pergunta que mais li ao ser anunciado como certo. Embora Varandas não tenha revelado ainda o nome, afirmando que apesar de já estar escolhido o novo treinador «não posso revelar porque ainda tem de rescindir o contrato com o clube em que está agora em funções».

Coincidência ou não, o treinador de que todos falam agora (mais uma vez) como forte possibilidade no Sporting está no mesmo clube onde trabalha o médico contratado para vir em Janeiro para o SCP: João Pedro Araújo, o Al-Jazira. Mais, segundo alguma CS, sempre bem informada, foi o médico a fazer a ponte entre o treinador e a direcção do SCP. É o chamado «2 em 1», portanto.

Segundo li na imprensa, Keiser formou-se nas escolas do Ajax. Gosta de jogar 4x3x3 e no CV conta com… zero títulos. A CS, bem informada como sempre, desta vez pela voz Pedro Sousa, no seu espaço habitual na TV, adianta que o treinador custará 530 mil euros (custo da indemnização ao clube árabe) e que supostamente vai assinar por duas épocas, com um salário de perto de 700 mil euros/ano.

O sentimento geral é: que venha! Sem treinador é que não podemos ficar. Mais eis que, o que a imprensa mais uma vez, dava como 99% certo, afinal não é assim tão certo. Depois de avançarem que o Al-Jazira exige uma indemnização pela saída do treinador, o próprio Marcel afirma aos jornalistas que recebeu um convite dos Leões mas que «ainda não recebi a oferta formal”. (Aqui).

Estranho, é A CS já saber os detalhes do contrato do suposto novo treinador, antes do próprio! Há proposta? Não há proposta? Arrependeram-se? Marcel não aceitou e quer outras condições?

Portanto: a CS dá Marcel como certo, vamos pesquisar quem é o homem, lá nos convencemos que é ele (apesar do CV pouco empolgante), o clube onde trabalha faz braço de ferro, Marcel diz que apenas tem uma proposta verbal… e, 6 dias depois, estamos na mesma à deriva, nas águas da CS, como de costume.

Eu não queria o PéZero. Mas despedir o treinador (de madrugada, de manhã, a mando de outros ou pelo próprio presidente) sem ter uma opção?… Não digo imediata, mas passados 6 dias ainda andamos nisto?!

Veremos o que acontece. Eu quero é um treinador e um Sporting vencedor. Até lá, seja o que Deus Keiser!