O que leva uma página do Facebook, de um programa de entretenimento na televisão pública, a ser atacada por centenas de comentários depreciativos? O convidado ser Bruno de Carvalho.

Quando na semana passada o «5 para a Meia-Noite» anunciou que um dos convidados seria Bruno de Carvalho, a caixa de comentários do post foi literalmente invadida por comentários depreciativos. Mesmo antes do programa ir para o ar.

Desde espectadores ditos assíduos que juraram a pés juntos que não iriam ver, às referências à perda de qualidade do programa, passando pelas insinuações mais insanas, pode ler-se de tudo um pouco por ali.

Confesso que algo me escapa.

Compreendo que gostos não se discutem. E compreendo que só viu quem quis. Mas estamos a falar de condenar, à partida, algo que nem sequer se sabia o que ia ser. E confesso, que muitas pessoas deveriam rever o conceito de Democracia que, segundo sei, ainda é o regime político em vigor, neste país à beira-mar plantando, mas que começa a ser não de tão brandos costumes…

Bruno de Carvalho não faz qualquer publicação no Facebook desde dia 11 de Setembro. Para além de uma foto ou outra no Instagram, na companhia de amigos e a praticar o seu hobby preferido, praticamente não aparece. Bruno de Carvalho é uma figura pública. Goste-se ou não, foi presidente do Sporting Clube de Portugal durante cinco anos e meio.

Não pode ser convidado de um programa?… Perdeu o direito de viver a vida como quer e lhe apetece? De aparecer em público?…

O que tem Bruno de Carvalho de tão especial para incomodar tantos e suscitar tantas reacções? (E audiências, pois apesar das críticas, o programa foi um dos mais vistos de sempre – vá-se lá entender…).

Gostava de perceber. E não estou a falar apenas do universo Sportinguista. Curioso – ou não –, a maioria dos comentários até é da autoria de adeptos do clube rival. O que incomoda tanto estas pessoas? Alguém me sabe responder?…

E a Comunicação Social, como reage? O que retira da participação de BdC no programa?… A magnífica noticia, fantástica e chocante que BdC… está mais gordo! O drama, o horror! E agora, meu Deus, o que vai ser de BdC?!

O ridículo foi tal, que a apresentadora do programa, Filomena Cautela, não ficou indiferente e resolveu responder às críticas negativas geradas pela participação de BdC no programa (pode ver aqui).

Estamos a falar de um programa que já teve a participação de, entre outros, José Sócrates, Paulo Portas, Passos Coelho e o actual primeiro-ministro António Costa! Eu sei que o futebol desperta ódios e paixões, mas os políticos vão-nos ao bolso, caramba! Não me recordo do mesmo tipo de contestação… Alguém tem a amabilidade de me explicar?

Está mais que visto e provado: faça o que fizer, BdC é um case study. Preso por ter cão e preso por não ter.

Quer se ame ou odeie, não me recordo de tamanha perseguição a uma figura pública no nosso país. Nem mesmo a Cavaco Silva (e eu sou do tempo em que o Independente, de Paulo Portas, não poupava Cavaco e os seus ministros; semana sim, semana sim com manchetes – nenhuma delas abonatórias).

Agora imaginem se Bruno de Carvalho ainda fosse Presidente do Sporting…