Ofereceram-me a ideia que há um novo Sporting que gere muito bem os silêncios em prol da velha máxima: “É hora de falar menos e trabalhar mais” – como disse o jogador Elias em 19 de janeiro de 2012 (veja aqui neste link) 

Frederico Varandas tem sido o maior exemplo do silêncio. Embora já tenha optado por falar, ao jeito de “estadista” com uma mensagem muito forte e direccionada:

“Eu sei que há muitas pessoas que se habituaram ao Sporting ser um circo, a ser um produto televisivo de chacota para os Sportinguistas e de risota para os nossos adversários. Esse tempo acabou e acabou mesmo!” – Frederico Varandas

Desportivamente: “É a realidade, se era possível fazer melhor? Provavelmente era. É uma realidade que me preocupa? Não!” – disse ainda Frederico Varandas

Não houve uma gestão de silêncios. Pior, foi quebrar esse silêncio para passar esta mensagem.

E eis que mais um fim-de-semana termina. E mais uma vez, no confronto directo com o Benfica, temos dois jogos e duas derrotas em modalidades em que o Sporting é o actual campeão: Voleibol e Futsal.

Nuno Dias, após a derrota na Luz, diz algo que faz pensar: “Após três anos sem o Sporting perder, agora há pessoas que devem estar satisfeitas” – (confira aqui neste link)

Ainda neste fim-de-semana, após a eliminatória da Taça de Portugal, onde quer os jogadores como o treinador foram assobiados e brindados com a frase: “joguem à bola” repetida em forma de refrão de uma canção muito popular, José Peseiro está na A Bola, no dia seguinte, em entrevista: «NÃO SOU O MESMO PESEIRO, SOU MAIS TREINADOR» (veja aqui neste link)

Há de facto uma gestão de silêncios diferenciada! E hoje quando dou uma primeira olhada pelas capas dos jornais vejo o jornal Record com José Sousa Cintra.

aaaaaaaaaaaaarecord-2018-10-22-3fd3

O Sporting não é só o futebol – para mim é o todo – por isso não adianta parar no futebol (o colosso Portimonense que deu 4 ao Sporting foi eliminado da Taça de Portugal pelo Cova da Piedade e esta semana, ao que parece, os adeptos estão preocupados com o jogo com o Arsenal).

Na época passada fomos campeões nas modalidades de: Andebol, Futsal, Hóquei em Patins e em Voleibol. Não vou acrescentar os anos em que não éramos nem referir mais nada.

Dói perder. Dói o silêncio. Dói esta tormenta de acusações dos 71% versus 29% como se existisse um rival dentro do Sporting que é o mesmo que dizer que há dois que se mutilam para gáudio dos rivais. Dói. Dói tudo o que acontece.

Dói ser crucificado por expor a minha opinião. Um direito igual de quem está contra em manifestar-se contra, dentro da educação e elevação. Dói tantas vezes e tantas coisas.

Eu só quero um Sporting vencedor!

NÓS SÓ QUEREMOS UM SPORTING CAMPEÃO EM TUDO!

Saudações Leoninas