Repetir ações do passado, e achar que essas ações terão resultado diferente, é no mínimo sinal de pouca inteligência.

José Peseiro quando foi treinador do Sporting em 2004-2005 conseguiu, o feito, de ter 9 derrotas e 7 empates em 34 jogos, como podem ver no quadro.

classificacao2005

No entanto, Sousa Cintra, achou que fazer a mesma ação, que outros tinham feito em 2004, teria diferente resultado. Por isso contratou José Peseiro. E até disse que se “alguém não gostava então paciência”, pois a decisão estava tomada e se quisessem que lhe chamassem “ditador”.

cintrapaciencia

Mas, não foi só Sousa Cintra que achou uma boa escolha. Frederico Varandas rapidamente veio “falar”, coisa que ele gostava tanto antes de ser presidente e agora nem vê-lo, dizendo para quem o quisesse escutar, que aprovava a escolha da Comissão de Gestão e que “Peseiro será o meu treinador”.

varandas2

A verdade é que agora que os resultados não são bons, já começam a dar o dito por não dito. Ainda bem, que não foi no Facebook que a pessoa que contratou o Peseiro disse: “perder 4-2 contra o último é uma vergonha”. Caso isto tivesse sido dito no Facebook, logo diriam que estava a “desvalorizar os ativos”. Assim foi uma valorização.

Mas, Peseiro é o seu pior inimigo. Frases como: “é um momento triste, mas já passou” – não, não passou e vai ficar para sempre na história que levamos 4 do Portimonense, é um grande tiro nos pés. Só alguém que não sente o que é ser adepto de um clube como o Sporting é que pode achar que passa. Já agora, não vá para as Flash Interview após uma derrota a sorrir. Não cai bem.

Screenshot_20181009-130825

Já vimos que por vontade de Sousa Cintra e da nova direção à primeira hipótese vão pô-lo a correr, para se safarem aos olhos dos Sócios e adeptos. Não nos podemos esquecer que estes dirigentes são discípulos de Godinho Lopes que, em pouco mais de 1 ano, conseguiu ter 5 treinadores, sempre numa fuga para a frente, achando que ganhava tempo junto dos Sócios.

Mas, é nestes momentos de descontrolo emocional que se vê a capacidade de liderança de um presidente. Se aguenta o treinador quando todos pedem a demissão do mesmo, e se, é ele a liderar pelo exemplo, dando a cara e não mandando os recados pelos Cintras da vida.

Uma coisa é certa se começarem a surgir rumores pelas vias oficiosas que o JJ já está preparado para regressar – isso seria o motivo para encabeçar o movimento “fica Peseiro”.

Peseiro já está no seu ritmo de derrotas, 2 em 7 jogos dá cerca de 9 ou 10 em 34 jogos, mas não o despedir tem grandes vantagens:

  • Não levarmos, sequer, com a hipótese de termos de novo o autointitulado “mestre da tática”
  • Ficar evidente que o Frederico Varandas, que se apresentou como “sabendo tudo acerca de futebol”, afinal não percebe assim tanto, ao ter aprovado um treinador como Peseiro.
  • Acabar-se de vez com o mito Peseiro, que foi por azar que não ganhamos em 2005. Vejam quantas derrotas tiveram os rivais nesse ano e digam se acham que é repetível.
  • Acabar-se com o mito que Sousa Cintra salvou o Sporting, e relembrar que foi ele que despediu Bobby Robson num avião e contratou Peseiro.

Vai ser mau, vai, mas, por todas as razões acima é que esta é uma crónica de apoio a Peseiro.

Um abraço de Leão

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde agosto de 1981