Frederico Varandas é o 43º presidente do Sporting Clube de Portugal. Mesmo considerando que foi uma eleição ilegítima, pensada e estratégica, tenho de escrever e olhar bem para o monitor, porque ainda não consigo interiorizar. Respiro fundo…

Perdeu o candidato que era o «mal menor» para ganhar aquele que nos vai fazer regressar ao passado em 3, 2, 1…

Mais: eleito no sábado, resolve antecipar a tomada de posse para domingo, numa pressa justificada com a vontade de começar rapidamente a trabalhar. De louvar! Até fiquei a pensar que seria para comparecer à reunião prometida, logo no madrugar de segunda-feira, com o presidente da Federação.

E para quê a reunião? Então Frederico Varandas é o detentor da chave para a verdade desportiva sobre o porquê de não termos sido campeões na época 2015/16!

Anda há meses a guardar para si tudo o que sabe, num esforço épico para defender os superiores interesses do Sporting… Contaria Se fosse eleito! E este «se» é um pormaior. Meses de preparação, de compilação de dossiers, de recolha de provas!

E, se porventura, Frederico Varandas perde? Como ficava este assunto?

Pois então agora que ganhou, Frederico, diga lá como correu então a reunião e, se não for muito incómodo, diga lá porque é que não fomos campeões.

Respiro fundo, mais uma vez.

Porque é que não gosto de Frederico Varandas? Porque tem consigo muitos dos que contribuíram para delapidar o Sporting. Porque é claramente uma pessoa que não tem um discurso capaz, com clareza e articulação de ideias (simplesmente não as tem. As que tenta a tanto custo passar, não são dele). E, por uma série de outras razões sobejamente conhecidas e repetidas, às quais não vou voltar para não chover no molhado.

Vale a pena, isso sim, não desmobilizar. Não perder o sentido crítico. Não perder o interesse no SCP que amamos só porque não é a pessoa que queremos à frente do clube. Não quero com isto dizer que a ordem é criticar porque sim, a torto e a direito. Não! É estar atento, é estar vigilante. É não deixar que o passado assalte o SCP e o faça regredir 20 anos. É estar preparada para intervir e ter voz. E isso só se consegue de uma forma: continuando a pagar quotas. Não deixar de ser Sócia!

O tempo é de atenção máxima.

O tempo é de esperar pela Justiça.

O tempo é de observar as peças no tabuleiro e estudar cada jogada ao pormenor.

E o tempo é o de acordar de uma vez por todas e ter os olhos bem abertos em relação aos destinos do Clube. O tempo é o de provar aos Sobrinhos desta vida que quem manda no Sporting são os Sócios.