A manhã de nevoeiro. Por manhã entende-se o princípio de qualquer coisa nova — época, fase, ou coisa semelhante. Por nevoeiro entende-se que o Desejado virá “encoberto”; que, chegando, ou chegado, se não perceberá que chegou.

Fernando Pessoa

A manhã para mim acorda enublada! Hoje é dia de eleições no Sporting Clube de Portugal e, para mim, que me chamam de «Brunista», «Brunete», etc. é um dia triste, cinzento e indefinido. Porquê? Porque simplesmente impediram o meu candidato de ir a votos.

Estamos em democracia?… Não, não estamos. Se de facto Bruno de Carvalho foi tão mau e errou tanto como dizem, qual o medo de o deixar ir a votos? É esta uma atitude inteligente ou cobarde? Só pode ser cobarde. Porque se a realidade é como a pintam, então estariam à espera que BdC fosse afastado de vez com uma votação ridícula. E acabavam de vez com o fantasma. Fará sentido?…

Ou é o fantasma dos 40 a 46% de «nenhuns», «branco» ou «nulos das sondagens que os fez impedir a todo o custo que BdC fosse candidato? Nunca saberemos.

Não percebo. Ou se calhar percebo bem demais. Hoje não estou aqui com leituras ou análises comparativas do que a comunicação social faz ou deixa de fazer.

Hoje estou aqui com muito pouca vontade de olhar para o futuro do meu clube. E não quero saber do que escrevem ou pensam. Para muitos dos que andam pelas redes, a maioria dos apoiantes de Bruno de Carvalho são «doentes», «maluquinhos das teorias da conspiração», «cegos», etc. A esses respondo com o tempo. O tempo encarregar-se-á de tudo. Sempre assim foi e sempre assim será.

Hoje é dia de eleições no meu clube e qualquer um que ganhe não é o meu candidato. Não compro a opção «o menos mau». Nenhum deles me inspira confiança. Um clube como o Sporting não se pode contentar com «o menos mau»!

Já tudo foi dito e falado nestas semanas sobre os candidatos. Quando temos um Álvaro Sobrinho a e um Rui Pedro Braz a aconselharem o voto em Varandas ou Ricciardi, está tudo dito da «qualidade» destas eleições. Quanto a Benedito… Quem conhece o Sporting e a sua história, sabe bem o que ali está. Mas, se formos a ver bem, as diferenças entre eles não são assim tão grandes. E, depois das eleições, veremos as surpresas que nos aguardam.

A partir de amanhã creio que vamos ser meros espectadores de algo «cozinhado há muito». Para mim, amanhã, é o que alguns pensam ser o derradeiro golpe. Temo pelo meu Sporting. Mas não esqueço: uma leoa só baixa a cabeça para beijar o símbolo que traz ao peito. Como tal, a luta pela verdade é para continuar!