Os portugueses já se habituaram as polémicas. Quase já não passam sem bombas – no sentido figurado – e vivem ansiosos por saber a próxima. Precisam deste alimento para o seu pensamento, para a sua memória e para guardarem no seu sub-consciência. Assim foram educados. E agora gostam de ser manipulados!

Na verdade, quase sempre, as bombas de longa duração – permitam-me assim classificar – foram e são as verdes. Para as encarnadas, e há muitas, existem sempre umas forças ocultas que evitam que venham a público ou que, caso falhe a primeira prevenção, outras forças forcem um apagão no dia seguinte.

Obviamente que este Gabinete de Crise tem várias equipas, mas, as forças de intervenção principais são as três equipas que têm como objectivo claro de:

1.ª Evitar a saída da notícia

2.ª Fazer um apagão das notícias inconvenientes 

3.ª Plantar novas notícias

  • por norma – dos adversários para reduzir o impacto ou sobrepor, passando a outra notícia a ter a visibilidade total.

Exemplos recentes dos apagões:

A) Na semana passada a Benfica SAD ter sido constituída arguida no processo e-Toupeira e nunca mais se falou no tema.

B) LFV esteve ausente e quase nada se soube sobre si.

Um dos exemplos que apareceram e desapareceram foi este, que como podem ver a notícia através do link (abaixo) é de 31 Agosto 2018 às 16:49 – e não se encontra mais…

“O Benfica foi punido com um jogo à porta fechada pelo IPDJ (Instituto Português do Desporto e Juventude). Os encarnados foram ainda multados em 56.250 euros, sendo esta a maior coima aplicada a um clube em Portugal.” Consulte aqui: Link

Todos temos consciência de que se o “protagonista” fosse outro, Clube ou Presidente, o caso, seria bem diferente!

Mas começam a ser muitos casos e alguns conseguem permanecer aos olhos do grande público.

No Sporting CP também começámos a ter alguns exemplos desta política, identificada como de sucesso.

Vimos algumas declarações bizarras de Sousa Cintra (veja aqui um exemplo: Link) serem quase ignoradas, mas, se as mesmas fossem proferidas por Bruno de Carvalho, todos sabemos, que o tratamento seria muito diferente.

O que isto significa?

Uma das possíveis interpretações é a de que a mesma equipa que defende o rival apoia esta Comissão de Gestão. Ou seja, o Gabinete de Crise assessoria este PMAG (demissionário), esta CG, CF e os seus aliados!

A ser assim – e para já estamos no campo das probabilidades – o que poderia significar tudo isto?

Certamente que nos levaria mais atrás e até ao início do ano, passaria pela destituição do CD de BdC – study case – e, provavelmente, seria um choque para muitas pessoas.

Na verdade, e indo ao início da crónica, educaram e habituaram os portugueses as polémicas mas foram selectivos nessa educação. E por que escolheram os Sportinguistas como o foco principal? A resposta é fácil e óbvia…

E porque é que alguns Sportinguistas compactuaram com tudo isto? A resposta é fácil e óbvia…

Não pode valer tudo pelo Poder. Nem o Poder pode fazer tudo!

Tudo isto da que pensar e repensar!