Mês: Setembro 2018 Page 1 of 4

NÃO SOU DESTE CLUBE A QUE CONTINUAM ILEGALMENTE A CHAMAR SPORTING

Vamos lá a ver se a gente se entende.
Estou à beira dos 70 anos de idade.
Fui atleta do Sporting Clube de Portugal.
Sou sócio há 52 anos com quotas em dia, deixei de pagar quotas.
Tinha a GameBox desde o se início, não a renovei.
Ia ver os jogos TODOS em Alvalade, deixei de ir.

Não sou nem nunca me pautei pelo “Politicamente correcto”.
O que sinto, digo e o meu sentir actualmente é este:

O Sporting Clube de Portugal foi assaltado por desonestos, ladrões, criminosos e corruptos que transformaram o clube noutra coisa. O clube já não é propriedade do Sporting. Os actuais dirigentes roubam e praticam actos ilegais. O clube está inundado de gente inimiga do Sporting, tem um treinador que não é treinador, tem um presidente que não é presidente é um fantoche, tem uma TV e um jornal ao serviço dos inimigos do clube e vergonha das vergonhas este clube é amigo dum clube que em toda a história do futebol em Portugal nos enxovalhou, inclusive com crimes de sangue.

Posto isto, este não é já o Sporting é outro clube. Em consequência este clube deixou de ser o meu clube. Não sou de um clube que não é o meu Sporting porque eu sou do Sporting e de mais nenhum outro clube.

Se quero que este clube actual, a que ilegalmente continuam a chamar de Sporting, perca todos os jogos que disputa?
QUERO SIM!

Se quero que este clube actual, a que ilegalmente continuam a chamar de Sporting, tenha o estádio vazio?
QUERO SIM!

Não, não consigo ser politicamente correcto, dizer que tudo está bem, que é tempo de união e aplaudir atletas traidores.

Esta clube não é o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.
É um clone e um clone muito mal parido.

Quando o Sporting ressurgir das cinzas e voltar a ser o meu clube de sempre, contem comigo novamente, contem com o meu apoio incondicional.

NESTAS CURCUNSTÂNCIAS NÃO!
COM ESTA GENTE NÃO!
NUNCA!

Arthur Santos

 

O JOGO TÂNTRICO, A PROVIDÊNCIA E A ESTRATÉGIA CAUTELAR

Ontem, sexta-feira 28/9, após jantar, começaram a circular nas redes sociais mais uma pseuda-notícia sobre uma recusa de uma providência cautelar…

Depressa foi difundida – a recusa – por o jornal online “O Jogo”, mas, com a particularidade de acrescentar alguma futurologia:

“apenas falta decidir sobre uma, mas o desfecho dificilmente não será o mesmo: a recusa

IMG_1388

– notícia assinada por: Rui Miguel Gomes, Rafael Toucedo e Filipe Alexandre Dias 28 DE SETEMBRO DE 2018 às 23:54 – como podem constatar na imagem abaixo:IMG_1389 (1)Se já é mau existirem fugas sobre a informação judicial, sem que os principais intervenientes tenham conhecimento em primeira mão, não é melhor, esta forma, tão regular, de fazer jornalismo via redes sociais e/ou fora de horas para que não existam possibilidades de confirmação ou de contraditório.

Também ninguém agora se importa que possa prejudicar a equipa de futebol – ideia de outros tempos – possibilitando até reacções de antigos “heróis” ou “pseuda-salvadores” do Sporting, como, a título de exemplo, esta de Henrique Monteiro tão matinal como venenosa:

dbec73de-d5f6-46b2-8660-43c14e78c499 (1)

Mas porque será que insistem em atacar a causa e o Homem?

Mas porque será que a imprensa dá cobertura a esta e as outras questões que prejudiquem o Sporting CP?

Ontem, a imprensa, deu destaque ao caso Nani que foi devidamente ajudada por o treinador Peseiro na sua conferência de imprensa.

Isto durante o dia. À noite veio a questão da recusa da providência cautelar num claro jogo tântrico…

Afinal a quem interessa manter as atenções concentradas em Bruno de Carvalho?

Ao próprio não será que tem estado em silêncio, o que, diga-se em abono da verdade, tem desgastado muita gente. Há silêncios que incomodam muito mais que um milhão de palavras.

Mas, mais uma vez, e não há coincidências, ontem à noite aconteceu uma Assembleia Geral no rival Benfica. Ora nem mais…

Cada vez que há barulho ali ao lado, levanta-se um tremendo vento para os lados de Alvalade que faz tanto barulho que abafa todos os ruídos do vizinho.

E isto é regular, histórico e fácil de comprovar. Nem precisam de fazer um grande esforço de memória para recordarem alguns episódios.

Também é um jogo tântrico! Uma estratégica cautelar!

E os Sportinguistas continuam bombardeados com contra-informação, de olhos vendados e recusam destapar os ouvidos. Fingem que os outros é que são malucos, que é preciso uma paz podre e quem não estiver de acordo é banido, expulso do seu Sportinguismo ou mesmo do próprio Clube.

Até quando?

Até quando deixarão esta manipulação tântrica, num jogo cautelar e com a devida influência, vinda de dentro e de fora, toldar a realidade que, teimosamente, recusam ver?

Até quando, Sporting?

 

 

 

SÓ SEI QUE NADA SEI

A propósito da minha última crónica, a mesma foi agraciada com um comentário de um leitor atento e assíduo, que simpaticamente, entre outras coisas, me mandou «arranjar um trabalho, porque de Sporting» não percebo nada».

Sou forçada a concordar com tão informado leitor. De facto, deste Sporting, eu não sei nem entendo nada. E passo a explicar porquê.

Não entendo, como de um momento para o outro, a transparência deixou de fazer sentido, a quem, noutros tempos não tão longínquos assim, era uma exigência absoluta.

Não entendo porque não saiu a convocatória da Assembleia Geral no Jornal do Sporting, tal como obrigam os estatutos. Então não são os estatutos a espinha dorsal do clube? O incumprimento dos estatutos não dá direito a destituição?… Pelas minhas contas, seria a 20/9 que teria de constar a convocatória da AG de aprovação das contas do Clube, do exercício 2017/2018. Mas lá está, se calhar, sou mesmo eu que não percebo nada disto.

Também tive algumas dificuldades em entender a comunicação à CMVM dos movimentos de mercado da janela deste verão, com os devidos encargos. Já deu para ver que alguns negócios não têm pé nem cabeça. Para mim claro, que não sei nada disto. Não vi os novos contratos e/ou condições dos jogadores que rescindiram e depois voltaram. Não consegui vislumbrar as cláusulas dos empréstimos internacionais. Informação incompleta, que gera dúvidas. Mas se antigamente se falava demais, hoje o silêncio impera.

Impera, mas não para todos. Tema fracturante da semana: a conferência de imprensa de José Peseiro. Para alguns, foi perfeitamente normal Peseiro vir a público fazer questão de dizer que «o Nani teve um comportamento inadequado e reprovável». Para mim, não é normal que um treinador venha falar desta forma, daquele que é o capitão da equipa. Principalmente num dia em que estala a polémica sobre o assunto «Jonas/Rui Vitória» e a saga das contas pirateadas. No dia seguinte ao rival empatar um jogo.

Então voltamos a virar o foco para nós? Onde andam os defensores de que estas coisas se tratam internamente?…Não seria tão fácil ao treinador responder «Estes assuntos são do foro interno e assim serão tratados»?

Será que estou esquecida, ou ainda há bem pouco tempo, este tipo de atitudes eram severamente condenadas por meio mundo Sportinguista? Se Nani pediu desculpa, como foi referido, qual a necessidade de voltar a falar do assunto? Se foi castigado com multa (como se leu) e não foi convocado (como se viu), porquê alimentar a questão? Qual o objectivo?

Voltando aos silêncios e sim, sei que já falei sobre isto. Continuo à espera que o presidente do meu Clube venha contar tudo o que sabe sobre o campeonato 2015/2016, a fim de repor a verdade desportiva, tal como prometido em campanha. Isto não é importante saber? Não estão interessados?!

Para terminar, um silêncio incompreensível que durou mais de 24 horas: o jogador do Sporting Rafael Barbosa foi agredido pelo presidente da SAD do clube algarvio. As palavras que surgem em defesa do nosso jogador são escritas em comunicado lançado domingo, às 23h. Uma situação grave como esta merecia condenação imediata do presidente, em horário nobre.

Mais uma atitude, no meio de tantas outras que não consigo entender. Antigamente falava-se demais? Pois agora simplesmente não se abre a boca. Nada como jogar pelo seguro e seguir o velho ditado popular: mais vale manter a boca fechada.

Desta forma não entra mosca nem sai o que não deve. Creio que a estratégia, neste momento, deve passar mais pela segunda hipótese, uma vez que a oralidade não é, de facto, um ponto a favor do actual presidente.

Mas devo ser só eu a estranhar, que só sei que nada sei, deste novo Sporting.

QUEM QUER TRAMAR O NANI?

Alguém anda a tramar o Nani…

Esta semana, após o jogo com o Braga, em que o Sporting  Clube de Portugal perdeu e o Nani foi substituído aos 77 minutos de jogo pelo Jovane, a Bola!?!?! fez sair a notícia que enquanto se encaminhava para sair do terreno de jogo, Nani viria a proferir ruidosos impropérios contra alguém…

«Vai mas é para o c… filho de uma granda p…»! Terão sido os impropérios lançados, sendo que a Bola afirma não saber a quem eram dirigidos! Afirma na edição online que estes impropérios caíram mal na estrutura do Clube, indo mais longe e escrevendo:

“A atitude caiu bem pior sobretudo junto dos jogadores mais influentes do balneário, que consideram a manifestação pública de insatisfação infeliz e desrespeitosa por parte de um capitão de equipa, alguém que deve dar o exemplo aos colegas.”

Portanto tanto a estrutura do Clube, como os colegas mais influentes do balneário ficaram chateados com a atitude de Nani, segundo A Bola!, que ainda afirma que há a possibilidade deste não jogar contra o Marítimo ou, se jogar, não ser o Capitão, como medida disciplinar… (podem ler as duas notícias aqui e aqui).

images (4).jpgMas neste Clube todos perderam a noção do ridículo? Como é que um “jornal” como “A Bola” tem acesso a informações internas do Clube e que, ainda por cima, põem em causa o Capitão de Equipa? E a Direcção resolve não proteger o Capitão e símbolo do Sporting?

A ver se nos entendemos… O Nani sai do campo, frustrado por estar a perder, lança uns impropérios com ar de zangado (eu ficaria lixado é se ele saísse a sorrir!) e toda a estrutura (que eu penso que seja a do futebol) assume que os impropérios eram lançados para si (só pode…) e começam a queimar o Nani em praça pública? A própria estrutura?

Já para não falar nos jogadores mais “influentes” terem reprovado a atitude, por não ser digna de um Capitão! Mas o que é isto? Estes são os mesmo jogadores que aceitaram os que rescindiram de volta e ainda penduraram a braçadeira de Capitão num deles? São estes que reprovam a atitude do Nani? E o que queriam que fizesse? Que saísse a cantar?

E mais… A Bola não era suposto ser amiga, agora que o pai de todos os males já se retirou? Então porque é que continua a fazer estas noticias? E o Record? E o CM? Já não fomos ao seu beija-mão (sim, está bem, o SC andou a beijar mais que a mão) e afirmar toda a nossa simpatia e amor por eles e estes continuam a atirar lama para cima de nós?

Vamos lá a ver uma coisinha… O Nani não precisa de lições de Sportinguismo de ninguém e muito menos daqueles que “cuspiram” no símbolo que trazem ao peito! Nem de estruturas que estão mais preocupadas com o parecer bem do que com vitórias!

O Nani estava lixado? TODOS ESTÁVAMOS!!!! TODOS! Jogar em Braga com um duplo pivot defensivo e nem sequer o desarmar quando estávamos a perder????? Seria preciso ser de pedra para não soltar um sonoro F@d@-se quando percebemos que o Peseiro tinha mandado sair o Nani!!

Se acontecer algo ao Nani no próximo jogo confirma-se assim que A Bola tem razão e que o Jogador foi castigado!!! Por ter saído lixado de um jogo!!!!

Já no jogo anterior, com o Qarabag para a Liga Europa, tivemos uma “sorte” tremenda com lesão do Mathieu… Se não fosse ter acontecido, o Peseiro iria lançar no jogo o Petrovich a 20 minutos do fim jogo!!!! Acabaríamos com o Qarabag em cima de nós e a ter de defender o magro resultado de 1-0 e, com o azar que temos, o mais certo é que eles empatassem no último minuto ou coisa assim!

Curiosamente ontem foi também noticiado que David Beckham quer levar o jogador do Sporting para o Inter Miami! Deve ser uma simples coincidência que este interesse (para 2020) já revelado, quando o jogador está a ser alvo de uma campanha de de descredibilização.

Não acreditam? Vejam esta reportagem do CM…

https://www.cmjornal.pt/multimedia/videos/detalhe/nani-em-risco-de-perder-bracadeira-de-capitao-do-sporting

E assim se muda um Capitão! Basta só dizer que este amuou por ser substituído e que o outro se quer lá colocar, pediu desculpa aos sócios por não estar a jogar nada! Não é tão bonzinho o rapazinho? Dn_wZ9MX0AAIcDu

Alguém que lembre a este pessoal que o Bruno Fernandes não anda a jogar nada desde que voltou…

Ao Nani gostaria de enviar um abraço e dizer-lhe o seguinte: “Tens muito Sportinguista que gritou aquelas mesmas palavras contigo”!!

 

 

 

 

 

CRÓNICA SOBRE A INTERNACIONALIZAÇÃO DA MARCA

“Quando quer uma coisa, todo o Universo conspira para que realize o que deseja” – Paulo Coelho

 

Descansem, não se assustem com o título desta crónica, não venho para aqui dissertar acerca de Marketing ou sobre Gestão de Marca, talvez um dia possa ir a esse tema, mas não hoje. Também não se assustem com a citação, pois não vou fazer crítica literária.

Venho antes constatar, com um exemplo, em como uma boa gestão, misturada com uma boa dose de vontade e querer se consegue atingir níveis de notoriedade elevada.

colageminternac-1.jpg

Ao ver as notícias acima, na internet, lembrei-me da célebre “desculpa” que João Gobern deu quando foi apanhado, em meados de outubro de 2016, numa foto, com todos os comentadores de programas televisivos afetos ao nosso rival, a almoçarem no restaurante do seu estádio.

almoçocatedral

Disse então, João Gobern, que tinha estado a tratar de fazer um trabalho televisivo para a internacionalização da marca. Ora relembrem, nas linhas abaixo, mas sem se rirem.

almoço3

O João Gobern já é experiente o suficiente para ter cuidado com o que pede, pois tal como nos disse Paulo Coelho, quando se quer uma coisa, o Universo conspira para acontecer.

Tanto pensaram e desejaram a internacionalização que a conseguiram. É caso para dizer: que grande trabalho televisivo estiveram estes “guionistas” a escrever!

São páginas e páginas de jornais e em várias Línguas. Nunca pensei que o Carlos Janela, e os outros, fossem capazes de falar do Marketing Mix e sobre todo o jargão técnico que estas coisas da Gestão têm.

Estas páginas, no mínimo, ensinaram-nos a escrever “Preço” em italiano – que pelos vistos escreve-se Prostitute – e “Produto” em Inglês – que pelos vistos escreve-se Match Fixing.

Grandes consultores de gestão e marketing tem o rival, que lhes permitem estar “10 anos à frente da concorrência”, e é por isso que esta é uma crónica sobre a internacionalização da marca.

Abraço de Leão

Nuno Sousa – Sócio 9.575-0 desde agosto de 1981

VIVE LA RÉSISTANCE!

Só e apenas isto: dizer o que se pensa. Parece que nos dias de hoje, dizer o que se pensa é contra natura, só porque sim. Só porque não se quer ir com a corrente.

Isto a propósito da derrota do meu Sporting ontem, com o Braga. O meu Clube perdeu é um facto. E perdeu porque a equipa jogou zero! Perdeu porque, na minha opinião, temos um treinador que é isso mesmo: zero. A todos os níveis. E uma equipa em sintonia com Peseiro, cujos jogadores vão para as redes sociais responder aos adeptos. Mas como é para «chorar» e pedir desculpa, está tudo bem. Perdoa-se tudo, não é verdade? (Na altura das rescisões, foi estranha a falta de palavras para com os Sócios e Adeptos. Devia ser falta de rede…)

Mas parece que agora não se pode dar a opinião sobre o treinador, a equipa, a direcção, o relvado, o penteado, o que for. Mas calma, não é qualquer pessoa. Os únicos que não podem emitir qualquer opinião são quem? Os que defendem a antiga direcção. Essa mesma presidida por aquele que era carinhosamente apelidado por «pequeno ditador». Irónico, não?

Então estamos neste ponto: qualquer pessoa conhecida por não estar de acordo com o golpe levado a cabo por Jaime Marta Soares e sus muchachos, que levou às eleições de 8 de Setembro, cada vez que emite uma opinião sobre qualquer dos assuntos referidos anteriormente é acariciada com os termos «destabilizadora», «brunista», «intriguista», etc. E estou a ser simpática nos adjectivos.

Somos acusados de não querer a União, a Paz. Agora temos de ser carneirinhos e não é glamouroso emitir opinião quando as coisas não correm bem ou, simplesmente, não estamos de acordo com algo. (Ler crónica do José Gil aqui  )

Ao que chegámos!

Tudo isto me leva, cada vez mais, a querer ser a Resistência a este Sporting! E resistência é necessária! Porque precisamos do contraditório. Porque não somos carneiros e temos opiniões. Porque todos nós sempre fomos treinadores de bancada, jogadores de «solteiros e casados», mestres no opinar sobre aquela que é uma das nossas paixões. Porque o amor a um clube não significa que se dispensa a falta de crítica.

Quem é esta gente para vir agora dizer que eu não posso afirmar que estávamos melhor servidos com outro treinador? Que os desertores nunca deveriam ter regressado? Que isto é uma fantochada das antigas?! Quem é esta gente para vir agora afirmar que eu não posso dizer «eu bem avisei?» Era o que mais faltava!

Com tudo o que está acontecer, só me lembro da Michelle Dubois da incrível série “Allo Allo“.

Tal como ela, vou dizer isto apenas uma vez e em maiúsculas para que fique bem destacado: EU NÃO QUERO QUE O MEU SPORTING PERCA!! Não fico feliz, satisfeita, com os olhos a brilhar, não!

Não há nenhuma exultação só porque já estávamos à espera, mais cedo ou mais tarde, das coisas começarem a correr mal. É o Peseiro, minha gente!! Estavam à espera de milagres?! Um treinador cuja exigência é zero? Que é só sorrisos e abraços no fim do jogo… Que tem o descaramento de dizer que «este resultado não perturba?» Só não perturba a quem não é do Sporting!!

Claro que nada está perdido. Claro que ainda estamos no início. Mas isto não é a feijões!

Estou a marimbar-me para a União. Num Clube onde a mesma nunca existiu, virem agora com lições de moral é, no mínimo, uma hipocrisia de todo o tamanho. Seja «Brunista», «Varandista» ou o que for.

 

“SEM UNIÃO NÃO VAMOS LÁ!”

A União é a última moda no Sporting Clube de Portugal.

Parece que os que votaram nesta Direcção descobriram que, para haver resultados, tem de haver União entre Sportinguistas! Tem de haver paz entre os homens, que temos de viver todos como irmãos!

Ora parece-me muito estranho que se apele, agora, tão efusivamente à União, quando passámos os últimos 5 anos a assistir, por parte de alguns associados, a um bota-abaixismo sem precedentes na história do nosso Clube!

Ainda me lembro da distribuição de flyers à porta de Alvalade e dos Outdoors na 2ª Circular contra a Direcção anterior! Aquilo devia ser uma forma muito esquisita de união e paz!

Hoje, os que estão com a actual Direcção, rasgam as vestes de virgens vestais, enquanto pedem pungentemente que todos se unam em torno desta, porque o Sporting precisa disso, porque só lá vamos se nos unirmos. Só lá vamos se houver paz e apoiarmos todos a Direcção, que precisa de todos para levar o barco a bom porto!

Mas então o que mudou? Porque é que nos últimos 5 anos estivemos sempre em guerra, apesar dos apelos constantes à Paz e à União e agora, de repente, já não podemos passar sem a União?

Muito bem…

Concordo que é necessária esta tão falada União! Mas os que nos pedem União, o que foi que fizeram para que esta fosse mais fácil de alcançar? NADA!!!! NADA de NADA!!

Andam constantemente atrás de quem é crítico desta Direcção a “ordenar” que nos calemos! Que silenciemos as nossas críticas para que haja União! Que aceitemos cegamente uma Direcção em que não confiamos e que até agora ainda não deu um único passo para ser agregadora!

Ou então que devíamos ser expulsos do Sporting porque apoiamos A ou B! Ou melhor ainda! Somos avençados! Só dizemos o que dizemos porque nos pagam para dizer! Se não nos pagassem, seguramente estaríamos alegremente a seu lado, ameaçando outros como nós!

E é com este tipo de argumento que, no final de um chorrilho de “asneiras” e posições pouco democráticas, nos “ordenam” que apoiemos a Direcção!

Estou em crer que estas pessoas confundem União com Unanimismo!

Nenhuma Direcção alguma vez será unânime! Ninguém o é! Eu sei que para a maioria desta malta a democracia resume-se ao “Ou está comigo, ou levas!” mas isso não funciona no médio prazo, porque seguramente faltarão braços e mãos para bater em tantos descontentes!

Em vez de andarem pelas caixas de mensagens a ameaçar e a lançar impropérios, deveriam sim apelar para que haja uma Oposição consciente e protectora dos superiores interesses do Sporting Clube de Portugal, mas que exista Oposição! Porque é neste exercício que se cimentam as verdadeiras democracias!

Mas para muitas destas pessoas, ser Oposição é falar mal, atacar qualquer medida que não seja sua, propagar o veneno que os rivais lançam contra nós e fazer ameaças! Em suma, deitam fora o Bebé com a água do banho e, como foi isso que fizeram nos últimos 5 anos, temem que agora lhe suceda o mesmo!

Estes “democratas” de pacotilha, querem “ensinar” aos outros como exercerem os seus direitos e se estes não concordam, logo são ameaçados e “amordaçados”, rotulados de Párias do Clube!

A todos estes “aficionados” da Democracia Musculada gostaria de lembrar que os líderes conquistam os seus liderados pelo carisma, pelos seus ideais e pela força das suas ideias e que a União acontece quando as pessoas convergem para os mesmos objectivos, encontrando pontos em comum e partilhando o mesmo sistema de valores.

E neste momento, do meu ponto de vista pessoal, temos um “Presidente” que não é Líder de nada.

Temos um líder que ainda não teve a capacidade, ou a habilidade, de tentar conquistar quem não votou nele!

Que ainda não “estendeu a mão” a quem, desde a primeira hora, desconfia do seu envolvimento nos acontecimentos dos últimos meses.

Que ainda não foi capaz de dar passos concretos para a pacificação do Clube e não uma coisa qualquer, que à força querem chamar de união, mas que nada mais é que uma deriva absolutista e totalitária.

A isto chama-se Unanimismo e não a União.

Saudações Leoninas

P.S. Perdemos em Braga… Também naquela equipa não reina a união!

HOJE É DIA DE SPORTING

Depois de mais um fim de semana sem o futebol da equipa principal, eis chegado o dia de jogar.

Mas antes é preciso recordar o histórico dos últimos quatros anos dos jogos entre SC Braga e SPORTING CP:

Data Competição Casa Fora
31-03-2018  Liga NOS Sp. Braga 1 – 0 Sporting
30-04-2017  Liga NOS Sp. Braga 2 – 3 Sporting
15-05-2016  Liga NOS Sp. Braga 0 – 4 Sporting
11-01-2015  Liga NOS Sp. Braga 0 – 1 Sporting

É preciso recordar que no último confronto na pedreira o SC Braga venceu! E que, hoje, é um jogo dificílimo e muito importante. Para vencer, claro!

No global, são estes os dados: total de 71 jogos a equipa de Alvalade saiu vencedora de 33, enquanto que o Sp. Braga venceu em 25 ocasiões, registando-se ainda 13 empates. BragavsSporting

O jogo marcará o regresso de André Pinto aos relvados da pedreira. Clique aqui!

E o que dizem os treinadores das duas equipas?

Abel Ferreira (Sp. Braga): «Somos uma equipa que procura jogar num só corpo e superar os seus limites diariamente. Este jogo é um desafio extraordinário. Temos um único objectivo: jogar com qualidade, intensidade, velocidade, mobilidade e inteligência para vencer. Amanhã vamos tentar fazer isso, independentemente do mediatismo deste jogo».

José Peseiro (Sporting): «Estamos motivados e confiantes, cientes do que valemos e do que podemos valer ainda, do caminho em que estamos e que temos de trilhar. Nos últimos quatro jogos com o Sp. Braga o Sporting perdeu dois, empatou um e ganhou outro. O Sp. Braga tem o mérito de ter melhores resultados com o Sporting, mas claro que esses números também contam pouco. Temos equipa com qualidade e competência».

Na época passada o golo do Braga foi marcado Raúl Silva que levantou alguma polémica.

Hoje esperemos que o bom futebol do SPORTING CP seja o destaque com uma vitória inquestionável, que ganhar ao SC Braga é o terceiro maior prazer, depois de Benfica e Porto! Ganhar é sempre um grande prazer!

Seja como for, o mais importante é ganhar! Ganhar! E depois ganhar! A exibição ficará para outras análises. Eu quero é ganhar!

E não se esqueçam que há sempre mais um argumento, um jovem promissor que tantas alegrias tem dado – Jovane Cabral – que pode ser a arma secreta do Sporting em Braga.jovaneA

Jovem extremo tem agarrado as oportunidades sempre que entra em campo, com golos ou com assistências. Veremos o que acontecerá hoje.

É para ganhar!

Saudações Leoninas

 

 

ERA UMA VEZ UM PUTO

Caros amigos Sportinguitas, neste Domingo apetece-me falar da vida de Bruno de Carvalho (ele que me perdoe) mas há tanta gente a falar da sua vida privada que eu fiquei com vontade de fazer o mesmo, até porque falar do Presidente do nosso clube, o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL é uma grande honra!

Caro Bruno, ao que sei já conhece este poema que lhe foi lido durante um jantar num restaurante no norte do país! então cá vai:

puto3

Também pode ver aqui:

era uma vez um puto,
sobrinho neto de Pinheiro de Azevedo
o almirante sem medo
que um dia declarou à família
que ia ser presidente do Sporting.
todos acharam graça ao puto
mas o puto cresceu com esse estatuto.

licenciou-se em gestão,
mestre em gestão do desporto,
com abnegação, fez um curso de treinador,
gestor de sucesso em várias empresas,
com resultados nada ruins,
foi dirigente no hóquei em patins,
com sentido de fraternidade
criou uma fundação de solidariedade,
fundou o “site” Centenário Sporting,
membro dos Leões de Portugal
com disponibilidade incondicional.
tudo no clube o fascina.
integrou a Juventude Leonina
e a Torcida Verde.
um adepto consciente e risonho
e finalmente cumpriu o seu sonho,
tornou-se o 42º presidente do Sporting
ganhando as eleições com 86% dos votos
dados por sportinguistas devotos.

foi à luta com entusiasmo aguerrido.
encontrou o clube falido.
eram muitas as crateras lunares,
eram muitos croquetes e muitos esgares,
era o clube nos últimos lugares
do campeonato de futebol sénior masculino,
o clube não fazia jus ao seu hino.

em pouco tempo o presidente
criou no futebol um plantel forte
com jogadores de alto nível.
deu-lhes o seu permanente suporte,
apostou na formação,
vencendo todas as dificuldades
foi campeão em todas as modalidades,
vibrava com todos com paixão.
valorizando os activos do clube,
contratou treinadores de prestígio,
resolveu casos de litigio,
construiu um pavilhão,
lutou em várias frentes à sua maneira
pela verdade desportiva
e pela reestruturação financeira.
queria que o Sporting fosse do Sporting
e não de mafiosos corruptos
e assim começou o violento ataque,
com origem nos sportingados de fraque.

os donos do dinheiro insultaram,
os donos do dinheiro inventaram,
os donos do dinheiro envenenaram,
os donos do dinheiro tinham jornais, rádios e televisões,
os donos do dinheiro tinham o alto poder político,
os donos do dinheiro tinham terroristas qualificados,
os donos do dinheiro tinham agentes infiltrados,

assim os donos do dinheiro
destituíram ilegalmente o presidente
e iniciaram a destruição do clube.

no entanto esqueceram-se do principal.
o presidente deposto tem um exército leal,
o presidente deposto é presidente por paixão,
o presidente deposto é um vulcão.
vai renascer das cinzas.

e o Sporting
vai voltar a ser Sporting.

©ArthurSantos

CARTA ABERTA A FREDERICO VARANDAS

Quero começar esta carta por pedir-lhe humildemente que me perdoe! É mais forte do que eu… Mas eu não consigo gostar de si.

Sim, eu sei que é por pura embirração, ou talvez porque imagino coisas… Porque o Sportinguista que tenha vivido intensamente os últimos anos do nosso clube, desconfia até da própria sombra, quanto mais das dos outros…

Com toda a “informação” e contra-informação que se assistiu, e que pelos vistos se continua a assistir, creio que qualquer Sportinguista que se preze já pode ser considerado paranóico… Saltamos à primeira notícia que vimos, estando constantemente a morrer de medo que estas se confirmem… Parecemos os gauleses, nos livros do Astérix, que apesar de detentores da poção mágica da força, viviam apavorados que o céu lhes caísse na cabeça.

Perdemos o discernimento! Perdemos a fé nos nossos… Pior… Já nem sabemos quem são os nossos! Quem são aqueles com quem nos identificamos…

Nos dias que correm parece haver uma pletora de Sportings e todos eles incompatíveis entre si. E nós, os de cada facção, batemos no peito reclamando para nós, e perante os outros, o verdadeiro, e derradeiro, Espírito do Leão! Verdadeiros “herdeiros” de algo que, parece-me, é particular e não generalizável.

Talvez por este motivo, não exista, nem haverá tão cedo, União entre os Sócios e adeptos do Sporting Clube de Portugal. E pedir essa União, soa mais, a muitos de nós, como uma provocação do que um verdadeiro apelo à paz!

Mas voltando ao meu pedido de desculpa…

Não votei em si. Aliás, a bem-dizer não votei em ninguém! E não pense que tomei esta decisão de ânimo leve! Ou que simplesmente nesse dia não me apeteceu incomodar-me em ir a Alvalade votar. Não…

Confesso-lhe que foi a primeira vez na minha vida que me abstive voluntariamente… E fi-lo porque foi a única forma de não validar essas eleições que, considero ilegais, de onde o senhor saiu, ilegitimamente, Presidente do meu clube!

Foi um dia negro em todos os sentidos. Foi-o porque tive de me abster, foi-o porque o senhor as ganhou, Mas foi-o sobretudo porque nesse dia tive consciência da pouca importância que a democracia e a defesa desta, tem para uma larga faixa de associados do meu clube. Espero sinceramente que este tipo aceitação passiva deste género de processos só seja aceitável em termos do clube…

Perdoe-me  mas não consigo confiar em si. Não consigo confiar na sua imagem, que provavelmente é errada. Não consigo confiar em quem o acompanha, porque para mim representam um passado hediondo, se calhar quase tão hediondo como o ataque terrorista à Academia… Um passado cheio de muito pouco Sportinguismo e aproveitamento pessoal dos recursos do Clube! Um passado onde claramente quem perdeu foi o Sporting, que quase acabava com ele, tal foi o estado em que essa gente o deixou… E ainda se dizem Sportinguistas… E ainda se arrogam de dizer quem é ou deixa de ser Sportinguista!

Estes senhores que o acompanham são tão opacos e insidiosos que o aconselho a estar muito atento, senão roubam-lhe as calças sem que dê por ela. Fazem de si um boneco nas suas mãos (esta é a imagem, infelizmente, que tenho de si).

Por isso quero-lhe pedir perdão por não ser capaz de o ver como meu Presidente. Quero pedir-lhe perdão por não o defender e por estar, a partir de hoje, hiper vigilante a tudo o que fizer, opondo-me frontalmente a tudo o que achar prejudicial ao Sporting!

Mas uma coisa também pode contar a partir de hoje. Apesar da minha frontal oposição, não lhe farei o mesmo que fizeram ao último Presidente. Serei frontal e directo na minha oposição, mas não entrarei nos joguinhos de assassinato de carácter!

Seja mau ou bom, o senhor tem a sua dignidade enquanto ser humano e não serei eu, a partir de hoje, que a porei em causa.

Não sei se irá durar muito ou pouco tempo como Presidente do meu Clube. Mas no tempo que o for, poderá contar da minha parte uma oposição feroz e directa, mas honrada, saibam os senhores honrar e respeitar quem não concordar com as vossas posições.

Talvez no final disto tudo o senhor me faça mudar de ideias em relação a si e nesse dia, serei o primeiro a ir ter consigo e dizer-lhe que eu estava enganado a seu respeito.

Ou talvez não chegue a ter tempo de me provar que eu estava enganado, porque a Justiça repôs a legitimidade e a legalidade Institucional. Se assim acontecer, desse dia em diante, espero da sua parte uma oposição frontal e feroz, mas honrada e respeitosa, como aquela que da minha parte terá até essa tão ansiado dia.

Até lá perdoe-me.

Saudações Leoninas

 

 

Page 1 of 4

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén