Escrevo esta crónica no dia seguinte a ser anunciada mais uma nota de culpa.

Confesso que estou desiludido. E estou-o não por causa de mais este atropelo gritante, mas porque o que vou lendo e ouvindo, permite perceber que muitos adeptos e Sócios já se conformaram com a situação presente do nosso Sporting Clube de Portugal. Já se conformaram com a falta de legitimidade e legalidade dos processos que nos trouxeram até aqui. Já se conformaram e até já branqueiam a falta de profissionalismo de quem gere os destinos do clube neste momento.

Quase me fazem querer que já foi dançado o último tango em Alvalade e que, agora, voltamos à letargia cinzenta em que sempre estivemos mergulhados, sendo que a excepção terá sido os anos em que fomos campeões de futebol, todos os outros foram vividos com este cinzentismo somente apreciado por quem não ama nada!

Nos últimos 5 anos viveram-se épocas de ouro do nosso clube! Certamente estarão a interrogar-se quais épocas de ouro, se não conseguimos ser campeões no futebol?

Dou-vos um dado importante para que entendam o meu ponto de vista: Um clube que não ganhou nada de relevante (para muitos o que interessa é somente o futebol) conquistou mais de 80.000 novos sócios nos últimos anos! São mais de 15.000 por ano! E sem ganhar nada…

O segredo deste crescimento está na emoção! Está na forma de sentir o Clube, está na no orgulho, que nos foi devolvido, de sermos Sportinguistas e de voltarmos a andar de cabeça erguida perante os nossos rivais. De vestirmos as nossas cores e os nossos símbolos com paixão e amor!

É a emoção e o sentimento, que forjam a grandeza de um clube! É esta ligação poderosa que nos faz correr atrás e querer viver intensamente essa paixão clubística. De querer participar activamente na vida desse clube que amamos fervorosamente! Veja-se o Chelsea que passou 50 anos sem ganhar nada. Veja-se o Guimarães e as suas gentes que o apoiam de forma incondicional… Vejam-se estes clubes e pense-se!

E é por isso que tivemos a Onda Verde! É por isso que tivemos as medias de assistência esmagadoras que tivemos e também é por isso, que nos tornámos apetecíveis aos Abutres, que como se sabe, abandonaram o Leão semi-moribundo e apodrecido, já sem muito para debicar!

ricciardirogerioalves1

FUTEBOL – Adeptos do Sporting, durante o Desp. Aves X Sporting CP, a contar para Final da Taça de Portugal 2017/18, realizado no Estádio do Jamor, em Oeiras. Domingo, 20 de Maio de 2018. (ANDRE ALVES/ASF)

Esses abutres, que agora voltam para tomar “conta” deste Leão sedento de sangue e ambicioso, não lhes interessa um Leão forte (voltarão a sugar-lhe o sangue até à última gota)! A estes interessa-lhes um leão passivo e com poucas ganas, que não atrapalhe os seus negócios com os parceiros de outros clubes rivais! Estão-se a borrifar para o Sporting, como comprova a foto do lado.

José Maria Ricciardi, candidato à liderança do Sporting Clube de Portugal, foi assistir ao jogo da Final da Taça de Portugal, entre o Sporting e o Desportivo das Aves, com somente com os símbolos do GAJ (Grupo de Amigos do Jesus) e sem um único símbolo do Clube que diz amar e que quer liderar!

Estes são os que nos vão devolver aos tempos cinzentos, onde voltaremos a sonhar com os dias coloridos de quando ir a Alvalade era uma festa. De quando a paixão nos fazia gritar mais alto, nos fazia cantar mais emotivamente, nos fazia acreditar que, mesmo sem ganhar no futebol eramos os Maiores de Portugal! Dos tempos em que se “dançava o tango” em Alvalade!

José Gil