Se existe uma coisa que todo este processo, que o Sporting Clube de Portugal está a passar, nos ensina é que realmente o “crime” não compensa.

E não compensa porque mais tarde ou mais cedo, os prevaricadores acabam “presos” e punidos. A Justiça, em Portugal, tem tendência para se atrasar e às vezes falha redondamente (também é verdade que só se faz eco dos casos em que falha), mas neste caso específico, e pelos sinais que vão sendo dados, talvez vá acertar.

A suspensão dos resultados da AG de dia 23 de Junho até haver uma decisão e primeira instancia, parece não ter levantado grande celeuma… Ou seja, um Juiz suspendeu todas as decisões tomadas pelas comissões nomeadas a partir de dia 1 de Agosto até que um tribunal se pronuncie sobre a impugnação da própria AG.

A pergunta que me assalta de seguida é: Então e as eleições de dia 8 de Setembro? Como se vão realizar? Se neste momento o Conselho Directivo ainda está em funções como é que a convocatória para a AG Eleitoral continua a vigorar? Não seria do mais elementar bom senso, por parte da MAG demissionária e do seu Presidente, também demissionário, suspenderem esse acto eleitoral até haver uma decisão Judicial?

Não seria importante os candidatos interrogarem a MAG sobre a sua capacidade actual para fazer essa eleição? É que já nem falo da questão da legitimidade do órgão para o fazer, mas sim de questões praticas como, por exemplo, quem é que paga a factura!  Sim porque a actual CG não pode! E a SAD também não!

Mas, ao contrário do que seria de esperar, parece que toda gente resolveu “ignorar o elefante na sala” e seguir como se nada se passasse, como se a legitimidade democrática do acto não  gravemente comprometida, correndo-se o sério risco de ter estas eleições impugnadas e os resultados anulados!

Estão apostados que a demonização, em curso, do candidato Bruno de Carvalho, pelo canal oficial do Sporting, a CMTV, levará as pessoas a acharem que os Sócios não concordarão com a reposição da legitimidade, da legalidade e da Democracia, mas estão enganados.

Quando os tribunais começarem a dar razão às reivindicações dele, muitos dos que hoje apoiam uma pacificação do clube, branqueando tudo o que se passou e que mostram enfado com estas noticias, serão os primeiros a virar o dedo acusador, para quem até agora demonstrou tão pouco respeito pelos Sócios e pelo Clube, os senhores da CG, da CF e da Putativa Mesa da Assembleia Geral.