O cmjornal de hoje tem na sua capa um punhado de influências que visam (des)informar os incautos e fornecer de argumentos aos que procurem dividir o Sporting CP.

Se, alguém, através do veículo jornal, pretende atingir uma pessoa em concreto – Bruno de Carvalho – parece-me, salvo melhor explicação, que atinge muitas mais. Vejamos:

1️⃣ Atinge em primeira estância o profissionalismo dos jogadores do Sporting CP.

2️⃣ Atinge a inteligência dos Sportinguistas, independentemente de quem apoiem.

3️⃣ Atinge os profissionais do jornalismo em Portugal, em especial, os que estejam naquela casa.

4️⃣ Ignora o debate dos candidatos, optando por esta via, demonstrando uma cegueira desmesurada para atingir o seu alvo e não para informar, esse que deveria de ser o seu principal desígnio.

5️⃣ Perde, mais uma vez, alguma credibilidade que ainda tenha e manifesta o apoio a interesses extra jornalismo.

6️⃣ Fixa a ideia de que os seus leitores não pensam e são pessoas limitadíssimas de inteligência, bom senso e de valores éticos.

7️⃣ Dá, mais uma vez, um claro sinal de impunidade, falta de princípios e moral. Tudo num país onde se pode tudo sem consequências.

Temos um jornal de um grupo conhecido que pretende influenciar os portugueses, dividindo os Sportinguistas!

Nada semelhante se viu contra outra pessoa ou clube, o que deve merecer, no mínimo, uma reflexão séria e independente.

Já não é brincadeira é algo muito mais sério e inositado que deve ser bem analisado, porque, há muito, ultrapassa os limites da decência e da liberdade de expressão!

Uma mensagem faísca gera incêndio e em época de verão é perigoso…

Cada um que analise este suposto fenómeno comunicacional.