Já dei, neste blog, a minha opinião sobre o processo que levou a destituição do CD de Bruno de Carvalho e Carlos Vieira. Podem ler aqui se ainda não o fizeram.

Como podem constatar no artigo acima, para mim, esse processo foi ilegal (quer à luz dos estatutos, quer da lei portuguesa), imoral e inconstitucional (os membros nomeados da CF deviam ter vergonha, sempre que pronunciassem a palavra democracia, sendo que o seu castigo seria ler 100 vezes a Constituição Portuguesa) .

Por isso, esta não é a hora de discutir política nem políticas no Sporting Clube de Portugal. Esta não é a hora de discutir candidatos e projectos. Esta não é a hora de eleições.

E não é porque, como todo o processo está ferido de ilegalidades, qualquer vencedor não terá a legitimidade para governar, para levar o seu projecto avante, pelo simples facto de que foi eleito numas eleições ilegítimas e ilegais!

Assim, urge repor a legalidade no Sporting! Urge repor a democracia interna que Jaime Marta Soares e a sua entourage mataram. Urge repor a imparcialidade do julgamento, deixando-o nas mãos de quem é pago para decidir imparcialmente. Urge deixar a Justiça tomar uma decisão sobre tudo o que se passou nestes últimos 3 meses.

Só depois fará sentido falar de eleições. Só depois, os Sportinguistas poderão escolher livremente a melhor opção para o seu clube. O melhor projecto e o melhor líder!

E não me venham dizer que o facto de se tenha recorrido para os tribunais vem por o nome do Sporting na lama, porque se bem me recordo, o Jaime e os seus amigos não se coibiram de recorrer aos mesmo tribunais, quando acharam que os seus direitos estavam a ser violados!

E também não ousem afirmar que a reposição da legalidade no Sporting não é do seu Superior Interesse! Porque essa opinião só pode vir de quem não ama o seu clube!

Termino dizendo que este é o tempo da Justiça. Este é tempo de recuperar a Instituição Sporting Clube de Portugal, para que esta possa viver mais 112 anos de História!