Assalta-me uma primeira grande dúvida. A razão do indeferimento do pedido dos Sócios do Sporting para uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE).

“Indeferi o pedido de realização de uma Assembleia Geral extraordinária porque este não respeitava os estatutos”, disse Jaime Marta Soares.

Veja aqui: Marta Soares rejeita pedido de AGE

Em que parte dos estatutos? Com que fundamento?

Este assunto pode parecer algo simples, mas, para mim, assume uma importância vital para que entenda o actual momento que vivemos no nosso Sporting.

Não quero questionar outras prováveis dúvidas que assolam a minha mente, que vão desde a demissão da Mesa da Assembleia Geral, passam pela demora da entrada em vigor do que foi aprovado por larga maioria dos Sócios em AG de 17 de fevereiro de 2018 e só foi em 4 de julho ou pelo critério que formou um Conselho de Fiscalização que, à luz dos novos estatutos (ainda antes de serem registados) suspendeu alguns Sócios de todos os seus direitos, isto, segundo creio, em 4 de junho. Temos, portanto, um ano de 2018 de pleno em dúvidas!

Seja como for, até ao próximo dia 8 de agosto, teremos que ter uma posição clara e esclarecedora de quem pode ir as eleições para a Presidência do Sporting Clube de Portugal.

Já percebemos a vontade dos Sócios e a vontade dos muitos candidatos que chegaram ao mágico número nove (9) mítico algarismo atribuído ao melhor goleador de sempre: Peyroteo!

Confesso-vos que estou ansioso pelo dia 8.

Também confesso que gostaria muito de entender toda esta dinâmica e o que move cada pessoa que se diz disposta a ajudar o nosso Sporting Clube de Portugal.

Alguém já percebeu o que realmente acontece ou também tem muitas dúvidas como eu?